domingo, 16 de outubro de 2011

7º ano A e B (3ª Etapa)

3ª Etapa

População brasileira chega aos190.732.694, segundo Censo 2010



Somos 190.732.694 pessoas em todo o Brasil. Esse é o resultado do Censo 2010. Em dez anos, o aumento da população foi de 12,3%, em números absolutos isso significa 20.933.524 pessoas. O crescimento foi inferior ao observado na década anterior. Entre 1991 e 2000, a população brasileira aumentou 15,6%.
A Região Sudeste ainda é a mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas. São Paulo é o estado mais populoso, com 41.252.160 pessoas. Já Roraima é o estado menos populoso, com 451.227 pessoas.
A população está mais feminina. São 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens. As mulheres superam em mais 3,9 milhões o número de homens. Existem 95,9 homens para cada 100 mulheres.

A população está mais urbanizada que há 10 anos. Em 2000, 81% dos brasileiros, ou 137.953.959, viviam em áreas urbanas, agora são 84%, que representam 160.879.708.

Observe as charges abaixo:


Agora pesquise mais resultados do Censo 2010 realizado pelo IBGE. Cite pelo menos um novo dado populacional.

Para descontrair um pouco você pode brincar com os jogos interativos no final da página.





75 comentários:

  1. Aluna:Anna Maria Guimarães de Oliveira Pereira
    Série:7º ano "A"

    Ao ver os resultados do IBGE 2010 podemos concluir que a população entre os 10 e 14 cresceu principalmente as mulheres.

    ResponderExcluir
  2. Aluna:Lais Alcântara
    Série:7°ano ''A ''
    Quando vi os dados do IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) pude perceber que á hoje no Brasil cerca de 2.000 mulheres mais do que homens,que a população de Barreiras - Bahia vem crescendo a cada ano e já atingiu 137.428 e no último censo foi constatado que em Barreiras houve um aumento de população de quase 7.000 habitantes comparado ao censo do ano 2000.

    ResponderExcluir
  3. o Censo Demográfico 2010 consta que O Brasil tem 190.755.799 habitantes atualmente,consta um aumento de 20.933.524 pessoas ou seja o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%,costa que 84% da população vivem em áreas urbanas,costa tambem que houve um almento na populção femina.
    matheus de oliveira setimo ano a

    ResponderExcluir
  4. Aluna: Alinne
    Série:7ºano A

    O Censo Demográfico de 2010 mostra de houve um aumento na população brasileira, nessa populção as mulheres são maioria e também as pessoas estão vivendo mais nas cidades.

    ResponderExcluir
  5. jose keiji 7 ano B

    o bom disso e q as pessoas passaram da area rural ou (favelas) para a area urbana porqa condisao da area rural ou (favelas) e pouca e ja na cidade e melhor a condisao de vida
    o Brasil tambem tem q estar atento niso para construsao de moradias e de mais emprego

    ResponderExcluir
  6. felipe suzuki 7º B
    Agora o censo esta coletando informaçoes tambem na parte rural da cidade, e isso aumentou muito a populaçao porque a muitas pessoas que moram no campo.

    ResponderExcluir
  7. João Testi Neto 7º ano "B"

    O Censo 2010 compreendeu um levantamento minucioso de todos os domicílios do país. Nos meses de coleta de dados e supervisão, 191 mil recenseadores visitaram 67,6 milhões de domicílios nos 5.565 municípios brasileiros para colher informações sobre quem somos, quanto somos, onde estamos e como vivemos.
    Os primeiros resultados definitivos, divulgados em novembro, apontaram uma população formada por 190.732.694 pessoas.
    Em abril de 2011, mais resultados chegam ao conhecimento do público com a divulgação da Sinopse do Censo Demográfico, com informações sobre domicílios recenseados, segundo a espécie, e população residente, segundo as Unidades da Federação e municípios.
    Os próximos resultados serão divulgados no decorrer de 2011 e 2012, de acordo com o calendário online disponível para consulta.

    ResponderExcluir
  8. Aluno:João Victor Mariano de Souza
    Serie:7 ano (A)

    O censo agora está recolhendo dados das areas rurais o bom nisso, e que agora o governo pode trasar tanto novas metas de melhora de vida para as areas urbanas quanto nas areas rurais!

    ResponderExcluir
  9. aluno:Felipe Carvalho
    série: 7º ano A

    Após cerca de quatro meses de trabalho de coleta e supervisão, durante os quais trabalharam 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores, o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    ResponderExcluir
  10. Aluna Joana Catarina
    Serie 7 ano A
    O resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo de 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.Os resultados mostram que existem 95,9 homens para cada 100 mulheres, ou seja existem mais 3,9 milhões de mulheres a mais que homens no Brasil. Em 2000, para cada 100 mulheres, havia 96,9 homens. A população brasileira é composta por 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens.Os resultados mostram que existem 95,9 homens para cada 100 mulheres, ou seja existem mais 3,9 milhões de mulheres a mais que homens no Brasil. Em 2000, para cada 100 mulheres, havia 96,9 homens. A população brasileira é composta por 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens.

    ResponderExcluir
  11. Kauanny Beatriz, 7º ano B

    Pelo o IBGE descobrimos que a população brasileira aumentou ao passar do tempo, e as mulheres são mais que os homens. E também o IBGE agora está coletando informações na zona rural.

    ResponderExcluir
  12. Quase metade da população mundial (47%) vive
    em áreas urbanas, e espera-se que esse número cresça
    2% ao ano entre 2000 e 2015 (United Nations Population
    Division, 2001a). A aglomeração populacional,
    os padrões de consumo, os padrões de deslocamento
    e as atividades econômicas urbanas exercem
    intensos impactos sobre o meio ambiente em
    termos de consumo de recursos e eliminação de resíduos.
    No entanto, as cidades também oferecem
    oportunidades de se gerir o crescimento populacional
    de forma sustentável.À medida que as áreas urbanas se expandem, as terras
    de alta aptidão agrícola, os habitats costeiros e as florestas
    são convertidos em terra para habitação, estradas
    e indústria. Os ecossistemas costeiros, incluindo
    as áreas úmidas, planícies oceânicas, marismas e
    manguezais, são particularmente ameaçados pela conversão
    da terra em áreas urbanas. As atividades de
    conversão da terra vão desde a drenagem e o aterro de
    marismas e áreas úmidas até projetos de recuperação
    de grande escala, que estendem as linhas costeiras
    mar adentro.As áreas urbanas não causam somente impactos
    ambientais locais como também causam, em grande
    escala, impactos nas chamadas “pegadas ecológicas”
    (WWF, 2000). Nas suas proximidades, as cidades causam
    uma variedade de impactos como: conversão de
    áreas agrícolas ou florestais para infra-estrutura ou
    uso urbanos; aterro de áreas úmidas; exploração de
    pedreiras e escavações para obtenção de brita, areia
    e materiais de construção em larga escala; e, em algumas
    regiões, desflorestamento para atender à demanda
    de combustível. A pobreza é um dos principais agentes da degradação
    ambiental. Os pobres das cidades, impedidos de
    ter acesso aos escassos recursos naturais do meio
    urbano ou de se proteger das condições ambientais
    adversas, são mais afetados pelos impactos negativos
    da urbanização. O crescimento das grandes cidades,
    particularmente nos países em desenvolvimento,
    é acompanhado pelo aumento da pobreza urbana,
    que tende a se concentrar em grupos sociais específicos,
    bem como em locais determinados. Entre as causas
    estão a crescente distância entre o nível de renda
    dessas populações e o preço das terras e o insucesso
    dos mercados imobiliários em suprir as necessidades
    dessas populações de baixa renda (UNCHS, 2001a).

