sábado, 24 de setembro de 2011

8º Ano A e B - Ensino Fundamental (1ª Etapa)

Etapa 1:

O Mundo Multipolar

Observe o mapa abaixo:


Após a queda do regime socialista, diversos países se aproximaram do mundo capitalista com a finalidade de ingressar nesse sistema e alcançar uma integração no mercado. No entanto, isso não tem sido uma tarefa fácil, em virtude da complexidade que envolve a transição de um regime para outro. Os países que se encontram nessa fase devem submeter a vários anos de adaptação para o novo regime. Isso porque as mudanças executadas englobam fatores políticos, econômicos e sociais.

Hoje, a principal potência militar, econômica e política é os Estados Unidos, essa nação superou em todos os aspectos os soviéticos após o seu declínio, e assim é responsável pela maioria das intervenções de caráter militar no globo.

No campo econômico, o Japão atualmente ocupa a condição de segunda potência mundial. Sua ascensão financeira ocorreu a partir do término da Segunda Guerra Mundial. A aplicação de medidas direcionadas à saúde e educação resultou em crescimento acelerado de sua economia.

A Europa é considerada também como uma potência econômica, condição que resultou do sucesso da União Européia, o principal bloco econômico do planeta, que tem como principais líderes Alemanha, França e Inglaterra.

Para tal resultado esses países dependem de muitos investimentos.

Faça uma análise comparativa sobre a educação dos Estados Unidos, Alemanha e Japão:

78 comentários:

  1. Aluno(a): Luísa Santos
    Série: 8º ano A

    Estados Unidos:
    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas.
    Alemanha:
    Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional para fazer o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em escola estaduais. Apesar de a Alemanha teve uma história de um sistema educacional forte, as avaliações estudantis PISA recentes demonstraram uma fraqueza em determinados assuntos. No teste de 43 países no ano de 2000, a Alemanha classificou 21ª posição em leitura e 20ª em matemática e as ciências naturais, provocando apelos por uma reforma.
    Japão:
    A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.
    Pode observar, que a educação dos três países varia muito.
    Mais tanto como os Estados Unidos, Alemanha e Japão buscam por uma educação melhor à população de seus países.

    ResponderExcluir
  2. Fernanda Cássia Aires - 8ºano"A"

    PESQUISA:
    A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior.
    O Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.
    A maioria das universidade alemãs são públicas, financiadas pelo estado e até há pouco não era necessário pagar qualquer tipo de taxa para frequentá-las.

    COMENTÁRIO:
    Podemos perceber que a medida que os países Desenvolvidos vão crescendo,a sua educaçao vai crecendo junto.
    Tanto os Estados Unidos, como a Alemanha e o Japão apresenta sistemas de educação bastante importante. As faculdades desses países são bastantes procuradas pois, além de serem financiadas pelo o governo são de grande qualificação, assim também como os professores.

    ResponderExcluir
  3. CLAUBERTO FELIPIAK JUNIOR 8° ANO B
    ESTADO UNIDOS DA AMÉRICA: Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de educação de cada Estado.
    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.
    JAPÃO: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos).Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    ALEMANHA: A estrutura do sistema de ensino da Alemanha difere muito da brasileira. Cada Estado tem autonomia sobre o seu sistema educacional que, dentro dos 16 Estados alemães, pode variar muito. A obrigatoriedade escolar, todavia, começa aos seis anos para toda a Alemanha.
    Toda criança a partir dos 3 anos de idade tem, por lei, seu lugar garantido no jardim da infância. Normalmente, o jardim da infância é mantido pelos pais, que pagam uma mensalidade de acordo com o rendimento familiar, independente se o estabelecimento é público ou privado. Muitos deles são mantidos por igrejas e/ou iniciativas particulares que, nas cidades pequenas, exercem grande influencia sobre a comunidade.Alguns Estados oferecem às crianças um ano de preparação para o ensino fundamental, isto é, através de brincadeiras educativas, a criança aumenta seu conhecimento da língua alemã para a sua iniciação na escola.O ensino fundamental na Alemanha é público, gratuito e tem duração de quatro ou seis anos, dependendo do Estado.
    Ao encerrar o ensino fundamental, as crianças começam a ser orientadas para sua vida profissional e são encaminhadas para as chamadas escolas secundárias. A decisão da melhor opção de escola secundária é tomada pelos professores juntamente com os pais, de acordo com o desempenho da criança no ensino fundamental.

    ResponderExcluir
  4. Dannyele Neves - 8º ano "B"

    Estados Unidos: Nos Estados Unidos crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até os 16 anos de idade (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Eles possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizadas.

    Alemanha: Nos últimos vinte anos, o sistema educacional alemão caiu do 14º para o 20º lugar no ranking dos 30 países da OCDE. Último relatório da organização confirma falência da educação no país. Na Alemanha as pessoas são obrigadas a estudar a partir dos 6 anos, mas crianças a partir dos 3 anos tem direito de ir pro Jardim da Infância. Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional para fazer o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em uma escola estadual.

    Japão: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos.

    ResponderExcluir
  5. Maria Eduarda - 8º ano B

    Pesquisa:
    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo).A educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos).De acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários.

    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.

    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os estados, enquanto o governo federal tem apenas um papel menor.O jardim de infância é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.

    Comentario:
    Podemos observar que dentre os países apresentados acima,o que tem a melhor educação é os Estados Unidos,pois além de não apresentar muitas escolas particulares o seu melhor ensino está localizado nas escolas pulblicas de ensino;enquanto que nos outros países a educação é boa,mas apresenta algumas restrições.

    ResponderExcluir
  6. Aluno: Paulo Welson.
    8º Ano "A".


    R: A educação nesses países é bem diferente em alguns pontos, mas todos têm alto nível de alfabetização e desenvolvimento educacional.
    Alemanha: na Alemanha o jardim de infância é opcional e o sistema educacional varia, porque cada estado decide suas próprias políticas educacionais e o nível de alfabetização é muito alto, 99% da população é alfabetizada, empatando com o Japão e os EUA
    EUA: A educação no EUA é controlada por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local, e as escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares. Em 2006, por exemplo, eles investiram 972 bilhões de dólares em educação e é assim que eles se diferenciam dos outros países.
    Japão: o índice de educação no Japão é o 8º no mundo, e a educação neste país é muito competitiva para o ingresso em instituições de ensino superior, essa é uma das causas que leva o Japão a ser uma das potências mundiais.
    Assim podemos perceber que para um país ser uma das potências mundiais não e fácil, precisa de muitos investimentos na educação, tempo e de crianças interessadas nos estudos para que no futuro se tornem cientistas ou uma grande pessoa na vida.

    ResponderExcluir
  7. PESQUISA:

    A EDUCAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS:
    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, conselhos escolares. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A EDUCAÇÃO DA ALEMANHA:
    A responsabilidade do sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os estados, enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O jardim de infância é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.

    A EDUCAÇÃO DO JAPÃO:
    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º lugar no ranking mundial. A alfabetização no Japão é remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.

    COMENTÁRIO:

    Podemos perceber que o método de ensino utilizado, nos EUA existe três tipos de ensino, o estadual, federal, e o local. E la geralmente as pessoas estudam em escolas publicas. Na Alemanha o ensino entre três e seis anos e opcional e de onze e doze anos é obrigatório. No Japão o estudo é bem procurado por la ser um luar que mais formam pessoas no mundo e está em 8º lugar no mundo.

    ResponderExcluir
  8. Gregory Henrique – 8º Ano “B”

    Comentário :

    Diferentemente do Brasil, as escolas publicas dos EUA, da Alemanha e do Japão são as melhores. Elas apresentam melhor qualidade de ensino, e lá, só quem não estuda nessas escolas são aqueles que não conseguem acompanhar o seu ritmo de ensino. Nesses países as escolas e faculdades são muito procuradas por estrangeiros para estudarem, pois são consideradas as melhores do mundo em qualidade de ensino.
    A população desses três países é altamente qualificada (devido ao ensino que as pessoas tiveram quando jovens), a grande maioria da população é alfabetizada.
    Um ponto importante que podemos destacar é que devido a alta qualidade de ensino desses países, as pessoas recebem um bom salário pelo seu trabalho, podendo passar de 50 mil reais por mês.
    Os EUA, Alemanha e Japão investem milhões no setor de educação.

    Pesquisa complementar :

    Japão : Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental,shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.

    Alemanha : A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. OKindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Estados Unidos : Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

    ResponderExcluir
  9. Alvaro 8 Ano A

    A educação nos Estados Unidos:

    A educação dos Estados Unidos,é uma das melhores no mundo, tendo em média 10 livros lidos por 1 ano, e o Brasil tendo a média de 4,7. A Unesco (Organizações das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) recomenda que haja uma livraria para cada 10 mil pessoas.

    EUA ..... 1 para 15 mil
    Brasil ..... 1 para 70 mil

    Estima-se que 99% da população dos Estados Unidos seja alfabetizada.


    A Educação na Alemanha:

    A Educação na Alemanha vem entrando em decadência ha 20 anos, as notas abaixaram, números de livros lidos, porem ainda tem uma media de nota de 6.

    A Educação no Japão: Índice de Educação no Japão esta em: 8 (Oitava). Não é de hoje que o Japão tem um índice alto de alfabetização,1868,calculava-se que em 1868 40% da população. Japoneses dão a nota de 6,5.

    ResponderExcluir
  10. Alvaro 8 ano A

    Pesquisas.

    A Educação nos Estados Unidos: é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.


    A Educação na Alemanha:
    A estrutura do sistema de ensino da Alemanha difere muito da brasileira. Cada Estado tem autonomia sobre o seu sistema educacional que, dentro dos 16 Estados alemães, pode variar muito. A obrigatoriedade escolar, todavia, começa aos seis anos para toda a Alemanha.


    Toda criança a partir dos 3 anos de idade tem, por lei, seu lugar garantido no jardim da infância (Kindergarten). Normalmente, o jardim da infância é mantido pelos pais, que pagam uma mensalidade de acordo com o rendimento familiar, independente se o estabelecimento é público ou privado. Muitos deles são mantidos por igrejas e/ou iniciativas particulares que, nas cidades pequenas, exercem grande influencia sobre a comunidade.

    Para garantir um lugar no jardim da infância perto de sua residência, o governo aconselha aos pais a iniciarem a procura meses antes da época da criança começar a frequentar as aulas.

    Alguns Estados oferecem às crianças um ano de preparação para o ensino fundamental, isto é, através de brincadeiras educativas, a criança aumenta seu conhecimento da língua alemã para a sua iniciação na escola (Grundschule).

    A Educação no Japão:Durante o longo período feudal que precedeu a Restauração Meiji em 1868, desenvolveram-se vários estabelecimentos educacionais para suprir as necessidades das diferentes classes sociais. Senhores provinciais fundaram necessidades das diferentes classes sociais. Senhores provinciais fundaram escolas para os filhos da classe dos guerreiros e comunidades rurais administravam escolas para os membros mais prósperos das classes dos agricultores e dos comerciantes. Um outro tipo de escola particular era a terakoya, na qual se ensinava a ler, escrever e calcular aos filhos das pessoas comuns, em sua maioria nas áreas urbanas.
    Um moderno sistema educacional nacional foi introduzido no Japão em 1872, quando o governo fundou escolas primárias e secundárias pelo país. Em 1886 exigia-se que toda criança freqüentasse a escola primária por três ou quatro anos. Em 1900 foi tornada gratuita a educação obrigatória e, em 1908, sua duração foi aumentada para seis anos. Esse período foi aumentado mais uma vez após a Segunda Guerra Mundial, chegando aos atuais nove anos para cobrir a educação na escola primária e no ginásio de 1º grau.

