sábado, 24 de setembro de 2011

2ª Ano A e B - Ensino Médio (1ª Etapa)

1º Etapa

As regiões brasileiras segundo o IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é o órgão responsável pela divisão regional do território brasileiro.


Muitas divisões regionais do território brasileiro já foram estabelecidas ao longo da história, atualmente está em vigor a divisão estabelecida no ano de 1970, que é composta por cinco Regiões: Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sul e Sudeste.

Região Norte:

A Usina de Belo Monte
 O projeto ressurge como uma obra estratégica, apresentada por meio de um Estudo de Impacto Ambiental (EIA) de mais de 20 mil páginas, como a possível terceira maior hidrelétrica do mundo, perdendo apenas para a usina Três Gargantas (China) e para Itaipu (Brasil-Paraguai).
A hidrelétrica de Belo Monte propõe o barramento do rio Xingu com a construção de dois canais que desviarão o leito original do rio, com escavações da ordem de grandeza comparáveis ao canal do Panamá (200 milhões m3) e área de alagamento de 516 km2, o equivalente a um terço da cidade de São Paulo.
Explique porque esse projeto é muito polêmico.

64 comentários:

  1. O Projeto da hidrelétrica de Belo Monte é polêmico devido ao fato de que muitas pessoas moram lá, e tiram o seu sustento daquele lugar onde será construída a hidrelétrica, como por exemplo, os indígenas que precisam da mata, do rio,pois é disso que eles vivem, tirando a comida da mata, sementes e muitas outras coisas que podem ser utilizadas para artesanato, o rio que é o principal meio de alimentação:peixe e água.Todavia com a reação dos indígenas e ambientalistas que protestaram o projeto de Belo Monte foi remodelado e reapresentado em 1994, com a previsão de redução da área represada, o que evitaria a inundação de terras indígenas. Pois este projeto é prioritário no setor de energia, mas ao mesmo tempo causará o impacto ambiental e social da instalação de Belo Monte. Entretanto possui vantagens como o preço competitivo da energia produzida lá, além disso, a construção de Belo Monte deve gerar milhões de empregos e deve ajudar a suprir a demanda por energia do Brasil nos próximos anos. Mas também possui suas desvantagens o que provocaria uma interrupção do rio Xingu em um trecho de cerca de 100 km, o que reduziria a vazão do rio, que causará uma redução drástica da oferta de água dessa região imensa, onde estão povos ribeirinhos, pescadores, indígenas, e a sua instalação poderia também afetar a fauna e a flora da região. Portanto dependendo da estação do ano, a vazão do rio Xingu pode variar muito, o que faria com que Belo Monte pudesse produzir apenas 39% da energia a que tem potencial por sua capacidade instalada. Pois quem vive naquela região sofrerá várias alterações e perdas, como por exemplo, aqueles que possuem terras preservadas e legalizadas nem receberá por ela, e sim só a parte em que morava e criava gado por exemplo.

    ResponderExcluir
  2. Pois a usina só teria sua capacidade maxima na época das cheias, e na epoca das vazantes sua capacidade seria reduzida a pelo menos 1/3 do total, alem de gerar um imenso dano ao meio ambiente o que nao compensa, e os proprietarios que tem suas terras no lugar da hidreletrica, só serão indenizados pela parte da terra que eles usaram, ou seja a parte que eles preservaram como mata original nao sera incluida na indenização.

    ResponderExcluir
  3. A usina de belo monte, atualmente em fase de construção, está sendo instalada na região conhecida como Volta grande do rio Xingu, Pará, A usina se tornará a terceira maior usina hidrelétrica instalada no mundo. A Polêmica envolve os impactos ambientais e sociais causados pela futura hidrelétrica, sua instalação provocaria a interrupção do rio Xingu em um trecho de cerca de 100 km, o que reduziria drasticamente a sua vazão, provocando a redução significativa da oferta de água dos povos ribeirinhos, indígenas, pescadores, dois municípios e logicamente afetando a fauna e flora da região.

    Outra questão bastante polêmica acerca do projeto de belo monte, é ineficiência da usina em determinadas épocas do ano devido a vazão do rio Xingu variar em 800 metros cúbicos por segundo e 28 mil metros cúbicos por segundo, o que significaria a produção de apenas 39% de energia a seu potencial.

    O governo defende que a usina de Belo monte fornecerá energia suficiente para 26 milhões de brasileiros alem é claro do preço competitivo em relação a outras fontes de energia.

    Thiago Teixeira Weisheimer, 2ºA

    ResponderExcluir
  4. No que diz respeito a construção da usina de Belo Monte é de extrema importância ressaltar muitos aspectos prós e contras, afinal nem tudo que está previsto no projeto será de agrado a todos.O Governo aposta na construção de Usina de Belo Monte, pois alem de ser a 3ª Maior do mundo ela trará muitos Benefícios ao País, como por exemplo energia Limpa e Renovável.Entretanto os Indígenas são contra a Construção da Usina de Belo Monte,pois segundo eles os impactos socioambientais é de maior dimensão do que foi previsto no projeto,Na Minha perspectiva perspectiva o Governo irá construir a Usina de Belo Monte afinal ela trará um beneficio de extrema importância para nós Brasileiros que estamos vivendo em um País que esta se moldando aos poucos, afinal o Governo Exerce uma enorme força perante a nós que somos "Patrões" Dele.