    ResponderExcluir
  13. Jaqueline de Araujo 7ºB Quase metade da população mundial (47%) vive
    em áreas urbanas, e espera-se que esse número cresça
    2% ao ano entre 2000 e 2015 (United Nations Population
    Division, 2001a). A aglomeração populacional,
    os padrões de consumo, os padrões de deslocamento
    e as atividades econômicas urbanas exercem
    intensos impactos sobre o meio ambiente em
    termos de consumo de recursos e eliminação de resíduos.
    No entanto, as cidades também oferecem
    oportunidades de se gerir o crescimento populacional
    de forma sustentável.À medida que as áreas urbanas se expandem, as terras
    de alta aptidão agrícola, os habitats costeiros e as florestas
    são convertidos em terra para habitação, estradas
    e indústria. Os ecossistemas costeiros, incluindo
    as áreas úmidas, planícies oceânicas, marismas e
    manguezais, são particularmente ameaçados pela conversão
    da terra em áreas urbanas. As atividades de
    conversão da terra vão desde a drenagem e o aterro de
    marismas e áreas úmidas até projetos de recuperação
    de grande escala, que estendem as linhas costeiras
    mar adentro.As áreas urbanas não causam somente impactos
    ambientais locais como também causam, em grande
    escala, impactos nas chamadas “pegadas ecológicas”
    (WWF, 2000). Nas suas proximidades, as cidades causam
    uma variedade de impactos como: conversão de
    áreas agrícolas ou florestais para infra-estrutura ou
    uso urbanos; aterro de áreas úmidas; exploração de
    pedreiras e escavações para obtenção de brita, areia
    e materiais de construção em larga escala; e, em algumas
    regiões, desflorestamento para atender à demanda
    de combustível. A pobreza é um dos principais agentes da degradação
    ambiental. Os pobres das cidades, impedidos de
    ter acesso aos escassos recursos naturais do meio
    urbano ou de se proteger das condições ambientais
    adversas, são mais afetados pelos impactos negativos
    da urbanização. O crescimento das grandes cidades,
    particularmente nos países em desenvolvimento,
    é acompanhado pelo aumento da pobreza urbana,
    que tende a se concentrar em grupos sociais específicos,
    bem como em locais determinados. Entre as causas
    estão a crescente distância entre o nível de renda
    dessas populações e o preço das terras e o insucesso
    dos mercados imobiliários em suprir as necessidades
    dessas populações de baixa renda (UNCHS, 2001a

    ResponderExcluir
  14. Jaqueline de Araujo 7º B22 de outubro de 2011 13:22

    Jaqueline de Araujo
    7º B
    Quase metade da população mundial (47%) vive
    em áreas urbanas, e espera-se que esse número cresça
    2% ao ano entre 2000 e 2015 (United Nations Population
    Division, 2001a). A aglomeração populacional,
    os padrões de consumo, os padrões de deslocamento
    e as atividades econômicas urbanas exercem
    intensos impactos sobre o meio ambiente em
    termos de consumo de recursos e eliminação de resíduos.
    No entanto, as cidades também oferecem
    oportunidades de se gerir o crescimento populacional
    de forma sustentável.À medida que as áreas urbanas se expandem, as terras
    de alta aptidão agrícola, os habitats costeiros e as florestas
    são convertidos em terra para habitação, estradas
    e indústria. Os ecossistemas costeiros, incluindo
    as áreas úmidas, planícies oceânicas, marismas e
    manguezais, são particularmente ameaçados pela conversão
    da terra em áreas urbanas. As atividades de
    conversão da terra vão desde a drenagem e o aterro de
    marismas e áreas úmidas até projetos de recuperação
    de grande escala, que estendem as linhas costeiras
    mar adentro.As áreas urbanas não causam somente impactos
    ambientais locais como também causam, em grande
    escala, impactos nas chamadas “pegadas ecológicas”
    (WWF, 2000). Nas suas proximidades, as cidades causam
    uma variedade de impactos como: conversão de
    áreas agrícolas ou florestais para infra-estrutura ou
    uso urbanos; aterro de áreas úmidas; exploração de
    pedreiras e escavações para obtenção de brita, areia
    e materiais de construção em larga escala; e, em algumas
    regiões, desflorestamento para atender à demanda
    de combustível. A pobreza é um dos principais agentes da degradação
    ambiental. Os pobres das cidades, impedidos de
    ter acesso aos escassos recursos naturais do meio
    urbano ou de se proteger das condições ambientais
    adversas, são mais afetados pelos impactos negativos
    da urbanização. O crescimento das grandes cidades,
    particularmente nos países em desenvolvimento,
    é acompanhado pelo aumento da pobreza urbana,
    que tende a se concentrar em grupos sociais específicos,
    bem como em locais determinados. Entre as causas
    estão a crescente distância entre o nível de renda
    dessas populações e o preço das terras e o insucesso
    dos mercados imobiliários em suprir as necessidades
    dessas populações de baixa renda (UNCHS, 2001a

    ResponderExcluir
  15. Mariana Losekann, 7º ano B
    O IBGE nos fornece variadas informações.
    O censo feito ano passado pode me mostrar que com o passar do tempo a população brasileira aumentou inclusive mais mulheres do que homens e nos mostrou tambem que esta aumentando a população de baixa renda.E agora o censo vai coletar informações na zona rural.