    ResponderExcluir
  11. murilo rodrigues 8ºb

    comentario:eua

    A educação dos eua e liderada pelo Departamento de Educação dos Estados Unidos e como caracteristica marcante :
    #as crianças são obrigadas a estudar até o fim do ensino medio podem parar de estudar aos 17,18 anos muito dessas crianças estudam em escolas paroquiais cerca de 12% e 2% escolas privadas .

    japão:

    Todo mundo pensa no japão tudo é de bom mas não é aeducação por exemplo é muito ruim tambem, no mundo o nivel do japão de analfabetismo é um dos maiores do mundo no japão hoje é obrigatorio o termino da escola(de 6 À 15 anos).

    alemanha:

    Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer),mas o governo tem apens um papel tornar não obrigatorio o jardim de infancia que é feito por crianças

    ResponderExcluir
  12. Lara Brandão- 8º ano A

    Minha pesquisa sobre o tema:
    Nos EUA: Vigora uma lei nos EUA que diz Todas as crianças americanas têm o direito de receber educação gratuitamente durante os 13 primeiros anos de vida acadêmica, não importando o sexo, religião, raça, deficiência física, dificuldade de aprendizado ou habilidade com o idioma.. A educação nos Estados Unidos é totalmente descentralizada.
    No Japão: A educação é gratuita e obrigatória para todas as crianças entre as idades de seis e 15 anos. Entretanto, uma maioria predominante de diplomados pelo ginásio de 1º grau opta por continuar os estudos e, na realidade. Foi aberta em 1985 a Universidade do Ar para oferecer a oportunidade de os adultos continuarem sua educação, assistindo às aulas pelo rádio e pela televisão.
    Na Alemanha: Na Alemanha o aluno tem a obrigação de estudar dos seis anos ate os 18, isto é, 12 anos. O aluno freqüenta a escola por período integral durante nove anos e depois podem fazer uma escola profissional de tempo parcial.
    O ensino nas escolas publicas é grátis, o material escolar é distribuído gratuitamente.

    Minha análise comparativa através do texto e da minha pesquisa:
    *A educação é um item fundamental para que um paisse torne desenvolvidouma prova disto é os EUA,Alemanha e o Japão que são as 03 grandes potencias mundiais apresentando grande qualidade na educação, o que passa inclusice a ser uma questão cultural.É claro que elas apresentam diferenças, mas eu achei que existem várias coiecidencias,como a qualidade das escolas públicas. Outro item que chamou a minha atenção foi ao perceber a utilização da tecnologia como fonte da educação, no caso dos EUA, além de ter visto que não só as escolas são publicas, mas o material escolar também é destribuido gratuitamente.

    ResponderExcluir
  13. kassyare layandla - 8° ano a

    Educação nos Estados Unidos
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

    os Estados Unidos investe muito em educação, as pessoas são obrigadas a frequentar as escolas até 16 anos de idade ou até o segundo grau e com isso eu acho muito bom. Eu apoio muito está decição que o governo aborda. Os Estados Unidos tem um índice enorme de pessoas alfabetizadas com um bom estudo e um investimento altíssimo de educação.

    Educação na Alemanha
    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série. Existem dois tipos de séries 10: um é a série mais elevada chamado 10b tipo e a série mais baixa são chamadas de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar a Realschule e isso acaba com o exame final Mittlere Reife após a série 10b. Este novo caminho de alcançar o Realschulabschluss em uma escola secundária com orientação vocacional foi alterado pelos regulamentos oficiais da escola em 1981 - com um período de carência de um ano. Durante o período de carência de um ano da mudança para a nova regulamentação, os alunos poderão continuar com a classe 10 para cumprir o prazo legal de educação. Após 1982, o novo caminho era obrigatório, como explicado acima. Fora isso, há a Gesamtschule, que combina as três abordagens. Há também Förderschulen/ Sonderschulen. Um em cada 21 alunos freqüenta uma Förderschule. No entanto, a Förderschulen/Sonderschulen também pode levar, em circunstâncias especiais, a um Hauptschulabschluss do tipo ou do tipo 10-A ou 10-B, o último dos quais é o Realschulabschluss.

    Na Alemanha antigamente sua educação era altíssima e hoje já não é, as pessoas pedem reforma em relaçao a isso. A Alemanha não anda investindo muito em relaçao a educação como antigamente. No jardim de infância não é obrigatório estudar mais a partir dos 11 ou 12 anos de idade já é, mas por causa disso não quer dizer que o ensino de lá é maravilhoso pois não está.

    Educação no Japão
    Educação no Japão: Índice de educação 1, 588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foram introduzidas no Japão em 1871 como partes da Restauração Meiji.

    A educação do Japão é boa, tem muitas pessoas alfabetizadas. Ele atribuiu um sistema muito bom que havia classes para samurais, salas mistas que ensinam escrita, aritmética, leitura. E com isso diminuiu bastante o índice de escolaridade. A educação lá é muito competitiva através do sistema em que atribuitam. Eles obrigam a educação infantil e o ensino fundamental a educação.

    ResponderExcluir
  14. Gean Nunes - 8ºB

    Minha análise

    Diferente da educação brasileira , a dos Estados Unidos,da Alemanha e do Japão são expcionalmente boas.La so não estuda as pessoas que não conseguem acompanhar o ritmo do ensino.Lá as melhores escolas são as públicas então quando não conseguem acompanhar o ritmo das escolas públicas vão para as partículares , ao contrario do alunos brasileiros queando não conseguem acompanhar o ritmo das escolas partículares , que são as melhores , os alunos vão para as escola públicas , que no Brasil são muito ruins , e na maioria das vezes não nos preparam pra vida profissional. Por isso que nas escolas da Alemanha existe escolas profissionalizantes.
    Nesses países a maioria das pessoas são alfabetizadas com bons trabalhos , e muitas vezes a renda per capita desses países chegam a passar de mais de 20 mil doláres.É fato , as melhores escolas , faculdades , ou melhor dizendo, a melhor educação esta nesses países , para provar isso , é que muitas vezes a taxa de pessoas que não foram para as escolas são de 5%. Sem contar que em alguns desses países o ensino é gratuito

    Pesquisa :

    As dificuldades financeiras, os preconceitos, a violência racial e os constantes confrontos entre gangues de rua, representantes das inúmeras tribos que povoam os bairros das grandes cidades, são alguns dos principais fatores que afastam muitos alunos das salas de aulas nos Estados Unidos.Mesmo assim a estrutura educacional desta nação, que engloba os estágios primário e secundário, abriga hoje aproximadamente 50 milhões de estudantes; a maioria está matriculada em escolas públicas, de acordo com as estatísticas governamentais.

    ResponderExcluir
  15. Gean Nunes - 8ºB

    Correspondente em Munique:

    A estrutura do sistema de ensino da Alemanha difere muito da brasileira. Cada Estado tem autonomia sobre o seu sistema educacional que, dentro dos 16 Estados alemães, pode variar muito. A obrigatoriedade escolar, todavia, começa aos seis anos para toda a Alemanha.Toda criança a partir dos 3 anos de idade tem, por lei, seu lugar garantido no jardim da infância (Kindergarten).
    Ensino fundamental (Grundschule) – O ensino fundamental na Alemanha é público, gratuito e tem duração de quatro ou seis anos, dependendo do Estado. Em sua maioria a criança frequenta o "curso primário" da primeira à quarta série, sempre meio período. Recentemente, voltou a ter destaque na mídia alemã a discussão sobre modificar das 7:00 para 9:00 horas o horário de início das aulas para que as crianças apresentem um melhor rendimento.
    O ano letivo na Alemanha, diferentemente do que ocorre no Brasil, tem início em agosto.
    Escolas secundárias e ensino médio - Ao encerrar o ensino fundamental, as crianças começam a ser orientadas para sua vida profissional e são encaminhadas para as chamadas escolas secundárias. A decisão da melhor opção de escola secundária é tomada pelos professores juntamente com os pais, de acordo com o desempenho da criança no ensino fundamental. A opção da escola pode ser, se necessário, modificada.
    Nas escolas profissionalizantes (Berufschulen) o jovem é preparado para o exercício de uma profissão oficialmente reconhecida. A formação teórica se dá na escola através das aulas, um a dois dias por semana; a formação prática é feita no posto de trabalho (empresa ou oficina), três dias por semana. Os cursos têm duração de dois a três anos e o estágio é remunerado, sobretudo para os jovens vindos da Hauptschule e da Realschule.
    O governo do Japão priorizou a educação e instituiu “a educação para todos”, no início da década de 70 do século XIX, o que foi um dos pilares para a edificação do estado moderno no Japão e um sustentáculo para sua modernização.
    O sistema educacional japonês consiste em seis anos de Shogakko (corresponde ao ensino fundamental de 1ª a 4ª série), três anos de Chugakko (corresponde ao ensino fundamental de 5ª a 8ª série), três anos de Koko (corresponde ao curso médio), quatro anos de universidade ou curso de dois anos chamado de Tanki Daigaku. Além disso, na fase pré-escolar, existem o jardim da infância e a creche.
    O ano letivo é intenso com atividades até nos finais de semana; os estudantes devem participar dos chamados “clubes educativos”, onde ocorre uma verdadeira socialização, através do esporte, teatro, música, cultura, viagens e comemorações das festas do calendário cultural do país. Praticamente, os estudantes ficam o dia todo nas escolas.

    O sistema escolar prioriza a memorização, a aceitação do que o mestre diz, a repetição do que é considerado como certo; poucas vezes os alunos são estimulados a criticarem ou questionarem durante as aulas.

    ResponderExcluir
  16. Aluno: Luiz Eduardo Alves Santos
    Série: 8º ano B

    Estados Unidos:

    Nos Estados Unidos vigora uma lei que diz que todas as crianças americanas têm o direito de uma educação gratuita nos 13 primeiros anos na vida acadêmica.
    Após os primeiros 13 anos da vida acadêmica, com o diploma o estudante pode entrar em qualquer universidade, escola profissionalizante, escola de secretariado ou outras opções.
    Sem vínculo algum com o governo federal, o Ensino Médio é responsabilidade das comunidades locais, que decidem sobre tudo: currículo, carga horária, educação vocacional, aplicação de provas, salário de professores etc. O único ponto em comum é a duração do curso, quatro anos, e o ano letivo, 180 dias. As matérias oferecidas diferem de escola para escola, mas na maioria dos casos são de 5 a 7 matérias por semestre.
    O primeiro ano da escola é chamado de Kindergarten e os 6 anos seguintes são chamados de Grade formando o Elementary School. O 7th e o 8th Grade são chamados de Junior High e do 9th ao 12th Grade de High School, formando o Secondary School.

    Alemanha:

    Opcional Kindergarten a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.
    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: a Academia visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, Abitur, após a série de 12 ou 13. O Realschule tem uma ampla gama de destaque para alunos intermediários e termina com o exame final, Mittlere Reife, após 10 ano de escolaridade; o Hauptschule prepara os alunos para a educação profissional e termina com o exame final, Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois Realschulabschluss nota 10. Existem dois tipos de nota 10: um é o nível mais elevado chamado 10b tipo eo nível inferior é chamado de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar à Realschule e isso termina com o final exame Mittlere Reife após 10b grau.
    O ano letivo na Alemanha, diferentemente do que ocorre no Brasil, tem início em agosto.
    A primeira escola para crianças alemãs é chamado de: Grundschule. Leva geralmente quatro anos, os alunos têm entre seis e dez anos. A educação consiste em aprender a ler, escrever, matemática básica e conhecimentos gerais. Em algumas escolas, a primeira língua estrangeira é introduzida, geralmente Inglês. No último ano da escola primária, as crianças recebem uma recomendação para que a escola ainda podem participar.
    Nos últimos vinte anos, o sistema educacional alemão caiu do 14º para o 20º lugar no ranking dos 30 países da OCDE.

    Japão:

    O sistema educacional está dividido em cinco estágios: o jardim-de-infância ( de um a três anos ), a escola primária ( seis anos ), o ginásio de 1º grau ( Três anos ), o ginásio de 2º grau ( Três anos ) e a universidade ( em geral quatro anos ). Existem também universidades juniores, que oferecem cursos de dois ou três anos. Além disso, muitas universidades proporcionam cursos de pós-graduação para estudos avançados. A educação é gratuita e obrigatória para todas as crianças entre as idades de seis e 15 anos.
    Para a maioria dos cursos básico, colegial júnior e colegial, o ano escolar no Japão começa em 1 de abril e é dividido em três períodos: abril a julho, setembro a dezembro e janeiro a março. Algumas escolas seguem um calendário de dois períodos. A transição gradual da semana escolar com 6 dias para 5 dias foi completada em 2002.