    ResponderExcluir
  16. Karla Elys 7ºano B

    Dado populacional:
    A população do nosso estado local, a Bahia, teve uma baixa taxa de aumento:
    2010- 14.021.432
    2000- 13.070.250

    Outro ponto que tambem pode ser observado é a evolução da contagem de cidadões.No inicio a coleta dos dados era feita atraves de traçinhos simbolizando cada pessoa.Hoje em dia o censo 2010 foi realizado com um computador de mão.

    ResponderExcluir
  17. De acordo com o IBGE, as regiões que obtiveram maior crescimento populacional foram as regiões:

    -Norte

    -Centro-Oeste.

    Isso é bom, pois no futuro teremos uma população rica e desenvolvida.

    ResponderExcluir
  18. Pedro Augusto 7º,ano B
    O Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem previsão para terminar somente em 31 de outubro, mas já constatou que as famílias brasileiras estão menores. Em 23 dias de coleta, foi possível apurar que existem, em média, 3,39 pessoas vivendo em cada domicílio, ante um índice de 3,79 do censo anterior, realizado em 2000. O número não é definitivo, mas confirma a tendência de estreitamento da pirâmide etária brasileira, ou seja, de diminuição da predominância dos jovens em relação ao total da população.

    ResponderExcluir
  19. Maria Vitória 7°B

    O censo de 2010 mostra-nos que a taxa de mortalidade e a de natalidade baixou e a espectativa de vida dos brasileiros aumentou. Também divulgou que existem mais mulheres do que homens no nosso país.

    ResponderExcluir
  20. Maria Clara 7°B

    Tudo indica que de acordo com as informações recolhidas pelo censo no ano passado, tivemos um grande aumento na população brasileira e a própria está mais urbanizada. Também tivemos um maior índice na populção feminina em comparação com a masculina.

    ResponderExcluir
  21. Aluna:Catharina Silva
    Série: 7 ano A.

    De acordo com o censo de 2010 a pooulação brasileira apresentou um grande índice de crescimento,a população está mais urbanizada,ou seja,estão morando mais em cidades.Também o número de mulheres em relação a população aumentou bastante,tendo hoje em cerca de 2.000 mulheres a mais que os homens.

    ResponderExcluir
  22. Aluno: Matheus dos Santo Alcântara
    Série: 7º ano B

    Após cerca de quatro meses de trabalho de coleta e supervisão, durante os quais trabalharam 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores, o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.
    A região Sudeste segue sendo a região mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas. Entre 2000 e 2010, perderam participação as regiões Sudeste (de 42,8% para 42,1%), Nordeste (de 28,2% para 27,8%) e Sul (de 14,8% para 14,4%). Por outro lado, aumentaram seus percentuais de população brasileira as regiões Norte (de 7,6% para 8,3%) e Centro-Oeste (de 6,9% para 7,4%).
    Entre as unidades da federação, São Paulo lidera com 41.252.160 pessoas. Por outro lado, Roraima é o estado menos populoso, com 451.227 pessoas. Houve mudanças no ranking dos maiores municípios do país, com Brasília (de 6º para 4º) e Manaus (de 9º para 7º) ganhando posições. Por outro lado, Belo Horizonte (de 4º para 6º), Curitiba (de 7º para 8º) e Recife (8º para 9º) perderam posições.
    Os resultados mostram que existem 95,9 homens para cada 100 mulheres, ou seja existem mais 3,9 milhões de mulheres a mais que homens no Brasil. Em 2000, para cada 100 mulheres, havia 96,9 homens. A população brasileira é composta por 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens.
    Entre os municípios, o que tinha maior percentual de homens era Balbinos (SP). Já o que tinha maior percentual de mulheres era Santos (SP). O Censo 2010 apurou ainda que existiam 23.760 brasileiros com mais de 100 anos. Bahia é a unidade da federação a contar com mais brasileiros centenários (3.525), São Paulo (3.146) e Minas Gerais (2.597)
    O Censo Demográfico compreendeu um levantamento exaustivo de todos os domicílios do país. Foram visitados 67,6 milhões de domicílios e ao menos um morador forneceu informações sobre todos os moradores de cada residência. A partir do dia 4 de novembro, o IBGE realizou um trabalho de supervisão e controle de qualidade de todo material coletado, em conjunto com as Comissões Censitárias Estaduais (CCE) e das Comissões Municipais de Geografia e Estatística (CMGE,) em todas as 27 Unidades da Federação e nos municípios brasileiros. As comissões funcionaram como um canal de comunicação entre o IBGE e a sociedade e participaram de todo o processo de realização do Censo.

    ResponderExcluir
  23. Aluna:Natália Amaral, 7º ano B.

    A população brasileira atual é de 190.732.694 habitantes (dados do IBGE – Censo 2010). Segundo as estimativas, no ano de 2025, a população brasileira deverá atingir 228 milhões de habitantes. A população brasileira distribui pelas regiões da seguinte forma: Sudeste (80,3 milhões), Nordeste (53,07 milhões), Sul (27,3 milhões), Norte (15,8 milhões).
    - Crescimento demográfico: 1,17% ao ano (2000 a 2010)
    - Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20,40
    - Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6,31
    - Taxa de fecundidade total: 2,29
    - Estados mais populosos: São Paulo (41,2 milhões), Minas Gerais (19,5 milhões), Rio de Janeiro (15,9 milhões), Bahia (14 milhões) e Rio Grande do Sul (10,6 milhões).
    - Estados menos populosos: Roraima (451,2 mil), Amapá (668,6 mil) e Acre (732,7 mil).
    - Capital menos populosa do Brasil: Palmas-TO (228,2 mil).
    - Cidade mais populosa: São Paulo-SP (11,2 milhões).
    - Proporção dos sexos: 48,92% de homens e 51,08% de mulheres.
    - Vivem na Zona Urbana: 160,8 milhões de habitantes, enquanto que na Zona Rural vivem 29,8 milhões de brasileiros.

    ResponderExcluir
  24. Anderson Silva,
    7º B

    A população brasileira cresceu muito ,e isso pode ser conprovado com o censo 2010,a media nos ultimos 10 anos são de 1,7% ao ano.A população mundial tambem cresceu bastante em 1950 era de 2,5 bilhões de pessoas. Em 2000 já havia mais de 6 bilhões de humanos no planeta.
    Alguns pontos a tambem serem observados são:
    A população mundial em 1950 era de 2,5 bilhões de pessoas. Em 2000 já havia mais de 6 bilhões de humanos no planeta.

    ResponderExcluir
  25. Natany Gabrielle,7ºano B
    De acordo com os dados do IBGE,houve grande aumento na população,a maioria são mulheres e superam os homens,com mais de 3,9 milões.
    E isso é muito bom.

    ResponderExcluir
  26. Marília Albuquerque
    7º ano B

    o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    ResponderExcluir
  27. Natany Gabrielle,7ºB
    De acordo com os dados do IBGE,houve grande aumento na população,a maioria são mulheres,que superam os homens com mais 3,9 milhões,sem falar que a população está mais urbanizada.E isso é muito bom.

    ResponderExcluir
  28. DISCULPA OUVE UM ERRO NO OUTRO COMENTARIO

    Anderson Silva,
    7º B

    A população brasileira cresceu muito ,e isso pode ser comprovada com o censo 2010,a media nos últimos 10 anos são de 1,7% ao ano.A população mundial tambem cresceu bastante em 1950 era de 2,5 bilhões de pessoas. Em 2000 já havia mais de 6 bilhões de humanos no planeta.
    Alguns pontos a também serem observados são:
    - Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20,40
    - Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6,31
    - Taxa de fecundidade total: 2,29

    ResponderExcluir
  29. Rafael Nakamura
    7 ano b

    A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do Censo Demográfico 2010.A série de censos brasileiros mostra que a população experimentou sucessivos aumentos em seu contingente, tendo crescido quase vinte vezes desde o primeiro recenseamento realizado no Brasil, em 1872, quando tinha 9.930.478 habitantes.

    ResponderExcluir
  30. Aluna: Leila Nunes
    Série: 7º ano A
    A população brasileira vem aumentando e se urbanizando, ou seja, procuram morar nas cidades.
    Hoje em dia há cerca de 2.000 mulheres a mais que homens.
    Em relação ao censo de 2000, podemos perceber que no censo de 2010 a um crescimento de pessoas de 10 a 14 anos e menos nascimentos.

    ResponderExcluir
  31. Aluno: João Pedro Bianchi
    Serie: 7° Ano/ A

    Esse texto retrata que a nossa região Suldeste é ainda a região mais populosa do Brasil.A cidade de São Paulo é a mais populosa.
    Se nos compararmos o censo do ano de 2000, podemos perceber que temos infelismente uma alta taxa de natalidade e uma alta taxa de mortalidade.O censo tambem nos diz que temos mais mulheres do que homens.
    Sabemos tambem que a maioria da população tem de 10 a 14 anos, mais no futuro teremos provavelmente mais idosos que adolecentes.

    ResponderExcluir
  32. ALUNA:juliana Alves
    SÉRIE:7º ano

    No censo de 2010 aconteceu um crescimento de pessoas de 10 a 14 anos.No Brasil há cerca de 2.000 mulheres do que homens.O censo de 2010 nos mostra que a taxa de mortalidade e de natalidade baixou e a vida de nos brasileiros subiu bastante.

    ResponderExcluir
  33. Brunno Alcantara 7ªA25 de outubro de 2011 16:13

    O Brasil tem 190.755.799 habitantes. É o que constata a sinopse do censo demográfico 2010, que contém os primeiros resultados definitivos do décimo segundo recenseamento geral do Brasil. A publicação oferece uma série de informações, desde o primeiro Censo, realizado em 1872, sobre a evolução demográfica do País, dados populacionais por sexo e grupos de idade, média de moradores em domicílios particulares ocupados e número de casas recenseados. A publicação impressa é acompanhada por um cd-rom onde as informações estão em níveis geográficos mais detalhados: Unidades da Federação, idades, distritos e Regiões Metropolitanas. Também contém 21 tabelas com alguns resultados preliminares do Conjunto Universo do Censo 2010 para as grandes regiões e unidades da federação, com a população por cor ou raça, pessoas responsáveis pelas casas particulares, cônjuges das pessoas responsáveis pelas casas particulares, existência de compartilhamento da responsabilidade pela casa, pessoas com registro de nascimento em cartório, alfabetização, rendimento domiciliar, mortalidade e natalidade.

    ResponderExcluir
  34. Ana Luiza da Silva de Jesus25 de outubro de 2011 19:04

    Aluna: Ana Luiza da Silva de Jesus
    7º ano B


    O crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    A região Sudeste segue sendo a região mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas. Entre 2000 e 2010, perderam participação as regiões Sudeste (de 42,8% para 42,1%), Nordeste (de 28,2% para 27,8%) e Sul (de 14,8% para 14,4%). Por outro lado, aumentaram seus percentuais de população brasileira as regiões Norte (de 7,6% para 8,3%) e Centro-Oeste (de 6,9% para 7,4%).

    Entre as unidades da federação, São Paulo lidera com 41.252.160 pessoas. Por outro lado, Roraima é o estado menos populoso, com 451.227 pessoas. Houve mudanças no ranking dos maiores municípios do país, com Brasília (de 6º para 4º) e Manaus (de 9º para 7º) ganhando posições. Por outro lado, Belo Horizonte (de 4º para 6º), Curitiba (de 7º para 8º) e Recife (8º para 9º) perderam posições.

    Os resultados mostram que existem 95,9 homens para cada 100 mulheres, ou seja existem mais 3,9 milhões de mulheres a mais que homens no Brasil. Em 2000, para cada 100 mulheres, havia 96,9 homens. A população brasileira é composta por 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens.

    Entre os municípios, o que tinha maior percentual de homens era Balbinos (SP). Já o que tinha maior percentual de mulheres era Santos (SP). O Censo 2010 apurou ainda que existiam 23.760 brasileiros com mais de 100 anos. Bahia é a unidade da federação a contar com mais brasileiros centenários (3.525), São Paulo (3.146) e Minas Gerais (2.597).
    Já em 2010, apenas 15,65% da população (29.852.986 pessoas) viviam em situação rural, contra 84,35% em situação urbana (160.879.708 pessoas). Entre os municípios, 67 tinham 100% de sua população vivendo em situação urbana e 775 com mais de 90% nessa situação. Por outro lado, apenas nove tinham mais de 90% de sua população vivendo em situação rural.
    Em 2000, da população brasileira 81,25% (137.953.959 pessoas) viviam em situação urbana e 18,75% (31.845.211 pessoas) em situação rural. Entre os municípios, 56 tinham 100% de sua população vivendo em situação urbana e 523 com mais de 90% nessa situação. Por outro lado, 38 tinham mais de 90% vivendo em situação rural e o único município do país a ter 100% de sua população em situação rural era Nova Ramada (RS).