    ResponderExcluir
  17. Lian 8 B

    Na Alemanha:
    A educação na Alemanha e opcional no jardim de infância e entre 11 a 12 anos e obrigatório ir na escola.Na Alemanha esse sistema ele pode variar porque cade escola tem suas próprias politica educacionais.
    Existe 4 tipos de escolas na alemanha:gymnasium e parar preparar os alunos para o ensino universitário,abitur depois do 12 ou 13 graus da escola,realschule parar dar mais ampla de atenção parar os alunos,hauptschule parar preparar o aluno para a educação profissional.
    Estados Unidos:
    Nos Estados Unidos as escola eles são administradas por distritos escolares,nas escolas dos Estados Unidos as crianças e os adolescente eles são obrigatórios a ir as escolas até os 16 anos.A educação dos Estados Unidos e divida em 3 níveis: elementar, média e secundária.
    Japão:
    No japão o sue índice de educação e muito alto ele está em 8 lugar no ranking.Sistema no japão na educação(divisão)em escolar elementar os alunos começar com 6 anos de idade que e obrigatório,escola Média:os alunos começar com 12 anos de idade que e obrigatório que os estudantes tem diferentes professores para diferentes matérias, os professores usam outros tipos de dar a aula como televisão, rádio e computadores,escola superior:a escola superior não e obrigatória esse as escola e pagas,e as outras escolas e de graça,o ensino dessa escola é disciplinas como língua japonesa, matemática, ciências e inglês, história, geografia, atividades cívicas, economia doméstica, disciplinas específicas.

    ResponderExcluir
  18. Aluna: Gabriela Guerreiro - 8º ano B


    EUA: O sistema escolar norte-americano (primário e secundário) possui atualmente cerca de 50 milhões de alunos, dos quais 90%, frequenta escolas públicas, segundo os números oficinais. As crianças dos EUA tem direito a educação gratuita de qualidade até os 13 anos. Após isso, com um diploma (High School) o estudante pode entrar para um College, universidade, ou outras opções profissionalizantes.

    JAPÃO: No Japão existem as universidades juniores, nas quais é possível encontrar cursos de menor extensão, em média de dois ou três anos. Há inclusive pós-graduações que oferecem um conhecimento mais profundo. Conforme dados do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, relativos ao ano de 2005, aproximadamente 75,9% dos estudantes egressos do estágio considerado como ensino médio ingressam em uma Universidade, frequentam um curso profissional ou demais etapas posteriores a este grau secundário. A educação japonesa prima também por uma disciplina radical e uma tradição acirrada, fatores já responsabilizados várias vezes pelo alto índice de suicídios entre adolescentes e jovens, os quais são psicologicamente pressionados pelas famílias e por este sistema educacional altamente exigente.

    ALEMANHA: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se essencialmente com o Länder (estados), enquanto o governo federal desempenha apenas um papel menor. Opcional Kindergarten (creche) a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia por toda a Alemanha, porque cada Bundesland decidir suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12. A fim de entrar na universidade, os estudantes são, em regra, necessária para manter o Abitur, no entanto, aqueles com um Meisterbrief (diploma artesão mestre) também têm sido capazes de aplicar desde 2009. Aqueles que desejam participar de uma "universidade de ciências aplicadas" deve, como regra, mantenha o Abitur, o Fachhochschulreife ou Meisterbrief. Na falta de tais títulos, os alunos são elegíveis para entrar em uma universidade ou universidade de ciências aplicadas se podem apresentar provas adicionais de que eles serão capazes de manter o contato com seus colegas estudantes.

    ResponderExcluir
  19. Maira Pedrosa, 8º B

    Alemanha: A educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos Lá o sistema de ensino varia por regiões Para o avanço de séries, são realizadas normalmente provas que avaliam o conhecimento do aluno e os passam de “categorias”, os passam de “séries”

    Japão: Antigamente a alfabetização era restrita a classe aristocrata Já hoje, é obrigado o estudo Hoje em dia, este é dividido em classes primárias, secundárias e universitárias Lá o ano é normalmente dividido em 3 períodos, e geralmente no país formam-se pessoas especializadas em ciências, tecnologia entre outros

    Estados Unidos: Lá a educação é classificadas em uma das melhores do mundo, a maioria dos jovens estudam em escolas e universidades públicas, pois estas apresentam melhor ensino do que a das particulares Em escolas de ensino fundamental, passam além da manhã, um pequeno período da tarde para atividades extras, entre outros...

    ResponderExcluir
  20. Aluna: Danieli Wollmann
    Série: 8º ano B

    A Alemanha tem um ensino escolar muito bom onde as melhores escola são públicas ou seja não pagas e tem duração de quatro anos no ensino fundamental( dependendo do estado).No jardim de infância é pago e não obrigatório, mas é aconselhado à todas as crianças que tenham no minimo três anos de idade. Em determinados lugares é possível encontrar cursos preparatório para o fundamental e depois dele, os alunos são guiados para a faculdade.

    Nos Estados Unidos há uma população educada e estima-se que 99% é alfabetizada. Numa pesquisa realizada em 2003, mostra que 76,6% da população está na escola, que 10,4% dos estudantes estudam em escola privadas. Entre a população adulta, mais de 85% tem diploma de segundo grau, e 27% tem diploma de ensino superior. Os EUA tem um gasto de US$ 972 bilhões com educação.

    No Japão há o ensino fundamental de 1ª à 4ª série(Shogakko) quando a criança completa seis anos tendo a duração de seis anos, ensino fundamental de 5ª à 8ª série (Chugakko) que dura três anos, esses dois ensinos são obrigatórios. Para entrar no curso médio (Koko ), que dura três anos, e universidade ,que dura quatro anos, é preciso fazer um exame de seleção, e alguns casos onde o aluno não consegue passar,ele pode se suicidar. Também existe o jardim de infância e a creche no período pré-escolar. As escolas no Japão podem ser federal, provincial ou municipal, mas todas são caras e com preço alto, por isso que quando uma criança nasce já é aconselhável fazer uma poupança para os seus estudos.

    ResponderExcluir
  21. Sendo países desenvolvidos, tem a característica do investimento maior na educação, não há necessidade escolas particulares para alcançar um bom índice de aprendizagem,pois o governo se preocupa com essa área. Os Estados Unidos e o Japão principalmente são reconhecidos por suas tecnologias avançadas, sendo que o japão é considerado competitivo na educação. Já na Alemanha o jardim de infância é opcional, com educação para todas as crianças de três a seis anos e obrigatória por onze a doze anos.

    Priscila Magalhães 8ºB

    ResponderExcluir
  22. Aluna: Clara Ferreira, 8º ano B.

    E.U.A : A Educação nos Estados Unidos é fornecida basicamente pelo setor público, com controle e financiamento proveniente dos níveis: federal, estadual e local. Na infância, a educação é obrigatória e sabe-se que nos Estados Unidos, 99% da população é alfabetizada.

    JAPÃO : No Japão a educação é uma prática ancestral, pois antecede o próprio exercício da escrita chinesa neste país, a qual teve início no século VI. No princípio ela se limitava à aristocracia, elite da sociedade japonesa. Ao longo do Período Edo, porém, a massa popular já havia conquistado o acesso ao sistema escolar; os samurais foram beneficiados com cursos especificamente direcionados a eles, mas as outras classes contavam com escolas mistas, nas quais aprendiam a escrever, ler e contar. Por meio desta estrutura educacional 40% dos japoneses já eram alfabetizados quando, em 1868, foi deflagrada a Restauração Meiji. Nesta mesma época instituiu-se no Japão o sistema de escolas primárias, secundárias e foram criadas as primeiras universidades. Os alunos percorrem cinco etapas

    o jardim-de-infância, que pode durar de um a três anos;
    o primário, que contabiliza seis anos;
    o ginásio de 1º grau, o qual soma três anos;
    o ginásio de 2º grau, igualmente com três anos de duração;
    e finalmente a Universidade, concluída normalmente em quatro anos.

    ALEMANHA: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se essencialmente com o Länder (estados), enquanto o governo federal desempenha apenas um papel menor. Opcional Kindergarten (creche) a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia por toda a Alemanha, porque cada Bundesland decidir suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    ANÁLISE COMPARATIVA: Pude perceber que nos três países a educação é muito prezada, por que hoje, é possível saber que ela é um dos principais fatores para que uma nação se desenvolva, por tanto, os Estados Unidos, o Japão e a Alemanha que são países muito desenvolvidos e ricos precisam que a educação seja de qualidade, o que fez com que hoje, eles tenham se tornado as três potências mundias.

    ResponderExcluir
  23. Aluna: Beatriz Limoeiro Dias
    Série: 8º ano "B"

    Estados Unidos: Em um país onde a cultura do vestibular não existe, os currículos dos alunos do High School ou ensino médio tendem a ser cada vez mais competitivos.

    Das 200 melhores universidades do ranking mundial, 84 são americanas.

    Japão:O percentual de alunos graduados no colegial que vai tanto para uma faculdade júnior de dois anos como para uma universidade de quatro foi 48,6%, em 2002. Considerando somente as faculdades e universidades de 4 anos, o índice chegou a 40,5%. As mulheres são maioria nas faculdades juniores. Em 2002, 11% dos graduados em universidades de 4 anos continuaram em escolas de pós-graduação. 75% das universidades e 88% das faculdades juniores são privadas.
    O número de alunos estrangeiros em universidades japonesas continua a crescer. Os estudantes em faculdades juniores, universidades e escolas de graduação totalizavam 86 mil em maio de 2003. Cerca de 93% deles eram dos países da Ásia.

    Alemanha: Na Alemanha o aluno tem a obrigação de estudar dos 6 anos ate os 18, isto é, 12 anos. O aluno frequenta a escola por periodo integral durante 9 anos e depois podem fazer uma escola profissional de tempo parcial.
    O ensino nas escolas publicas é grátis e o material escolar é distribuido gratuitamente.

    Em sumo, a educação dos três países acima tem um alto nível de desenvolvimento, contando que para eles a educação é algo de séria importância, já que conta muito para o desenvolvimento do país. Por isso, os países desenvolvidos investem muito no estudo.

    ResponderExcluir
  24. Ana Carolina 8º A

    Como vimos nas aulas, no módulo, e em pesquisas feitas, esses países dão muito valor a educação, afinal é por ela que eles são desenvolvidos. Então, eles precisam ter educação qualificada para que as pessoas consigam produzir tecnologia e trazer benefícios ao país. Acho que há uma grande diferença entre esses países e o Brasil, Lá as aulas são em período integral (o dia todo) e os alunos não reclamam. Aqui é só de manha, tarde ou noite e os alunos tem mal gosto pelo estudo, e esse é um dos grandes fatores que não permitem o desenvolvimento do país.

    ResponderExcluir
  25. Os Estados Unidos tem uma das melhores ensinos e muitos imigrantes vão em busca do aprendizado já no japão a educação é rígida, gratuita e obrigatória entre seis a quinze anos, na Alemanha as escolas são administradas pelos estados de maneiras diferentes e tem poucos estudantes que se graduam em universidades.
    Thiago Ferraro 8ºB

    ResponderExcluir
  26. ALUNA:Ana Paula Barbosa Campos - 8° ano B


    Sabe- se que apenas os mais fortes se desenvolvem e chegam ao topo.Baseando-se nisto,os países desenvolvidos tem como base de sua soberania e riqueza a educação,que quando bem instruída ,move o mundo,molda o caráter,sem falar nos avanços que traz.
    Temos hoje,à frente da economia mundial três países,que alem de desenvolvidos,ricos e poderosos investem e muito em sua educação interna,visando é claro,se tornar cada vez melhor.Estes são os Estados Unidos da América,a Alemanha e o Japão.
    Quando falamos da educação nos EUA,estamos nos referindo à excelentes condições de ensino.As instituições ligadas ao governo tem o melhor ensino e as instituições privadas são poucas.A lei prevê que todo e qualquer jovem tem por direito receber educação gratuita em seus 13 primeiro anos de vida.Após isso,irão para instituições mais avançadas: universidades,cursos profissionalizantes,enfim,devem pagar por esta educação mais avançada.
    No Japão a educação é uma prioridade desde muito tempo,porém era limitada apenas aos que pertenciam à elite japonesa.Com o decorrer do tempo esta foi se estendendo às outras classes e hoje está ao alcance de quem se interessar.É dividida em 5 etapas:
    - O jardim de infância;
    - O primário;
    - O ginásio de 1° grau;
    - O ginásio de 2º grau;
    - Universidade.
    Na Alemanha porém,a educação é variada pelo fato de que cada estado tem sua autonomia para o ensino educacional.A educação é paga e é garantida nos 3 primeiros anos de vida da criança.Há o costume de ser implantado um ano de familiarização para que a criança acostume-se antes de seguir para o ensino fundamental.