    ResponderExcluir
  35. Ana Carolina Chaves
    7° ano turma B
    População analfabetismo

    Em dez anos, o analfabetismo no país caiu só quatro pontos percentuais. Hoje, há ainda 13,9 milhões de brasileiros, com 15 anos ou mais, analfabetos. É o equivalente a 9,63% da população nessa faixa etária - no Censo de 2000, esse percentual era de 13,64%.

    Apesar de ser uma das áreas do país com maior crescimento econômico e aumento de mercado consumidor, o Nordeste continua sendo a região com maior número de analfabetos.
    . Na faixa de 60 anos ou mais, são 26,5% de analfabetos.

    ResponderExcluir
  36. Camila Dias 7º ano B

    Podemos cnfirmar que a população do sexo feminino está aumentando cada vez mais. No censo de 2010 foi afirmado que o número de mulheres aumenta dia-a-dia, e no Brasil há 3,9 milhões de mulheres a mais que homens. Após cerca de quatro meses de trabalho de coleta e supervisão, durante os quais trabalharam 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores, o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    A região Sudeste segue sendo a região mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas. Entre 2000 e 2010, perderam participação as regiões Sudeste (de 42,8% para 42,1%), Nordeste (de 28,2% para 27,8%) e Sul (de 14,8% para 14,4%). Por outro lado, aumentaram seus percentuais de população brasileira as regiões Norte (de 7,6% para 8,3%) e Centro-Oeste (de 6,9% para 7,4%).

    Tia Luciane gostei muito do trabalho, é uma ótima ideiaaaaa! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  37. Aluna: Caroline Almeida
    Série: 7 ano A

    Com os dados coletados a partir do censo 2010, a população brasileira teve um aumento de urbanização, as pessoas estão passando a viver em áreas urbanas.
    Também descobrimos que o número de mulher no país aumentou em relação a quantidade de homens.

    ResponderExcluir
  38. Guilherme do Nascimento Batista 7B

    Os dados do cenço e que o brasil so cresseu 4 pontos nos utimos 10 anos e que 81% dos brasileiros moram na zona urbana

    ResponderExcluir
  39. Antônio Barreto de oliveira neto 7º A
    Somos 190.732.694 pessoas em todo brasil.
    Esse e o resultado do censo do Brasil de 2010 e atualmente, consta um aumento de 20.933.524 pessoas, ou seja, um crescimento da população brasileira. Onde dessa população mundial 47% vive em áreas urbanas.
    O censo constatou, mas uma vez que a população existe, mas mulheres do que homens no nosso pai, o que não e surpresa para ninguém.

    ResponderExcluir
  40. ALUNO: KERSEY MACEDO 7°B

    O censo 2010 aponta que a população atual do Brasil é muito menor do que aquela que haveria se não houvesse redução do tamanho das famílias. A redução do número de nascidos vivos, mesmo em um quadro de aumento da esperança de vida, explica o ritmo do menor crescimento da população.

    A queda da fecundidade tem provocado duas mudanças positivas na estrutura etária brasileira. Em primeiro lugar, tem possibilitado a redução do número absoluto e relativo de crianças e jovens em idade escolar, favorecendo as políticas de universalização das creches e da educação infantil, além de facilitar os investimentos na melhoria da qualidade do ensino.

    Em segundo lugar, a nova estrutura etária brasileira aumentou o percentual de pessoas em idade produtiva e reduziu a carga de dependência demográfica. Esta situação favorável tem permitido a elevação das taxas de poupança e de investimento, contribuindo para o crescimento econômico e para a redução da pobreza e das desigualdades sociais.

    ResponderExcluir
  41. Luiz Felipe Mello Lima
    7 ano B
    1- As maiores taxas médias geométricas de crescimento anual foram observadas nas regiões Norte (2,09%) e Centro-Oeste (1,91%), onde a componente migratória e a maior fecundidade contribuíram para o crescimento diferencial.
    2- O Sudeste (Por deter o maior contingente populacional) foi responsável pela maior parcela do incremento populacional em termos absolutos, tendo absorvido 37,9% do crescimento total do País entre os dois últimos censos. Substituindo os seus 20,2% do incremento populacional da década passada, ou 4,2 milhões de pessoas).
    3- Densidade domiciliar (relação entre as pessoas moradoras nos domicílios particulares ocupados e o número de domicílios particulares ocupados), apresentou um declínio de 13,2% no último período censitário, passando de 3,8, em 2000, para 3,3, em 2010. Esse comportamento persistiu tanto na área urbana quanto na área rural.

    ResponderExcluir
  42. Aluna: Manuela Lima Carneiro
    Série: 7° ano B

    O recenceamento é muito importante para o país, pois a partir dele, podemos saber o orçamento de uma família, suas condições, enfim, podemos ter uma noção geral da renda de um país (neste caso, o Brasil)e saber sua relação com países desenvolvidos. Temos como maior estado, São Paulo, que é o Maior no Brasil e na América Latina.

    ResponderExcluir
  43. Aluno: Bruno Angelo Silva
    Série: 7 ano B
    Censo 2010: população do Brasil é de 190.732.694 pessoas
    Após cerca de quatro meses de trabalho de coleta e supervisão, durante os quais trabalharam 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores, o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    ResponderExcluir
  44. Com a coleta de dados do censo de 2010,percebemos que a população brasileira esta passando a viver cada dia mais em áreas urbanas.
    Também podemos perceber que a quantidade de pessoas do sexo feminino aumentou bastante no nosso país em relação a quantidade de pessoas do sexo masculino.
    7º ano B

    ResponderExcluir
  45. Jose Otávio 7ºano A.
    O povo brasileiro esta cada dia mais vivendo em cidades . Tambem vimos que a população feminina almentou

    ResponderExcluir
  46. Giovanna Teixeira Soares27 de outubro de 2011 07:27

    O censo de 2010 constata que os casais de hoje em dia estão tendo cada vez menos filhos. A população brasileira também está passando por um processo de urbanização ou seja as pessoas do campo estão cada vez mais indo morar na cidade, na maioria das vezes a procura de emprego. Podemos perceber também que a quantidade de mulheres aumentou bastante em vista da quantidade de homens no país.

    ResponderExcluir
  47. Aluno:Claudio Série:7ºA

    o Censo Demográfico 2010 foram pesquisados 5.565 municípios, que tiveram sua participação relativa nas regiões Nordeste (32,2%), Sudeste (30,0%) e Norte (8,1%) inferior àquela calculada com os 5.507 municípios existentes no Censo Demográfico 2000. As Regiões Sul (21,3%) e Centro-Oeste (8,4%) aumentaram suas participações no número de municípios do País, já que na última década foram justamente essas regiões as mais contempladas com novos municípios. A Região Sul teve um incremento de 29 municípios (todos eles no Rio Grande do Sul), enquanto no Centro-Oeste surgiram 20 novos municípios no período de 2000 a 2010, sendo 15 deles no Mato Grosso.