    ResponderExcluir
  27. Mariane Santos 8º ano B
    Sabemos que hoje em dia o que de fato dar lucro é a venda de tecnologias, sendo o Japão o maior exportador, e isso tudo não teria acontecido se o mesmo não tivesse investido na educação. Ela teve tanta influência que o Japão hoje só é considerado a segunda maior potência devido à educação que fez com que ele tivesse um crescimento acelerado após a segunda guerra mundial; desde 1947 passou a ser obrigatório que as crianças japonesas freqüentassem a educação infantil e o ensino fundamental, ou seja, o índice de analfabetismo no Japão é muito baixo, devido a toda essa fama, pessoas dizem que os japoneses são mais inteligentes, porém a única diferença é que eles estudam mais, se comprometem mais e tem pessoas que de fato se interessam com a educação no país.
    Nos EUA as escolas públicas e professores são de qualidade, devido a isso estima se que a taxa de analfabetismo seja de 1% pois todos podem freqüentar uma escola qualificada além de ser obrigatório que as crianças freqüentem a escola até os 16 anos, em grande parte dos estados, assim como no Japão a um interesse dos governantes pela educação, sendo assim podemos observar um dos motivos pelo qual os EUA é a potencia mundial.
    Mesmo com uma queda na educação da Alemanha ela continua sendo de qualidade (muito diferente dos países subdesenvolvidos) cada estado é responsável pela sua educação, começa a ser obrigatório que as crianças freqüentem as escolas a partir dos seis anos de idade, e é assegurado por lei que todas as crianças têm direito ao jardim de infância que na maioria das vezes é pago pelos pais, outro fator que muito influencia é um ano preparatório para o ensino fundamental oferecido por alguns estados, vale lembrar que o ensino fundamental é publico, ou seja, de graça os pais não precisam pagar para que os seus filhos tenham uma educação de qualidade, após encerrado o ensino fundamental os adolescentes começam a ser instruídos para a sua vida profissional pois na Alemanha a educação funciona como um tripé formado por pais, alunos e professores que juntos escolhem qual será a melhor escola secundaria para o aluno.

    ResponderExcluir
  28. Ingridth Sarah Hopp, 8º Ano B

    Educação nos Estados Unidos
    Nos EUA, crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nos Estados Unidos, a maioria da população é alfabetizada (cerca de 99%). Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com Ciências e Matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.

    Educação no Japão
    O Japão possui um índice de educação 1,588, sendo o 8º no mundo. Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental. Crianças e adolescentes frequentam a escola dos seis aos 15 anos. Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, de três anos. A educação no Japão é muito competitiva, especialmente, no ingresso em instituições de ensino superior, e cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.

    Educação na Alemanha
    Os estados alemães têm a responsabilidade pelo sistema de ensino alemão, enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O jardim de infância é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O ano letivo na Alemanha, diferentemente do que ocorre no Brasil, tem início em agosto. O ensino, na Alemanha, pode ser: ensino fundamental, escolas secundárias (Hauptschule, Realschule e Gymnasium) e ensino médio, além de escolas profissionalizantes e universidades.

    Comentário
    Pode-se perceber que o ensino nos países desenvolvidos é de grande qualidade, sendo na maioria das vezes oferecido pelo governo a toda a população. Cada um destes países têm suas características em relação à educação, mas todos têm o mesmo objetivo: preparar sua população, para que tenham sempre um lugar no mundo econômico, aumentado assim os níveis de produção de tecnologias, pesquisas, robótica... de seus países. Pois, preparar e oferecer uma boa qualidade de vida à população significa consolidar o país frente ao cenário mundial.

    ResponderExcluir
  29. Ian Istéfano 8°ano B

    Educação dos EUA - a estrutura educacional desta nação, que engloba os estágios primário e secundário, abriga hoje aproximadamente 50 milhões de estudantes; a maioria está matriculada em escolas públicas, de acordo com as estatísticas governamentais.
    Neste país o sistema educacional é oferecido e dominado basicamente por três esferas governamentais distintas – federal, estadual e municipal. Assim, pode-se afirmar que ele é completamente descentralizado. As regiões estatais, os círculos comunitários e as escolas detêm liberdade total de ação e são responsáveis pelo financiamento das escolas públicas de Ensino Básico e Médio.
    Geralmente as instituições educacionais públicas são geridas por distritos escolares, os quais são comandados por conselhos escolares que estendem sua área de competência, muitas vezes, a regiões que transcendem as fronteiras de um município.

    Educação da Alemaha - Em recentes pesquisas realizadas pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE, o valor pago pelos pais nos jardins de infância soma o dobro da média despendida pelos outros países membros desta instituição. Enquanto isso, o pagamento semestral nas universidades e outros gastos dos alunos nas escolas de nível superior totalizam menos da metade das estatísticas médias captadas nesta investigação comparativa.
    Em algumas partes da Alemanha é possível encontrar cursos preparatórios de um ano de duração para o ingresso no estágio fundamental, os quais oferecem atividades lúdicas às crianças, uma forma de ampliar seu domínio do idioma alemão. A educação fundamental é pública, não paga e leva de quatro a seis anos para ser concluída, conforme o Estado em questão.Há três modelos de ensino secundário: Hauptschule, Realschule e Gymnasium.
    No primeiro os estudantes adquirem uma educação básica que geralmente se estende de cinco a seis anos. Logo depois eles já estão preparados para cursar uma instituição profissionalizante que forme trabalhadores para atuarem no setor industrial.

    Educação no Japão - Os alunos percorrem cinco etapas:
    O jardim-de-infância, que pode durar de um a três anos;
    O primário, que contabiliza seis anos;
    O ginásio de 1º grau, o qual soma três anos;
    O ginásio de 2º grau, igualmente com três anos de duração;
    E finalmente a Universidade, concluída normalmente em quatro anos.
    A formação educacional é gratuita e compulsória para todos os que estejam na faixa etária localizada entre os seis e 15 anos, apesar de uma boa parte dos graduados neste estágio seguirem voluntariamente para o período seguinte, correspondente ao 2º grau; já se tornou praticamente uma tradição, para os estudantes, ter no currículo essa fase da educação.A educação japonesa prima também por uma disciplina radical e uma tradição acirrada, fatores já responsabilizados várias vezes pelo alto índice de suicídios entre adolescentes e jovens, os quais são psicologicamente pressionados pelas famílias e por este sistema educacional altamente exigente.

    ResponderExcluir
  30. Aluna: Andréa Luisa
    8 ano A
    Educação nos Estados Unidos- A Educação Nos Estados Unidos é dividida em três níveis governamentais: local, federal e estadual. Os alunos são obrigados a irem a escola até os 16 anos. A sua população é educada, chegando a 99% alfabetizada. Os alunos têm nota abaixo da média principalmente nas matérias ciências e matemática.

    Educação na Alemanha - Na Alemanha,o jardim de infância é opcional, mais é obrigatório ir a escola entre 11 e 12 anos. A escola se divide em quatro tipos: Gymnasium, Abitur, Realschule, Hauptschulabschluss. Mas, nas avaliações estudantis, a Alemanha tem fraqueza em determinados assuntos.

    Educação do Japão - A educação atingiu no Período Edo e com isso fez com que parte de 40% da população seja alfabetizada. A educação Infantil e o ensino fundamental é obrigatório, além de ser competitiva tem duas universidades mais importantes: A Universidade de Tóquio, Universidade de Quioto e a de Osaka.

    Comparando a educação dos três países podemos identificar que por mais que sejam países desenvolvidos os alunos tem dificuldades em várias matérias, mesmo assim buscam alfabetizar cada vez mais a população. Pois, a educação é muito importante na vida de cada um e é com ela que nos tornamos cidadãos.

    ResponderExcluir
  31. João Vitor 8ºB:
    Alemanha:A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Japão:Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.

    Estados Unidos:A Educação Nos Estados Unidos é dividida em três níveis governamentais: local, federal e estadual. Os alunos são obrigados a irem a escola até os 16 anos. A sua população é educada, chegando a 99% alfabetizada. Os alunos têm nota abaixo da média principalmente nas matérias ciências e matemática.

    Comentário:Apesar dos três países serem desenvolvidos podemos ver que muitos alunos tem dificuldade e esses países tem um certo número de analfabetos.

    ResponderExcluir
  32. Aluna: Clara Elfrieda Mayr
    8º ano B
    Estados Unidos: A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local.Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).

    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

    Alemanha: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série.

    Japão: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.

    A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.

    Minha opinião: Ao pesquisarmos sobre a educação desses países, podemos perceber que há algumas pequenas diferenças entre eles, como exemplo no Japão o ensino infantil é obrigatório o que na Alemanha já não é. Porém são muito poucas as difernças existentes. Em relação às semelhanças, vemos que são muitas, pois esses 3 países são muito desenvolvidos e possuem um nível de escolariedade muito alto, além de que suas educações são muito boas. Desde então, percebemos que a Alemanha, os Estados Unidos e o Japão são países que investem na educação da população, pois sabem que essa é muito importante para um futuro melhor para o cidadão e para o país.

    ResponderExcluir
  33. Aluna: Alícia Araújo Amaral
    Série: 8ºano A / 7ªsérie A

    ESTADOS UNIDOS
    A educação nos EUA é principalmente fornecida pelo setor público com controle e financiamento proveniente de tres niveis: federal, estadual e local. Crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem escola ate a idade de 16 anos na maioria dos Estados. Os estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.
    JAPÃO
    O sistema educacional japonês consiste em seis anos de ensino fundamental da 1 a 4 série, três anos de ensino fundamental da 5 a 8 série, tres anos de curso médio e quatro anos de universidade ou dois anos de curso. No Japão as crianças ingressam o ensino fundamental de 1 a 4 série assim que completarem 6 anos. As escolas se dividem em federal, provincial ou municipal.
    ALEMANHA
    Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel. O ensino fundamental na Alemanha é público, gratuito e tem duração de 4 ou 6 anos dependendo do estado. Já a escola secundária são de tres tipos: Hauptschule, Realschule e Gymnasium. E para entrar em uma universidade ou escola superior é necessário que os estudantes prestem uma prova chamada Abitur.

    Por tanto, podemos concluir que os três ensinos destes países são relativamente bons, com uma pequena vantagem para os Estados Unidos que possui um ensino bom e de qualidade onde a maioria das escolas são públicas e os professores são capacitados para este cargo. No Japão podemos perceber um ensino rígido, mas com suas qualidades e a Alemanha possui um ensino também bom com uma forte presença da igreja no período do jardim de infância. Podemos perceber também que o ensino na Alemanha é bem dividido em escola primaria, secundaria e escola superior.
    Além disto, podemos perceber também que eles como investem muito em ensino de qualidade e as escolas públicas procuram cada vez mais profissionais capacitados acabam se tornando uns dos melhores países em sistemas educacionais e uns dos mais procurados por estrangeiros que pretendem aprimorar seus conhecimentos. Assim concluímos que cada um dos países possui uma maneira de educação diferente, mas os três possuem vantagens no setor do ensino.

    ResponderExcluir
  34. Aluna: Alícia Araújo Amaral
    Série: 8ºano A / 7ªsérie A

    ESTADOS UNIDOS
    A educação nos EUA é principalmente fornecida pelo setor público com controle e financiamento proveniente de tres niveis: federal, estadual e local. Crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem escola ate a idade de 16 anos na maioria dos Estados. Os estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.
    JAPÃO
    O sistema educacional japonês consiste em seis anos de ensino fundamental da 1 a 4 série, três anos de ensino fundamental da 5 a 8 série, tres anos de curso médio e quatro anos de universidade ou dois anos de curso. No Japão as crianças ingressam o ensino fundamental de 1 a 4 série assim que completarem 6 anos. As escolas se dividem em federal, provincial ou municipal.
    ALEMANHA
    Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel. O ensino fundamental na Alemanha é público, gratuito e tem duração de 4 ou 6 anos dependendo do estado. Já a escola secundária são de tres tipos: Hauptschule, Realschule e Gymnasium. E para entrar em uma universidade ou escola superior é necessário que os estudantes prestem uma prova chamada Abitur.