    Entre os municípios mais populosos, 15 apresentaram população superior a 1 milhão de habitantes, contra 13 em 2000. Somente este grupo reunia 40,2 milhões de pessoas em 2010, o que corresponde a 21,1% da população total do País. Os três municípios mais populosos continuaram sendo São Paulo (11.253.503 habitantes), Rio de Janeiro (6.320.446) e Salvador (2.675.656). Belo Horizonte (2.375.151) passou a ser o sexto mais populoso em 2010, sendo superado por Brasília (2.570.160) e Fortaleza (2.452.185).

    Entre os 15 municípios com mais de 1 milhão de habitantes, os que mais cresceram em dez anos foram Manaus (1.802.014 pessoas em 2010), que com uma taxa de 2,51% ao ano, passou de nono para sétimo mais populoso; e Brasília (2.570.160), que passou de sexto para quarto, com um crescimento médio anual de 2,28%. Porto Alegre (1.409.351 pessoas) foi o município que menos cresceu nesse grupo, com incremento anual de apenas 0,35% ao ano.

    As capitais das regiões Norte e Nordeste cresceram mais que os demais municípios de suas respectivas Unidades da Federação, com exceção do Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte e Pernambuco. A maior diferença entre as taxas médias geométricas de crescimento anual foi observada no Tocantins, onde Palmas – a capital que mais cresceu no Brasil – apresentou uma taxa de 5,21%, enquanto os demais municípios do estado cresceram 1,25% ao ano. Na Região Sul, Curitiba e Florianópolis cresceram mais que o conjunto dos demais municípios de seus estados, enquanto Porto Alegre – capital com o menor crescimento populacional, de 0,35% ao ano – cresceu menos que os outros municípios do Rio Grande do Sul (também o menor crescimento entre o grupo dos demais municípios, de 0,51%). Na Região Centro-Oeste, com exceção do Mato Grosso do Sul, o crescimento dos municípios das capitais foi menor que o dos demais municípios, ocorrendo o mesmo em todos os estados do Sudeste.

    ResponderExcluir
  48. Víctor Neves 7°anoA

    A população brasileira cresceu muito ,e isso pode ser comprovada com o censo 2010,a media nos últimos 10 anos são de 1,7% ao ano.A população mundial tambem cresceu bastante em 1950 era de 2,5 bilhões de pessoas. Em 2000 já havia mais de 6 bilhões de humanos no planeta.
    Alguns pontos a também serem observados são:
    - Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20,40
    - Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6,31
    - Taxa de fecundidade total: 2,29

    ResponderExcluir
  49. sou João Victor Cirilo 7º ano A
    O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na tarde desta segunda-feira (29) os primeiros dados definitivos coletados pelo Censo 2010. Segundo o instituto, o Brasil contava com uma população de 190.732.694 de pessoas em 1º de agosto, quando começou a pesquisa.
    Em comparação com o Censo 2000 (último levantamento realizado pelo IBGE), ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000).
    O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.
    Regiões
    Entre as regiões do Brasil, a Sudeste continua sendo a mais populosa, com 80.353.724 pessoas, e Nordeste vem em segundo, com mais de 53 milhões.
    "Entre 2000 e 2010, perderam participação as regiões Sudeste (de 42,8% para 42,1%), Nordeste (de 28,2% para 27,8%) e Sul (de 14,8% para 14,4%). Por outro lado, aumentaram seus percentuais de população brasileira as regiões Norte (de 7,6% para 8,3%) e Centro-Oeste (de 6,9% para 7,4%)", diz o IBGE.
    Estados
    Entre as unidades da federação, São Paulo lidera o ranking com 41.252.160 pessoas. No outro extremo, Roraima é o Estado menos populoso, com 451.227 pessoas.

    ResponderExcluir
  50. Aluna: Estéfanne
    Série: 7º ano A

    O Brasil tem 190.755.799 habitantes.O Censo Demográfico é a mais complexa operação estatística realizada por um país, sobretudo quando ele tem dimensões continentais como o Brasil, com 8.515.692,27 km², distribuídos em um território heterogêneo, muitas vezes de difícil acesso, composto por 27 Unidades da Federação e 5.565 municípios. Trabalharam nessa operação 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores. Foram investidos R$ 1,2 bilhão durante o ano de 2010, o equivalente a quatro dólares por habitante.
    Em relação aos outros censos pude constatar que a população brasileira vem crescendo e que a população idosa também teve um aumento significativo, a população feminina também está em maior quantidade em relação a população masculina.

    ResponderExcluir
  51. Aluno (a): Vanessa Dourado
    Série: 7º ano B

    De acordo com os primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas. O Brasil tem 190.755.799 habitantes. É o que constata a Sinopse do Censo Demográfico 2010, que contém os primeiros resultados definitivos do XII Recenseamento Geral do Brasil. A publicação oferece uma série de informações, desde o primeiro Censo, realizado em 1872, sobre a evolução demográfica do País, dados populacionais por sexo e grupos de idade, média de moradores em domicílios particulares ocupados e número de domicílios recenseados, segundo a espécie (ocupados, vagos, fechados, uso ocasional, coletivos) e situação urbana e rural. A publicação impressa é acompanhada por um CD-ROM onde as informações estão em níveis geográficos mais detalhados: Unidades da Federação, municípios, distritos e Regiões Metropolitanas. Também contém 21 tabelas com alguns resultados preliminares do Conjunto Universo do Censo 2010 para as Grandes Regiões e Unidades da Federação, com a população por cor ou raça, pessoas responsáveis pelos domicílios particulares, cônjuges das pessoas responsáveis pelos domicílios particulares, existência de compartilhamento da responsabilidade pelo domicílio, pessoas com registro de nascimento em cartório, alfabetização, rendimento domiciliar, mortalidade e algumas características dos domicílios particulares permanentes.

    ResponderExcluir
  52. Aluna: Ana Julia F. de Souza
    Série: 7º ano

    Censo aponta 190,7 milhões de brasileiros em 2010.
    População cresceu 12% nos últimos dez anos,
    segundo o IBGE.
    Número de mulheres aumentou para 97.342.162.