    Por tanto, podemos concluir que os três ensinos destes países são relativamente bons, com uma pequena vantagem para os Estados Unidos que possui um ensino bom e de qualidade onde a maioria das escolas são públicas e os professores são capacitados para este cargo. No Japão podemos perceber um ensino rígido, mas com suas qualidades e a Alemanha possui um ensino também bom com uma forte presença da igreja no período do jardim de infância. Podemos perceber também que o ensino na Alemanha é bem dividido em escola primaria, secundaria e escola superior.
    Além disto, podemos perceber também que eles como investem muito em ensino de qualidade e as escolas públicas procuram cada vez mais profissionais capacitados acabam se tornando uns dos melhores países em sistemas educacionais e uns dos mais procurados por estrangeiros que pretendem aprimorar seus conhecimentos. Assim concluímos que cada um dos países possui uma maneira de educação diferente, mas os três possuem vantagens no setor do ensino.

    ResponderExcluir
  35. Aluno: Lucca Rodrigues - 8º ano A


    Estados Unidos: Nos Estados Unidos, os estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana sejam alfabetizadas. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas.

    Japão: No Japão o índice de educação é de 1,588 (8º no mundo). A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, a qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos).

    Alemanha: No país existem dois tipos de séries 10: um é a série mais elevada chamado 10b tipo e a série mais baixa é chamada de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar a Realschule e isso acaba com o exame final Mittlere Reife após a série 10b. Após 1982, o novo caminho era obrigatório, como explicado acima. Há também Förderschulen/ Sonderschulen. Um em cada 21 alunos frequenta uma Förderschule. No entanto, a Förderschulen/Sonderschulen também pode levar, em circunstâncias especiais, a um Hauptschulabschluss do tipo ou do tipo 10-A ou 10-B, o último dos quais é o Realschulabschluss.

    ResponderExcluir
  36. Aluna: Danielly Gonçalves da Silva Rego
    Serie: 7ª/ 8º ano A


    Primeiramente irei postar o comentario, depois a pesquisa.



    ANALISE COMPARATIVA SOBRE A EDUCAÇAO DOS ESTADOS UNIDOS, ALEMANHA E JAPÃO:



    Podemos ressaltar que os países: Estados Unidos, Alemanha e Japão, compõem uma as três maiores potencias mundiais, nas quais lideram a economia do mundo, assim, podemos ver em seus pontos de vista, pois, se eles são as maiores potencias mundiais, e se eles lideram a economia do mundo, então, eles precisam de educação de qualidade, pois as crianças e adolescentes, podem continuar liderando o seus país, para que eles estejam a frente do capitalismo.

    Mas em termos mais aprofundado podemos fazer uma analise comparativa entre estes três países, tais como:

    - Estados Unidos: Este país é o primeiro a liderar a economia mundial, sendo assim, um dos melhores países em educação, por motivos já citados, tendo em vista que poucas pessoas são analfabetas ou que tenham educação em casa, porem, há uma grande quantidade em crianças ou adolescentes, que estudam desde os sete aos dezoito anos em escola de primeira serie ate o ensino médio, incluindo também as universidades em campus, ou seja, não importa se é escola publica ou privada os Estados Unidos tem uma boa qualidade de educação

    - Alemanha: Neste país há diferenças bem visíveis dos Estados Unidos. Na Alemanha podemos destacar que o jardim de infância não é obrigatório para as crianças, porem elas deve freqüentar uma escola, outra diferença da educação dos Estados Unidos, é que os alunos podem ser divididos em quatro tipos de escola, dependendo do seu QI ou das suas habilidades, estes alunos poderão ir para uma destas escolas a depender da escolha de seus professores, podemos citar também outra diferença, que se pode dizer de cultural da Alemanha, pois os alunos para entrarem nas universidades ou em escolas superiores, são necessários fazerem a Abitur, uma espécie de prova que permite a entrada de alunos nas mesmas

    - Japão: Na educação do Japão a alfabetização, no inicio, só incluía a escrita chinesa, depois podemos ressaltar uma leve mudança quanto ao assunto que antes a educação era só para classes aristocráticas ou para samurais, depois da Restauração Meiji, a educação expandiu, dividindo a educação e em escolas de primaria, secundaria e universidades, e é a partir daí que temos uma diferença entre os Estados Unidos e Alemanha em relação à educação no Japão, que o ano letivo começa em Abril e é dividido em dois ou três períodos, para finalizar sabemos que a educação no Japão é muito competitiva, em que podemos realçar as instituições de ensino superior

    ResponderExcluir
  37. Aluna: Danielly Gonçalves da Silva Rego
    Serie: 7ª/ 8º ano A


    PESQUISAS


    --Educação nos Estados Unido

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Estados_Unidos#Educa.C3.A7.C3.A3o

    A educação pública estadunidense é operada por governos estaduais e municipais, sendo regulada pelos Departamento de Educação dos Estados Unidos através de restrições sobre as subvenções federais. Crianças são obrigadas na maioria dos estados a frequentar a escola desde os seis ou sete anos (em geral, pré-escola ou primeira série) até os dezoito (geralmente até o décimo segundo grau, ao final do ensino médio); alguns estados permitem que os estudantes deixem a escola aos dezesseis ou dezessete anos. Cerca de 12% das crianças estão matriculadas em escolas paroquiais ou escolas privadas não sectárias. Pouco mais de 2% das crianças fazem ensino doméstico.
    Os Estados Unidos têm muitas instituições públicas e privadas de ensino superior competitivas, bem como faculdades de comunidades locais com políticas abertas de admissão. Dos estadunidenses com 25 anos ou mais, 84,6% concluíram o ensino superior, 52,6% frequentavam alguma faculdade, 27,2% recebiam um diploma de bacharel e 9,6% frequentavam uma pós-graduação. A taxa de alfabetização é de cerca de 99% da população. A Organização das Nações Unidas atribui aos Estados Unidos um índice de educação de 0,97, classificando-o na 12ª posição no mundo.
    De acordo com a Unesco, os Estados Unidos são o segundo país com o maior número de instituições de educação superior no mundo, com um total de 5 758, com um ponto médio de quinze por cada estado. O país conta com o maior número de estudantes universitários do mundo, ascendendo a 14 621 778, correspondente a 4.5% da população total. Lá se encontram algumas das universidades mais prestigiosas e de maior fama no mundo. Harvard, Berkeley, Stanford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts são considerados como as melhores universidades por muitas de suas publicações.

    --Educação na Alemanha

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Alemanha#Educa.C3.A7.C3.A3o

    Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer), enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel. O Jardim da Infância é opcional e é fornecido a todas as crianças entre três e quatro anos de idade. Após esta fase, deve-se frequentar a escola por no mínimo nove anos (Schulpflicht).
    A educação primária normalmente dura quatro anos. Já a educação secundária inclui quatro tipos de escolas baseadas nas habilidades do aluno, de acordo com as recomendações do professor: o Gymnasium inclui as crianças mais bem dotadas e as prepara para o estudo universitário; a Realschule tem uma grande gama de conteúdo para estudantes intermediários; a Hauptschule prepara o aluno para uma escola profissionalizante e a Gesamtschule, ou escola integrada, que combina os três caminhos.
    Para entrar em uma universidade ou escola superior, é necessário que os estudantes prestem uma prova chamada Abitur. Apesar disso, os estudantes que possuem diploma de uma escola profissionalizante também podem entrar. Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung (dupla qualificação) permite que o aluno em treinamento profissional estude em uma empresa, ao invés de estudar nas escolas normais.
    A maioria das universidades alemãs são públicas, financiadas pelo estado e até há pouco não era necessário pagar qualquer tipo de taxa para freqüentá-las. No entanto, a reforma da educação em 2006 mudou esse sistema e agora cada aluno pode pagar até 800 euros por semestre.

    ResponderExcluir
  38. Danielly G. da Silva Rego4 de outubro de 2011 13:24

    --Educação no Japão

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Jap%C3%A3o#Educa.C3.A7.C3.A3o

    A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, a qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.

    ResponderExcluir
  39. Aluna: Brena Lacerda
    Serie: 8 ano B
    JAPÃO: A educação do Japão a qual era restrita as classes aristocráticas atingiu a população em geral. Em 1871 foi introduzido no Japão a divisão das escolas em primarias, secundarias e universidades.
    No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.
    ALEMANHA: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os estados, enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O jardim de infância é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória.
    ESTADOS UNIDOS: A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.
    COMENTÁRIO:
    Após analisarmos a educação dos três países desenvolvidos(Alemanha, Japão e EUA) podemos perceber que mesmo ambos terem uma educação de qualidade comparando com outros países, seus alunos apresentam problemas entre determinadas matérias.

    ResponderExcluir
  40. A educação dos países em questão comparadas a do Brasil estão muito a frente, apresentando altos níveis de escolaridade,com um nível de escolaridade muito alto e baixos níveis de analfabetismo.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.

    Na Alemanha cada estado tem o direito de criar sua própria estrutura educacional; como o país conta com 16 regiões estatais, pode-se afirmar que os modelos de educação vigentes entre os alemães são bem diversificados. Alguns pontos, porém, são consensuais, como o início compulsório das aulas a partir dos 6 anos de idade em todo o território alemão.
    Isabela Lima e Silva 8ºano B

    ResponderExcluir
  41. Aluna: Karoline de Melo Souza
    Série: 8ª Ano A

    A educação nos Estados Unidos:

    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).

    A educação no Japão:

    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[3] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    A educação no Japão é muito competitiva,em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.

    A educação na Alemanha:

    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13.

    Comentario: Pode-se perceber que os paises desenvolvidos se preocupam bastante com a educação.

    ResponderExcluir
  42. Luis Fenicks Silva da Cruz
    Serie: 8º ano A
    Os Estados Unidos:
    Tem uma excelente educação, pois os alunos são obrigados a freqüentarem a escola no mínimo até os 16 anos. Diferente do nosso país, que o aluno estuda se o pai tiver o interesse que ele seja alguém na vida, ou seja, tem um futuro garantido e possa sair na frente.
    Na Alemanha:
    A educação é um pouco diferente, pois os alunos podem optar por cursos profissionalizantes, e tem a oportunidade de realizar estágios em empresas e escolas estaduais, porém foi constatado através de pesquisas que o ensino não era tão bom quanto acreditávamos, podemos comprovar através do teste entre 43 países no ano de 2000, portanto ela se classificou 21ª posição em leitura e 20ª em matemática e as ciências naturais.

    O estudo do Japão:
    Com sabemos a população japonesa é dotada de pessoas muito inteligente, portanto a educação torna-se muito competitiva, além de serem bastante criativos e disciplinados.
    Diante destas pesquisas, podemos observar que o ensino é bem diferente entre elas, mas que todos têm a mesma finalidade, que sem duvida é melhorar o ensino de sues países, para que nossos jovens possam ter um ensino de qualidade é necessário que realmente todos estejam juntos nesta luta, que só assim iremos alcançar um estudo de qualidade.

    ResponderExcluir
  43. Matheus Urânio
    8ªA

    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado.

    Alemanha=
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais.

    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética.

    ResponderExcluir
  44. Matheus Urânio
    8ªA

    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado.

    Alemanha=
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais.

    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética.

    ResponderExcluir
  45. Aluno: Rodrigo Derschum 8° ano B
    EUA:
    De maneira geral, as escolas ou instituições públicas nos Estados Unidos são
    financiadas por fundos públicos ou pelos contribuintes, mas também existem escolas
    particulares que usam recursos privados e que são abertas a todos os que cumpram os
    requisitos de admissão, ou que paguem as mensalidades.
    Após o nível secundário, há escolas profissionalizantes que oferecem cursos
    diretamente relacionados ao trabalho, tais como secretariado, mecânica de automóveis etc.
    Alemanha:
    Na Alemanha, a freqüência escolar é obrigatória e se estende desde os 6 anos
    completos até os 18 anos, o que configura um período de 12 anos de estudo. A
    obrigatoriedade dos estudos é realizada em duas fases: a primeira é básica e tem a duração de
    9 anos em tempo integral e a segunda implica 3 anos de ensino profissionalizante em tempo
    parcial. Nessa fase, o ensino é público e o material escolar é distribuído gratuitamente ou
    emprestado aos alunos.
    No Japão:
    No Japão a educação é uma prática ancestral, pois antecede o próprio exercício da escrita chinesa neste país, a qual teve início no século VI. No princípio ela se limitava à aristocracia, elite da sociedade japonesa. Ao longo do Período Edo, porém, a massa popular já havia conquistado o acesso ao sistema escolar; os samurais foram beneficiados com cursos especificamente direcionados a eles, mas as outras classes contavam com escolas mistas, nas quais aprendiam a escrever, ler e contar.
    Por meio desta estrutura educacional 40% dos japoneses já eram alfabetizados quando, em 1868, foi deflagrada a Restauração Meiji. Nesta mesma época instituiu-se no Japão o sistema de escolas primárias, secundárias e foram criadas as primeiras universidades. Os alunos percorrem cinco etapas

    o jardim-de-infância, que pode durar de um a três anos;
    o primário, que contabiliza seis anos;
    o ginásio de 1º grau, o qual soma três anos;
    o ginásio de 2º grau, igualmente com três anos de duração;
    e finalmente a Universidade, concluída normalmente em quatro anos.


    A melhor educação dos EUA é uma educação financiada pelo governo.

    Na alemanha a educação é uma coisa muito boa e é obrigada até os 6 anos

    No Japão a educação é boa, mas a do EUA é melhor, a escola vem dos ancentrais.

    ResponderExcluir
  46. Thiago Ferraro 8° ano "B"
    Alemanha
    A assistência médica na Alemanha é muito boa, com excelentes instalações e profissionais. Para um melhor conforto e privacidade, existem clínicas particulares, porém são um tanto caras. A melhor coisa a ser feita nesses casos é ter um convênio médico, que permite o estudante se beneficiar de serviços médicos, em grande parte, gratuitamente.

    Seguro de Saúde: Todos os estudantes regulares devem possuir um para poderem se matricular em uma universidade alemã. Se o candidato possuir um seguro de saúde em seu país de origem, esse pode ser reconhecido na Alemanha. Os que vem da União Européia podem, durante uma estadia de não mais de doze meses, podem beneficiar-se do convênio médico que possuem em seu país de origem. A afiliação é comprovada através do formulário E109 ou E111, que é obtido no país de origem, e é reconhecido por outros estabelecimentos que também exigem o seguro de saúde.

    Os estudantes que não possuem um, devem afiliar-se na Alemanha. As únicas exceções são os estudantes de Studienkolleg, os participantes dos cursos de “alemão como idioma estrangeiro” (DaF), e estudantes com maior de 30 anos, que não são cobertos e não podem se basear nessas normas.
    _________________________________________________

    ResponderExcluir
  47. Aluna: Geovanna Giaretton

    Estados Unidos:
    O sistema escolar norte-americano (primário e secundário) possui atualmente cerca de 50 milhões de alunos, dos quais 90%, freqüenta escolas públicas, segundo os números oficiais. A educação nos Estados Unidos é totalmente descentralizada. Os estados, comunidades e escolas têm toda a autonomia e provêem quase a totalidade dos recursos para as instituições públicas de Ensino Básico e Médio. Sem vínculo algum com o governo federal, o Ensino Médio é responsabilidade das comunidades locais, que decidem sobre tudo: currículo, carga horária, educação vocacional, aplicação de provas, salário de professores etc. O único ponto em comum é a duração do curso, quatro anos, e o ano letivo, 180 dias. As matérias oferecidas diferem de escola para escola, mas na maioria dos casos são de 5 a 7 matérias por semestre.
    Japão:
    Ensino Fundamental:
    O primário e o ginásio (6 a 15 anos) são considerados de ensino fundamental obrigatório, sendo que todos os japoneses precisam matricular-se e concluir este curso. Pela lei, crianças estrangeiras não têm obrigação de freqüentar a escola. Entretanto, se os responsáveis quiserem matriculá-las na escola de primário ou ginásio, poderão fazê-lo. A inscrição deve ser feita no Comitê de Educação (Secretaria de Educação) da cidade onde fez o registro de estrangeiro e aguardar a orientação da escola pública que irá freqüentar.
    Ensino Médio:
    O ensino médio não é considerado ensino obrigatório. Portanto, é necessária a aprovação do diretor de cada escola, conforme a avaliação do seu nível de estudo, para as pessoas que pretendem ingressar nas escolas públicas. No ensino médio se cobra mensalidade escolar. É dividido basicamente em ''Curso Normal'', ''Profissionalizante'' e ''Outros Cursos''.
    Alemanha:
    A estrutura do sistema de ensino da Alemanha difere muito da brasileira. Cada Estado tem autonomia sobre o seu sistema educacional que, dentro dos 16 Estados alemães, pode variar muito. A obrigatoriedade escolar, todavia, começa aos seis anos para toda a Alemanha.
    Alguns Estados oferecem às crianças um ano de preparação para o ensino fundamental, isto é, através de brincadeiras educativas, a criança aumenta seu conhecimento da língua alemã para a sua iniciação na escola.

    ResponderExcluir
  48. Aluno:Gabriel Matos

    Estados Unidos:A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada

    Japão:Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[3] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Na minha opinião a educação destes paises são as melhores pos, além de serem as três potencias mundiais tem uma educação muito avançada.

    Alemanha:A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Na minha opinião a educação destes países são as melhores pos, além de serem as três potencias mundiais tem uma educação muito avançada.

    ResponderExcluir
  49. Aluno: Gabriel Matos

    Estados Unidos:A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.

    Japão: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[3] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.

    Alemanha:A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Na minha opinião a educação destes países são as melhores pois além de serem as três potencias mundiais tem um ensino muito avançado.

    ResponderExcluir
  50. Aluno: Gabriel Rasia De Albuquerque
    Serie: 8 ano A

    Estados unidos:
    Educação nos Estados Unidos é principalmente fornecida pelo setor público, com controle e financiamento proveniente de três níveis: federal, estadual e local. Educação infantil é obrigatória.

    A educação pública é universalmente disponível. Currículos escolares, financiamento, ensino e outras políticas que são definidas através de conselhos escolares locais com jurisdição sobre os distritos escolares com as directivas de muitas legislaturas de estado. Os distritos escolares são geralmente separado de outras jurisdições locais, com funcionários e orçamentos independentes. padrões educacionais e as decisões de ensaio normalizados são geralmente feitos por governos estaduais.

    A idade de escolaridade obrigatória varia por estado. Começa a partir de idades 5-8 e termina a partir de quatorze a dezoito idades. Um número crescente de estados estão exigindo o ensino obrigatório até a idade de 18 anos.

    Alemanha:
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se essencialmente com o Länder (estados), enquanto o governo federal desempenha apenas um papel menor. Opcional Kindergarten (creche) a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia por toda a Alemanha, porque cada Bundesland decidir suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: a Academia visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, Abitur, após a série de 12 ou 13. O Realschule tem uma ampla gama de destaque para alunos intermediários e termina com o exame final, Mittlere Reife, após 10 ano de escolaridade; o Hauptschule prepara os alunos para a educação profissional e termina com o exame final, Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois Realschulabschluss nota 10. Existem dois tipos de nota 10: um é o nível mais elevado chamado 10b tipo eo nível inferior é chamado de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar à Realschule e isso termina com o final exame Mittlere Reife após 10b grau.
    Japao:
    No Japão a educação é uma prática ancestral, pois antecede o próprio exercício da escrita chinesa neste país, a qual teve início no século VI. No princípio ela se limitava à aristocracia, elite da sociedade japonesa. Ao longo doPeríodo Edo, porém, a massa popular já havia conquistado o acesso ao sistema escolar; os samurais foram beneficiados com cursos especificamente direcionados a eles, mas as outras classes contavam com escolas mistas, nas quais aprendiam a escrever, ler e contar.
    Por meio desta estrutura educacional 40% dos japoneses já eram alfabetizados quando, em 1868, foi deflagrada a Restauração Meiji. Nesta mesma época instituiu-se no Japão o sistema de escolas primárias, secundárias e foram criadas as primeiras universidades. Os alunos percorrem cinco etapas
    1. o jardim-de-infância, que pode durar de um a três anos;
    2. o primário, que contabiliza seis anos;
    3. o ginásio de 1º grau, o qual soma três anos;
    4. o ginásio de 2º grau, igualmente com três anos de duração;
    5. e finalmente a Universidade, concluída normalmente em quatro anos.

    ResponderExcluir
  51. Igor porto e silva 8ºb
    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar, média e secundária.

    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série.


    Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[3] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    A educação no Japão é muito competitiva,[4] em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.
    Comentario : na minha opinião essas 3 potencias tem uma otima educação

    ResponderExcluir
  52. Aluna: Vitória Regina
    Série:8ª ano b
    Pesquisa-
    EUA-A educação pública estadunidense é operada por governos estaduais e municipais, sendo regulada pelos Departamento de Educação dos Estados Unidos através de restrições sobre as subvenções federais. Crianças são obrigadas na maioria dos estados a frequentar a escola desde os seis ou sete anos (em geral, pré-escola ou primeira série) até os dezoito (geralmente até o décimo segundo grau, ao final do ensino médio); alguns estados permitem que os estudantes deixem a escola aos dezesseis ou dezessete anos.Cerca de 12% das crianças estão matriculadas em escolas paroquiais ou escolas privadas não sectárias. Pouco mais de 2% das crianças fazem ensino doméstico.

    Alemanha-Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer), enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel. O Jardim da Infância é opcional e é fornecido a todas as crianças entre três e quatro anos de idade. Após esta fase, deve-se frequentar a escola por no mínimo nove anos (Schulpflicht).
    A educação primária normalmente dura quatro anos. Já a educação secundária inclui quatro tipos de escolas baseadas nas habilidades do aluno, de acordo com as recomendações do professor: o Gymnasium inclui as crianças mais bem dotadas e as prepara para o estudo universitário; a Realschule tem uma grande gama de conteúdo para estudantes intermediários; a Hauptschule prepara o aluno para uma escola profissionalizante e a Gesamtschule, ou escola integrada, que combina os três caminhos.

    Japão-A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.

    Comentário:
    Os três centros mundiais tem excelente educação, os Estados Unidos tem como melhores escolas, as públicas, pois o seu governo investe bastante nessa área, diferente da maioria dos países subdesenvolvidos que tem greves frequentemente e professores com pouca experiência profissional e formação superior, assim os Estados Unidos se destaca muito no setor de educação tendo um grande número de pessoas com ensino superior e quase 100% da população alfabetizada. Mas a Alemanha não fica para trás, pois tem universidades de alta qualidade que são na maioria públicas financiadas pelo governo, com isso os estudantes são beneficiados pelo sistema, vale ressaltar que o Japão também tem grande educação com escolas e faculdades públicas e particulares muito boas, por isso a educação lá é extremamente competida principalmente nas universidades. Assim vemos que os países citados acima tem ótima educação que acaba promovendo o seu próprio crescimento.

    ResponderExcluir
  53. Rafael Sales Souza Farias 8º B

    A Educação nos EUA parece ser boa porque 99% da população é alfabetizada e só 10% dos estudantes estudam em escola particulares e por isso quer dizer que a escola pública é boa.

    A Educação no Japão é boa porque as escolas são competitivas e por isso eles se esforçam para se superar e assim conseguem ser melhores.

    A Educação na Alemanha é muito boa porque a frequência escolar é obrigatória desde os 6 anos de idade e a criança fica na escola durante 12 anos e isso quer dizer que as crianças são alfabetizadas desde pequenos.

    ResponderExcluir
  54. Laís Meiko Uemura-8ºano"B"
    Pesquisa:
    Japão-Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental,shōgakkō,o qual dura nove anos(dos seis aos 15 anos.Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação,Cultura,Esportes,Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional,ou outros cursos pós-secundários em 2005.
    Estados Unidos-A educação pública estadunidense é operada por governos estaduais e municipais, sendo regulada pelos Departamento de Educação dos Estados Unidos através de restrições sobre as subvenções federais. Crianças são obrigadas na maioria dos estados a frequentar a escola desde os seis ou sete anos (em geral,pré-escola ou primeira série)até os dezoito(geralmente até o décimo segundo grau,ao final do ensino médio);alguns estados permitem que os estudantes deixem a escola aos dezesseis ou dezessete anos.Cerca de 12% das crianças estão matriculadas em escolas paroquiais ou escolas privadas não sectárias. Pouco mais de 2% das crianças fazem ensino doméstico.
    Alemanha-Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer),enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel.O Jardim da Infância é opcional e é fornecido a todas as crianças entre três e quatro anos de idade. Após esta fase,deve-se frequentar a escola por no mínimo nove anos(Schulpflicht).
    Comentário:
    Na minha opinião,os três países apresentam uma ótima educação ,aliás é ela que garante o futuro do país e esses são os centros mundias e por isso ,no mínimo devem ter uma educação com fácil acesso .Entre os três os Estados Unidos s destaca pelo fato das escolas públicas serem muito boas.No Japão o ensino é voltado para a tecnologia e isso é muito bom mas,há um pouco de analfabetismo.Na Alemanha as escolas são ótimas por serem bem rígidas.