    ResponderExcluir
  53. lise hillary 7 ano b
    o censo é um grande aliado da populaçao brasileira nele pude ver que a populaçao feminina está crescendo cada dia mais e também diz que os idosos estão vivendo mais

    ResponderExcluir
  54. aluna julli mayanne
    7 ano A
    O censo demográfico de 2010 afirma que o numero de pessoas no Brasil aumento quase 20 vezes (190.755.799 habitantes no Censo Demográfico de 2010) e em 2011 essa marca diminuiu, isso quer dizer que o numero de pessoas que nascem no Brasil diminuiu muito e que até o próximo censo esse numero devera baixar ainda mais.

    ResponderExcluir
  55. João Victor 7º Ano B

    Após cerca de quatro meses de trabalho de coleta e supervisão, durante os quais trabalharam 230 mil pessoas, sendo 191 mil recenseadores, o resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas. Esse número demonstra que o crescimento da população brasileira no período foi de 12,3%, inferior ao observado na década anterior (15,6% entre 1991 e 2000). O Censo 2010 mostra também que a população é mais urbanizada que há 10 anos: em 2000, 81% dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84%.

    A região Sudeste segue sendo a região mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas. Entre 2000 e 2010, perderam participação as regiões Sudeste (de 42,8% para 42,1%), Nordeste (de 28,2% para 27,8%) e Sul (de 14,8% para 14,4%). Por outro lado, aumentaram seus percentuais de população brasileira as regiões Norte (de 7,6% para 8,3%) e Centro-Oeste (de 6,9% para 7,4%).

    ResponderExcluir
  56. Marcus Vinicius 7° ano B29 de outubro de 2011 16:37

    IBGE: 2010 foi encerrado com aumento de apenas 0,7% no plantel de frangos

    Campinas, 28 de Outubro de 2011 - Os dados da Pesquisa Pecuária Municipal, recém-divulgada pelo IBGE, mostram que compunham o plantel brasileiro de frangos em 31 de dezembro de 2010 pouco mais de 1,028 bilhão de aves. O número levantado representou aumento de apenas 0,7% sobre o plantel final do ano anterior e de 3,7% sobre o plantel existente em 31 de dezembro de 2008.
    De toda forma, a quase estabilidade observada de 2009 para 2010 ficou restrita à média nacional. Pois, em termos regionais, enquanto o Sul apresentou expansão de 2,7%, as demais Regiões tiveram redução, com quedas que variaram desde 0,1% (Sudeste) até 5,4% (Centro-Oeste).
    Ressalve-se que esses números nada têm a ver com a produção brasileira que, só no abate inspecionado (e de acordo também com o IBGE) processou em 2010 perto de 5 bilhões de cabeças de frango, registrando um volume 4,5% superior ao do ano anterior.
    Em outras palavras, a Pesquisa Pecuária Municipal “fotografa” o plantel existente no último dia do ano. Como trata de frangos, supõe-se que sejam aves com até 7-8 semanas de idade, daí a existência de apenas 1 bilhão de cabeças, provavelmente um sexto do total produzido no ano.
    Sob esse aspecto, aliás, até a variação do plantel precisa ser encarada com cuidado. Pois, por exemplo, se no final de um ano a demanda foi mais forte que no ano anterior e a idade de abate foi antecipada (digamos, de sete para seis semanas), o plantel final de aves vivas será menor, sem significar que houve redução da produção. Ao contrário.

    ResponderExcluir
  57. aluno: Luiz Henrique
    sèrie: 7 ano B
    O resultado do Censo 2010 indica 190.732.694 pessoas para a população brasileira em 1º de agosto, data de referência. Em comparação com o Censo 2000, ocorreu um aumento de 20.933.524 pessoas.
    Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20,40
    Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6,31
    Taxa de fecundidade total: 2,29

    ResponderExcluir
  58. Beatriz Magalhães Lacerda
    7 ano B



    Embora ainda seja alto, o índice de mortalidade infantil diminui a cada ano no Brasil. Em 1995, a taxa de mortalidade infantil era de 66 por mil. Em 2005, este índice caiu para 25,8 por mil. Para termos uma base de comparação, em países desenvolvidos a taxa de mortalidade infantil é de, aproximadamente, 5 por mil.

    Este índice tem caído no Brasil em função, principalmente, de alguns fatores: melhorias no atendimento à gestante, exames prévios, melhorias nas condições de higiene (saneamento básico), uso de água tratada, utilização de recursos médicos mais avançados, etc.

    ResponderExcluir
  59. Aluno: Nicolas B.S de Albuquerque
    Série: 7 ano B

    Embora que a população brasileira esteja crescendo, o crescimento da população esteve diminuindo na ultima década, em 10 anos em 10 anos o aumento da população foi de 12,3% na secada anterior foi de 15,6%.O Censo também fez a pesquisa e descobrio que ainda existem no Brasil mais mulheres do que homens e a população maior no Brasil continua sendo no sul do pais.

    ResponderExcluir
  60. DESCULPA TIA EU ERREI UMAS PALAVRAS NESSE COMENTARIO AQUI ESTA O NOVO

    Aluno: Nicolas B.S de Albuquerque
    Série: 7 ano B

    Embora que a população brasileira esteja crescendo, o crescimento da população esteve diminuindo na ultima década, em 10 anos o aumento da população foi de 12,3% na década anterior foi de 15,6%.O Censo também fez a pesquisa e descobrio que ainda existem no Brasil mais mulheres do que homens e a população maior no Brasil continua sendo no sul do pais.

    ResponderExcluir
  61. Série 7º ano A

    De acordo com a pesquisa, o IBGE constatou que no Brasil a mais mulheres que homens, a quase 8 milhões de mulheres a mais que homens o que segnifica, que as mulheres estão optando por filhas. A região nordeste e a que tem mais mulheres e a centro-oste a que tem menos.
    O crescimento populacional de 2000 a 2010 foi de 1,17.

    ResponderExcluir
  62. Aluna: Andrielly Fernanda
    Serie: 7º ano “A”

    Quando vir o resultando do IBGE perceber que em 2010 que o Brasil estar com 190.732.694 brasileiro, em comparação com o censo de 2000 ocorreu o aumento de 20.933.524, tendo ainda Região Sudeste como o mais populoso do Brasil, com 80.353.724 pessoas e São Paulo o estado mais populoso, com 41.252.160 pessoas.
    A população está mais feminina. São 97.342.162 mulheres e 93.390.532 homens. As mulheres superam em mais 3,9 milhões o número de homens.
    Também verificou que há 23.760 brasileiros com mais de 100 anos, ou seja, estar tendo mais uso de vacina e antibiótico e o estado que estar com mais centenários é a Bahia.
    Dezenove municípios que estão dobrando a população, desde 2000. Um deles é Balbinos com 199,47% que se localiza em São Paulo.
    Em 2010, 15,65% da população, viviam em zona rural, já a zona urbana larga na frente com 84,35% da populaçao. Em 2000, 81,25% dos habitantes viviam em zona urbana e 18,75% em zona rural. Ou seja a população está mais urbanizada em comparação do censo de 2000.