    ResponderExcluir
  55. ALUNO: DANIEL HASLER FIDELIX
    Série: 8ºano "A"
    PESQUISA:
    http://www.portaldointercambio.com.br/
    www.neomondo.org.br › artigos
    portuguese.anriintern.com/news/education-in-germany
    ESTADOS UNIDOS:
    Vigora uma lei nos E.U.A que diz Todas as crianças americanas têm o direito de receber educação gratuitamente durante os 13 primeiros anos de vida acadêmica, não importando o sexo, religião, raça, deficiência física, dificuldade de aprendizado ou habilidade com o idioma.
    O sistema escolar norte-americano (primário e secundário) possui atualmente cerca de 50 milhões de alunos, dos quais 90%, freqüenta escolas públicas, segundo os números oficiais. A educação nos Estados Unidos é totalmente descentralizada. Os estados, comunidades e escolas têm toda a autonomia e provêem quase a totalidade dos recursos para as instituições públicas de Ensino Básico e Médio. Sem vínculo algum com o governo federal, o Ensino Médio é responsabilidade das comunidades locais, que decidem sobre tudo: currículo, carga horária, educação vocacional, aplicação de provas, salário de professores etc. O único ponto em comum é a duração do curso, quatro anos, e o ano letivo, 180 dias. As matérias oferecidas diferem de escola para escola, mas na maioria dos casos são de 5 a 7 matérias por semestre.
    JAPÃO:
    O sistema educacional japonês consiste em seis anos de Shogakko (corresponde ao ensino fundamental de 1ª a 4ª série), três anos de Chugakko (corresponde ao ensino fundamental de 5ª a 8ª série), três anos de Koko (corresponde ao curso médio), quatro anos de universidade ou curso de dois anos chamado de Tanki Daigaku. Além disso, na fase pré-escolar, existem o jardim da infância e a creche.
    No Japão, as crianças ingressam ao Shogako no mês de abril, assim que completam seis anos. O Shogakko e Chugakko são cursos obrigatórios. Para ingressar ao Koko e universidade, é necessário prestar um exame de seleção. Após o Chugakko e Koko, existem escolas de especialização e escolas profissionalizantes. As escolas se dividem em federal (administrada pelo governo federal), provincial (administrada pela província) ou municipal (administrada pela prefeitura local). Existem também escolas particulares em todos os níveis; todas elas são pagas, mesmo as escolas públicas, e bem caras. Assim, é comum a família começar uma poupança logo que o filho nasce para garantir recursos para seus estudos. Assim, a pressão sobre os jovens torna-se muito grande para que ingressem no nível universitário em uma universidade de bom nível.
    ALEMANHA:
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se essencialmente com o Länder (estados), enquanto o governo federal desempenha apenas um papel menor. Opcional Kindergarten (creche) a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a freqüência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia por toda a Alemanha, porque cada Bundesland decidir suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    ResponderExcluir
  56. Aluna: Letícia Lima
    Série: 8 ano "A"
    EUA: O sistema escolar norte-americano (primário e secundário) possui atualmente cerca de 50 milhões de alunos, dos quais 90%, freqüenta escolas públicas, segundo os números oficiais. A educação nos Estados Unidos é totalmente descentralizada. Os estados, comunidades e escolas têm toda a autonomia e provêem quase a totalidade dos recursos para as instituições públicas de Ensino Básico e Médio. Sem vínculo algum com o governo federal, o Ensino Médio é responsabilidade das comunidades locais, que decidem sobre tudo: currículo, carga horária, educação vocacional, aplicação de provas, salário de professores etc. O único ponto em comum é a duração do curso, quatro anos, e o ano letivo, 180 dias. As matérias oferecidas diferem de escola para escola, mas na maioria dos casos são de 5 a 7 matérias por semestre.
    ALEMANHA: A estrutura do sistema de ensino da Alemanha difere muito da brasileira. Cada Estado tem autonomia sobre o seu sistema educacional que, dentro dos 16 Estados alemães, pode variar muito. A obrigatoriedade escolar, todavia, começa aos seis anos para toda a Alemanha.


    Toda criança a partir dos 3 anos de idade tem, por lei, seu lugar garantido no jardim da infância (Kindergarten). Normalmente, o jardim da infância é mantido pelos pais, que pagam uma mensalidade de acordo com o rendimento familiar, independente se o estabelecimento é público ou privado. Muitos deles são mantidos por igrejas e/ou iniciativas particulares que, nas cidades pequenas, exercem grande influencia sobre a comunidade.
    JAPÃO: O atual sistema educacional japonês foi estabelecido pelos americanos, baseado em seu próprio sistema, após a 2ª Guerra mundial. Ele consiste em 6 anos de escola elementar (shõgakkou), 3 anos de ginásio (chûgakkou), 3 anos de colégio (koukou), e mais 2 anos de ensino técnico superior (tankidaigaku ou kareji - do inglês "college"), ou 4 anos de universidade (daigaku).
    O ensino é obrigatório até a idade de 15 anos, mas 90% das pessoas completam o ensino médio - o colégio - e 40% se formam no técnico superior ou na universidade. A proporção de alunos do sexo masculino é maior nas universidades, enquanto no técnico superior a proporção maior é de alunas.

    ResponderExcluir
  57. Marcela Negrão 8 ano A:

    ESTADOS UNIDOS:A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).

    JAPÃO:Educação no Japão: Índice de educação 1,588 (8º no mundo) A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada.A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    ALEMANHA:A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    COMPARAÇÃO:Podemos perceber que a educação nos países desenvolvidos é superior,e que eles investem muito na educação.A educação japonesa é muito tradicional,embora ainda esteja se adaptando ao seculo XXI,não perde para os outros países.Os Estados Unidos também investe muito na educação é o numero de alfabetizados é alto,isso acontece também pela capacitação dos professores,tornando a qualidade das escolas publicas cada vez melhor.

    ResponderExcluir
  58. Anna Brycia Brito testi 8º ano A
    como podemos perceber Estados Unidos, Alemanha e Japão o govern requer mais educação, para que o jovem tende de ter um futuro melhor e de qualidade, tambem por ser um país desenvolvidos o ensino, a qualidade de vida e trabalho são boas.

    ResponderExcluir
  59. Beatriz Horita
    8° ano "A"

    A educação dos EUA,Alemanha e Japão é uma educação diferente,ou seja,eles se preocupam com a situação de sua comunidade,onde todas as pessoas procuram estudar para que possa ter um futuro e emprego bom,e não depender do dinheiro do GOVERNO ou de familiares.

    ResponderExcluir
  60. Leticia 8ªano b
    EUA= A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.
    Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.
    ALEMANHA= A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional para fazer o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em escola estaduais. Apesar de a Alemanha teve uma história de um sistema educacional forte, as avaliações estudantis PISA recentes demonstraram uma fraqueza em determinados assuntos. No teste de 43 países no ano de 2000, a Alemanha classificou 21ª posição em leitura e 20ª em matemática e as ciências naturais, provocando apelos por uma reforma.

    JAPAO= A educação no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.

    ResponderExcluir
  61. José Domingos 8º ano B

    Pesquisa

    Eua

    Vigora uma lei nos E.U.A que diz Todas as crianças americanas têm o direito de receber educação gratuitamente durante os 13 primeiros anos de vida acadêmica, não importando o sexo, religião, raça, deficiência física, dificuldade de aprendizado ou habilidade com o idioma.

    Após estes 13 anos de educação gratuita, com um diploma ou certificado secundário (high school), o estudante pode entrar para um College, universidade, escola profissionalizante, escola de secretariado ou outras opções profissionalizantes. Qualquer estudante que queira adquirir educação superior deve pagar. Existem faculdades e universidades públicas e privadas, mas todas são pagas.

    O primeiro ano da escola é chamado de Kindergarten e os 6 anos seguintes são chamados de Grade (1st Grade, 2nd Grade... 6th Grade), formando o Elementary School. O 7th e o 8th Grade são chamados de Junior High e do 9th ao 12th Grade de High School (mais conhecidos como freshman, sophomore, junior e senior), formando o Secondary School.

    Japão

    Os alunos no Japão percorrem cinco etapas

    o jardim-de-infância, que pode durar de um a três anos;
    o primário, que contabiliza seis anos;
    o ginásio de 1º grau, o qual soma três anos;
    o ginásio de 2º grau, igualmente com três anos de duração;
    e finalmente a Universidade, concluída normalmente em quatro anos.
    No Japão também existem as universidades juniores, nas quais é possível encontrar cursos de menor extensão, em média de dois ou três anos. Há inclusive pós-graduações que oferecem um conhecimento mais profundo. Conforme dados do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, relativos ao ano de 2005, aproximadamente 75,9% dos estudantes egressos do estágio considerado como ensino médio ingressam em uma Universidade, frequentam um curso profissional ou demais etapas posteriores a este grau secundário.

    É em Abril que se inicia o ano letivo neste país. O currículo de cada etapa é estabelecido pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia. O material pedagógico é constantemente submetido a análises e apreciações. Uma face típica, e não exatamente positiva, desta educação é seu caráter extremamente competitivo, particularmente quando se trata do ingresso em uma faculdade.

    Alemanha

    Na Alemanha cada estado tem o direito de criar sua própria estrutura educacional; como o país conta com 16 regiões estatais, pode-se afirmar que os modelos de educação vigentes entre os alemães são bem diversificados. Alguns pontos, porém, são consensuais, como o início compulsório das aulas a partir dos 6 anos de idade em todo o território alemão.
    O jardim de infância, embora não seja obrigatório, é assegurado a todas as crianças que tenham no mínimo 3 anos de idade. Geralmente os familiares financiam este estágio educacional, sempre conforme seus recursos financeiros; não importa se a escola é pública ou particular, é exigido o pagamento da pré-escola.

    No final do ensino fundamental os alunos são guiados em suas escolhas e direcionados à etapa secundária. Cabe aos mestres e pais optarem pela melhor instituição a ser cursada pelos alunos, de acordo com sua performance no estágio anterior. Esta decisão não é irredutível, pois pode ser revista posteriormente. Há três modelos de ensino secundário: Hauptschule, Realschule e Gymnasium.

    Comparação

    Nos Eua e no Japão o ensino é bem parecido, já a Alemanha para poder se formar existe varios tipos.

    A diferença dos Eua e Do Japão é que nos Eua o ensino é separado por juridições locais e no Japão é ensinar a verdade e a paz para o país viver em absoluto sossego

    ResponderExcluir
  62. 1ª ETAPA
    Ludimilla Lima-8ºano A
    Estados Unidos:
    Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior.
    Japão:
    A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos.
    A educação no Japão é muito competitiva,em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka.No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.
    Alemanha:
    O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série.
    Comentário:
    Nos Estados Unidos a educação é mais qualificada,por isso muitos procuram fazer a faculdade por lá.
    Nos países desenvolvidos é crescente a preocupação com a Educação financeira devido a dois fatores. O primeiro refere-se aos avanços da medicina, que apontam para uma expectativa de vida de 120 anos para as novas gerações, e o segundo está relacionado com o crescimento das crianças de hoje numa cultura consumista.

    ResponderExcluir
  63. Marília Mendes Evaristo 8ºAno "A"

    Estados Unidos= A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.
    Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.
    ALEMANHA= A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional para fazer o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em escola estaduais. Apesar de a Alemanha teve uma história de um sistema educacional forte, as avaliações estudantis PISA recentes demonstraram uma fraqueza em determinados assuntos. No teste de 43 países no ano de 2000, a Alemanha classificou 21ª posição em leitura e 20ª em matemática e as ciências naturais, provocando apelos por uma reforma.
    Japão:A educação no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizada.
    Comentário:
    Nos Países citados acima os Estados unidos tem educação qualificada,por essa educação qualificada todos querem estudar la....

    ResponderExcluir
  64. Aluna: Kaline Rocha Cadore Turma: A
    EUA: é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares. Padrões educacionais é responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado. A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem a escola até a idade de 16 anos, na maioria dos Estados. Estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar, média e secundária. EUA possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana sejam alfabetizadas. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes frequentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente no caminho pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes frequentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média. Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.
    Alemanha: O Kindergarten é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série. Existem dois tipos de séries 10: um é a série mais elevada chamado 10b tipo e a série mais baixa é chamada de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar a Realschule e isso acaba com o exame final Mittlere Reife após a série 10b. Este novo caminho de alcançar o Realschulabschluss em uma escola secundária com orientação vocacional foi alterado pelos regulamentos oficiais da escola em 1981 - com um período de carência de um ano. Durante o período de carência de um ano da mudança para a nova regulamentação, os alunos poderão continuar com a classe 10 para cumprir o prazo legal de educação. Após 1982, o novo caminho era obrigatório, como explicado acima. Fora isso, há a Gesamtschule, que combina as três abordagens. Há também Förderschulen/ Sonderschulen. Um em cada 21 alunos frequenta uma Förderschule. No entanto, a Förderschulen/Sonderschulen também pode levar, em circunstâncias especiais, a um Hauptschulabschluss do tipo ou do tipo 10-A ou 10-B, o último dos quais é o Realschulabschluss.
    Japão: Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka. No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito à tradição para a liberdade e a criatividade.

    ResponderExcluir
  65. Aluno: Luan Deneson Soares Vieira

    EUA: Nos EUA a educação e controlada por tres niveis; Federal, Estadual e Publica.Os alunos de são obrigados a frequentarem escola ate os 16 anos de idade.Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.

    Japão: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos.Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka.

    Alemanha: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional para fazer o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em escola estaduais.Apesar de a Alemanha teve uma história de um sistema educacional forte, as avaliações estudantis PISA recentes demonstraram uma fraqueza em determinados assuntos.No teste de 43 países no ano de 2000, a Alemanha classificou 21ª posição em leitura e 20ª em matemática e as ciências naturais, provocando apelos por uma reforma.

    ResponderExcluir
  66. Willianne; 8°A
    A educação no Japão é muito competitiva, em especial, o ingresso em instituições de ensino superioras. As universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.
    A educação brasileira é regulamentada pelo Governo Federal, através do Ministério da Educação, que define os princípios orientadores da organização de programas educacionais. Os governos locais são responsáveis por estabelecer programas educacionais estaduais e seguir as orientações utilizando os financiamentos oferecidos pelo Governo Federal. As crianças brasileiras têm que freqüentar a escola no mínimo por 9 anos, porém a escolaridade é normalmente insuficiente.

    ResponderExcluir
  67. A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).

    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.

    ResponderExcluir
  68. Beatriz Horita-8ºano A

    A educação nos EUA,Japão,Alemanha,é um do tipo bem valorisada,onde as pessoas se preocupam com a classe de emprego,com o vocabulário e etc.E os paises desenvolvidos se destacam por a metade da populacao ser alfabetizadas.

    ResponderExcluir
  69. Paulo Gabriel 8ºA

    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.

    ResponderExcluir
  70. Maria Luiza Lessa – 8º ano A
    Estados Unidos :A educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school). Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada
    Alemanhã: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos. O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Educação no Japão: Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual dura nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005. O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia.
    Comentário: Pode-se perceber que a educação desses países são de ótima qualidade pois eles investem muito nisso.Na maioria das vezes quem fornece o ensino é o governo , e isso é fundamental para o desenvolvimento de um país .

    ResponderExcluir
  71. Beatriz Braga 8ª ano A




    Educação no EUA: A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada. Estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. Em 2003, havia 76,6 milhões de estudantes freqüentando a escola. Destes, 72% entre 12 e 17 anos de idade foram consideradas academicamente "no caminho" pela sua idade. 5,2 milhões (10,4%) dos estudantes freqüentam escolas privadas. Entre a população adulta, mais de 85% da população americana possui um diploma de segundo grau, e 27% possui um diploma de ensino superior. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares, mais do que dez mil dólares acima da média.
    Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.

    Educação no Japão: A educação no Japão é muito competitiva,[4] em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do The Times, as universidades mais importantes do Japão são a Universidade de Tóquio, a Universidade de Quioto e a Universidade de Osaka.[5] No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao século XXI, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.[1]
    No relatório do Índice de educação de 2009, o Japão ficou em 34º lugar, com 0,949 pontos.

    Educação na Alemanha: A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.
    Em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série. Existem dois tipos de séries 10: um é a série mais elevada chamado 10b tipo e a série mais baixa é chamada de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar a Realschule e isso acaba com o exame final Mittlere Reife após a série 10b.

    ResponderExcluir
  72. Educação nos países desenvolvidos

    A exemplo dos EUA e do Japão, países como Alemanha, Canadá e Austrália conheceram um
    desenvolvimento com base na expansão das exportações. A pauta exportadora, inicialmente agrícola,
    diversificou-se gradativamente, incorporando produtos com crescente nível técnico e valor
    adicionado. As economias nacionais desenvolviam-se à medida que se adotavam inovações
    tecnológicas na produção e as atividades exportadoras exerciam efeitos de encadeamento sobre o
    setor de mercado interno. Já a França, embora também tenha sido um centro exportador tradicional
    de artigos de luxo, como seda e perfumes, é citada na literatura como exemplo de país que iniciou
    seu desenvolvimento com base no setor de mercado interno. As economias da Alemanha e Itália
    aproveitaram-se inicialmente da reunificação de seus respectivos países, o que expandiu o setor de
    mercado interno, sendo mais tarde amplamente beneficiadas, sobretudo a Itália. Similarmente, nas
    décadas recentes, Espanha, Portugal e Irlanda vêm passando por uma fase de crescimento acelerado
    em função de seu ingresso na Comunidade Econômica européia.
    Matheus Assunção 8º ano B

    ResponderExcluir
  73. Paulo Gabriel 8ºA

    Nos Estados Unidos A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar, média e secundária.

    Na Alemanha, em contraste com a educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Gymnasium visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur, depois de grau 12 ou 13. A Realschule tem uma gama mais ampla de atenção para alunos intermediários e termina com o exame final, o Mittlere Reife, após a 10 ª série, a Hauptschule prepara o aluno para a educação profissional e termina com o exame final, o Hauptschulabschluss, depois de grau 9 ou 10 e depois o Realschulabschluss após a 10 série. Existem dois tipos de séries 10: um é a série mais elevada chamado 10b tipo e a série mais baixa é chamada de tipo 10, apenas o tipo mais elevado nível 10b pode levar a Realschule e isso acaba com o exame final Mittlere Reife após a série 10b. Este novo caminho de alcançar o Realschulabschluss em uma escola secundária com orientação vocacional foi alterado pelos regulamentos oficiais da escola em 1981 - com um período de carência de um ano. Durante o período de carência de um ano da mudança para a nova regulamentação, os alunos poderão continuar com a classe 10 para cumprir o prazo legal de educação. Após 1982, o novo caminho era obrigatório, como explicado acima. Fora isso, há a Gesamtschule, que combina as três abordagens. Há também Förderschulen/ Sonderschulen. Um em cada 21 alunos frequenta uma Förderschule. No entanto, a Förderschulen/Sonderschulen também pode levar, em circunstâncias especiais, a um Hauptschulabschluss do tipo ou do tipo 10-A ou 10-B, o último dos quais é o Realschulabschluss.

    A educação no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.

    ResponderExcluir
  74. pedrovitor; japão; A alfabetização no Japão remonta anterior à introdução da escrita chinesa no século VI. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no Período Edo, em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em , época da Restauração Meiji, 40% da população japonesa fosse alfabetizada. A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da Restauração Meiji.

    ResponderExcluir
  75. pedro vitor 8°anoa Alemanha:Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer), enquanto o governo federal desempenha apenas um pequeno papel. O Jardim da Infância é opcional e é fornecido a todas as crianças entre três e quatro anos de idade. Após esta fase, deve-se frequentar a escola por no mínimo nove anos (Schulpflicht).
    A educação primária normalmente dura quatro anos.[145] Já a educação secundária inclui quatro tipos de escolas baseadas nas habilidades do aluno, de acordo com as recomendações do professor

    ResponderExcluir
  76. pedro vitor 8}ano A EUA :educação pública estadunidense é operada por governos estaduais e municipais, sendo regulada pelos Departamento de Educação dos Estados Unidos através de restrições sobre as subvenções federais. Crianças são obrigadas na maioria dos estados a frequentar a escola desde os seis ou sete anos (em geral, pré-escola ou primeira série) até os dezoito (geralmente até o décimo segundo grau, ao final do ensino médio); alguns estados permitem que os estudantes deixem a escola aos dezesseis ou dezessete anos.[222] Cerca de 12% das crianças estão matriculadas em escolas paroquiais ou escolas privadas não sectárias. Pouco mais de 2% das crianças fazem ensino doméstico

    ResponderExcluir
  77. Educação na Alemanha

    Apesar de a Alemanha teve uma história de um sistema educacional forte, as avaliações estudantis recentes demonstraram uma fraqueza em determinados assuntos. A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os estados, enquanto o governo federal tem apenas um papel menor.
    O jardim de infância é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, até 11 a 12 anos, mas o sistema varia em toda a Alemanha.
    A educação secundária inclui quatro tipos de escolas: o Ginásio visa preparar os alunos para o ensino universitário e termina com o exame final, o Abitur. A fim de entrar na universidade, os estudantes são necessários para manter o Abitur, no entanto, aqueles com um diploma também tem sido capazes de aplicar. Na falta de tais títulos, os alunos são elegíveis para ingressar em uma universidade.
    Um sistema especial de aprendizado chamado Duale Ausbildung permite que alunos dos cursos de formação profissional façam o treinamento em serviço em uma empresa, bem como em escola estaduais.

    Educação no Japão
    A educação no Japão é dividida em: elementar, média e superior. As crianças começam os estudos aos 6 anos e terminam aos 15 anos, além de irem até aos 18 com um ensino secundário. Ocorre uma predominância em escolas públicas, onde as escolas elementares e médias não precisam pagar (com exceção de alimentos e materiais pessoais, que são subsidiados pelo governo), enquanto as superiores são pagas. A educação no Japão é muito boa (a 8º melhor do mundo), mas ainda é baixa em relação a outros países desenvolvidos.





    Educação nos Estados Unidos
    A educação nos Estados Unidos é fornecida e por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar, média e secundária, onde ocorre o predomínio em escolas públicas.
    Os Estados Unidos possuem uma população relativamente educada, pois estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada. O salário médio de estudantes com um diploma de educação superior é de 45,5 mil dólares.
    Porém, alunos americanos possuem notas abaixo da média quanto a tópicos relacionados com ciências e matemática, em comparação a outros países desenvolvidos.
    Marcos Vinícius 8º ano B

    ResponderExcluir
  78. Maria luiza 8ºano B
    EUA:
    A Educação nos Estados Unidos é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local. Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existende com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais é responsabilidade dos departamentos de moda de cada Estado.
    A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a freqüentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem freqüentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school), média (middle school) e secundária (high school).
    Japão:
    Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a educação infantil e o ensino fundamental, shōgakkō, o qual duro nove anos (dos seis aos 15 anos). Quase todas as crianças continuam seus estudos em um ensino secundário, chūgakkō, de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a universidade, a educação profissional, ou outros cursos pós-secundários em 2005.[141] O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.
    Alemanha:
    A responsabilidade pelo sistema de ensino alemão encontra-se principalmente com os Länder (estados), enquanto o governo federal tem apenas um papel menor. O Kindergarten (jardim de infância) é opcional e a educação é para todas as crianças entre três e seis anos de idade, após o qual a frequência escolar é obrigatória, na maioria dos casos por 11 a 12 anos.[1] O sistema varia em toda a Alemanha, porque cada Bundesland decide as suas próprias políticas educacionais. A maioria, entretanto, em primeiro lugar atender Grundschule partir da idade de seis a dez ou 12.

    ResponderExcluir