    ResponderExcluir
  63. Aluno: Matheus Moraes Reis
    Série: 7ºA

    Com os resultados do IBGE perceberam-se que as mulheres estão vivendo mais que os homens ou seja isso que dizer que existem mais mulheres do que homens no nosso pais.
    Embora que o Brasil teve crescendo muito na ultima década ele cresceu muito menos do que a década passada

    ResponderExcluir
  64. Bruno de Souza 7°ano B

    Em 2010, 275 municípios do Rio Grande do Sul têm menos moradores do que 10 anos atrás – o equivalente a 55% do total. O encolhimento, evidenciado ontem com a divulgação dos dados preliminares do Censo, é um dos fenômenos de mudança na distribuição da população gaúcha fotografados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

    ResponderExcluir
  65. gabriel fernandes 7 ano b3 de novembro de 2011 13:12

    gabriel fernandes:7 ano turma:b O Brasil tem 190.755.799 habitantes. É o que constata a Sinopse do Censo Demográfico 2010, que contém os primeiros resultados definitivos do XII Recenseamento Geral do Brasil. A publicação oferece uma série de informações, desde o primeiro Censo, realizado em 1872, sobre a evolução demográfica do País, dados populacionais por sexo e grupos de idade, média de moradores em domicílios particulares ocupados e número de domicílios recenseados, segundo a espécie (ocupados, vagos, fechados, uso ocasional, coletivos) e situação urbana e rural. A publicação impressa é acompanhada por um CD-ROM onde as informações estão em níveis geográficos mais detalhados: Unidades da Federação, municípios, distritos e Regiões Metropolitanas. Também contém 21 tabelas com alguns resultados preliminares do Conjunto Universo do Censo 2010 para as Grandes Regiões e Unidades da Federação, com a população por cor ou raça, pessoas responsáveis pelos domicílios particulares, cônjuges das pessoas responsáveis pelos domicílios particulares, existência de compartilhamento da responsabilidade pelo domicílio, pessoas com registro de nascimento em cartório, alfabetização, rendimento domiciliar, mortalidade e algumas características dos domicílios particulares permanentes.

    ResponderExcluir
  66. Aluna:Neuzyanne da silva
    Série:7°ano A

    O Censo Demográfico de 2010 mostra de houve um aumento na população brasileira, nessa populção as mulheres são maioria e também as pessoas estão vivendo mais nas cidades.

    ResponderExcluir
  67. ALUNA:BRUNA QUEIROZ
    7º ANO A
    O CENSO DEMOCRAFICO DE 2010 MOSTRA QUE AS PESSOAS ESTAO INDO CADA VEZ MAIS PARA AS CIDADES E QUE A POPULAÇAO AUMENTOR, E NESSE AUMENTO AS MULHERES SAO A MAIORIA.

    ResponderExcluir
  68. Nome:Pedro Guilherme
    7ºANO A
    O censo 2010 conhecido também como o "Grande Censo" ainda registra a região sudeste como a mais desenvolvida do país, e também relata um grande aumento de pessoas entre 10 e também a diminuição da taxa de mortalidade no país, ou seja no futuro teremos que nos preocupar mais com a população idosa.

    ResponderExcluir
  69. Tiago lima Alves 7ºA

    O censo do ano de 2010 mostrou que tem muita pouca criança no pais e tem mais idosos e mais adultos tambem mostrou que nosso estado esta entre um dos mais populosos

    ResponderExcluir
  70. Quando eu vi o Censo de 2010, a população de homens no Brasil, é menor do que a popuação de mulheres

    ResponderExcluir
  71. kauane moser giazzone7 de novembro de 2011 05:56

    O Censo 2010 compreendeu um levantamento minucioso de todos os domicílios do país. Nos meses de coleta de dados e supervisão, 191 mil recenseadores visitaram 67,6 milhões de domicílios nos 5.565 municípios brasileiros para colher informações sobre quem somos, quanto somos, onde estamos e como vivemos.

    Os primeiros resultados definitivos, divulgados em novembro, apontaram uma população formada por 190.732.694 pessoas.

    ResponderExcluir
  72. Marcelo R. 7ª ANO B

    O censo de 2000 tinha como população 169.799.170 e no censo de 2010 a população é de 190.755.799, no censo de 2010 também foi notado que há mais mulheres do que homens .
    Diferença entre o censo 2000 e 2010 é:209.566.629.

    ResponderExcluir
  73. O censo de 2000 tinha como população 169.799.170 e no censo de 2010 a população é de 190.755.799, no censo de 2010 também foi notado que há mais mulheres do que homens .
    Diferença entre o censo 2000 e 2010 é:209.566.629.
    Marcelo 7º no B

    ResponderExcluir
  74. ALUNO:Jeferson Júnior
    TURMA:7º ANO "A"

    A população do censo aumentou muito,o total de habitantis em 2000 era de 169.799.170 e em 2010 era de 190.755.799 contando que tinha mais mulheres do que homens.

    ResponderExcluir
  75. Dados preliminares do Censo 2010 já revelam mudanças na pirâmide etária brasileira
    Com 80% da população brasileira já recenseada, os dados preliminares do Censo 2010 indicam que a pirâmide etária brasileira se alterou na última década. Em 2000, as crianças de até 4 anos de idade representavam 9,64% da população brasileira, hoje são 7,17%. As de 5 a 9 eram 9,74%, percentual que caiu para 7,79%. A população com até 24 anos somava 49,68% dos brasileiros há 10 anos, hoje constituem 41,95%.
    Por outro lado, se ao concluir o Censo 2000 foram encontrados cerca de 24,5 mil brasileiros com mais de 100 anos, agora, com o trabalho ainda em andamento, os registros já contabilizam mais de 17 mil. “A queda da taxa de fecundidade e da mortalidade infantil, aliadas à maior expectativa de vida da população, explicam essa mudança do padrão demográfico”, afirmou o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, durante a divulgação do terceiro balanço da coleta de dados do Censo 2010.
    Lorena Arbo 7º ano B

    ResponderExcluir