    ResponderExcluir
  5. A hidrelétrica de belo monte será construída entre as cidades de Altamira e Vitoria do Chingu . Será a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira.
    A usina terá duas barragens e dois reservatórios. O primeiro apenas alarga as margens do rio sem fazer alterações, já o segundo alterará o pasto e a floresta. Um canal irá ligar os dois reservatórios. Com isso área conhecida como “Volta Grande” terá a vazão reduzida.
    Na época das cheias parte da água será desviada para usina e na época da seca para poder manter a vazão na Volta Grande a usina poderá reduzir a produção de energia ou até mesmo parar.
    No projeto nenhuma aldeia vizinha será alagada, mas ainda há uma preocupação: a falta d’água.
    Contudo, com uma exigência da FUNAI e do IBAMA, a água terá que ser assegurada na Volta Grande (local onde a vazante será reduzida).
    Os movimentos sociais e lideranças indígenas da região são contrários à obra porque consideram que os impactos socioambientais não estão suficientemente dimensionados.

    Hanna Bárbara, 2ºB

    ResponderExcluir
  6. A Usina de Belo Monte mal foi construída e já vem trazendo muitas polêmicas; um de seus benefícios é a grande produção de energia limpa e renovável, com potência instalada de 11.233 MW, será a única usina hidrelétrica do Rio Xingu na Região Norte. Muitos ambientalistas especulam sobre seus diversos malefícios, como o de inundar uma extensa área, e junto dela acabar por colocar muitas espécies animais e vegetais em perigo. Grupos indígenas que usam da terra para sua sobrevivência também se colocam contra este projeto, pois relatam que os idealizadores do plano não estão pensando na importância desta terra para os índios e nem como irão abrigá-los posteriormente.
    Desta forma vemos que não é fácil por em prática um projeto tão amplo quanto este, que além de desembolsar milhões de reais do nosso próprio bolso, gera enormes insatisfações em pessoas que se preocupam com a natureza, assim antes de aceitarmos a construção da usina devemos nos dispor a conhecer os prós e contras.
    Luis Damázio Pires
    2º ano “A”

    ResponderExcluir
  7. A polêmica quanto a construção da hidrelétrica Belo Monte deve-se pelo fato de tanto trazer resultados positivos quanto negativos. O governo defende a construção de Belo Monte pois fornecerá energia limpa e renovável a 26 milhãoes de brasileiros, além do preço competitivo em relação a outras fontes de energia.
    Porém muitos ambientalistas e indígenas são contra o projeto, pois acreditam trazer mais malefícios que benefícios. Os ambientalistas afirma que sua instalação provocaria a interrupção do rio Xingu em um trecho de cerca de 100 km, inundaria uma extensa área, e junto dela afetaria a fauna e flora da região, além de terem conhecimento de que a usina só teria sua capacidade maxima na época das cheias. Na epoca das vazantes sua capacidade seria reduzida a pelo menos 1/3 do total. Os indígenas que tiram o seu sustento da terra onde será construída a hidrelétrica, também não aprovam o projeto, pois afirmam que os idealizadores do projeto não estão se preocupando onde ficaram alojados posteriormente a contrução desta, e muito menos pensando na importância desta terra para os índios.

    Larissa Tima Barbosa 2 A

    ResponderExcluir
  8. A polêmica formada a partir de tal projeto tem como base razões ambientais e sociais da região, defendidas por ambientalistas e acadêmicos que prevêem os futuros impactos presentes em sua construção.
    O projeto visa a produção de uma potência energética de 11.233 MW, tornando-se a maior usina hidrelétrica brasileira, e a terceira do mundo. Gerará muitos empregos, além do fato das indenizações a quem utilizou a terra onde será a obra.
    A quantidade de energia é superada pela quantidade de problemas, danos e perdas que ocorrerão durante e após a obra, tais como as alterações na qualidade da água do Rio Xingu, os danos no patrimônio arqueológico, a perda de jazidas de argila, vegetação e ambientes naturais, além da intromissão na reprodução da fauna, flora e intensos prejuízos quanto à pesca, prejudicando a condição e fonte de renda da população local.
    Esses fatos, coligados à situação da população indígena, que vive meio às tribos e que utilizam como meio de alimentação e subsistência os rios e áreas próximas, obviamente também sofrerão com a construção da usina, tornando o projeto polêmico e com idéias e opiniões distintas.


    2ºB

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. O Projeto da Usina de Belo Monte vem causando muita polêmica devido ao fato dela está gerando diversos impactos ambientais, nos quais temos como exemplo, a alteração no escoamento do rio, diminuirá o fluxo de água, afetando assim também a fauna e a flora da região, sem falar que o rio serve de meio de transporte fluvial para a população local, gerando também impactos socioeconômicos, além de muitos outros problemas ambientais gerados pela construção da mesma. Com isso, vem chamando a atenção de muitos ambientalistas e acadêmicos pelo fato de que a Usina não contará com um reservatório, dependendo logo mais das chuvas, assim na época das chuvas a usina funcionará com metade da capacidade, e na seca ela irá trabalhar bem abaixo da metade, botando assim a viabilidade econômica do projeto em dúvidas.
    2ºano "A"

    ResponderExcluir
  11. É evidente que a implantação desta usina trará muitos benefícios economicamente para Brasil,principalmente para a região norte.Além disso trata-se de um tipo de energia que não aumenta a emissão de gases poluentes,pois tratamos de um tipo de energia limpa e renovável.Porém, a construção da usina irá provocar a alteração do regime de escoamento do rio, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos. Haverá alterações de todo ciclo ecológico da região afetada que está condicionado ao regime de secas e cheias. Além disso, a obra intensificará o desmatamento e a ocupação desordenada do território, incentivada pela chegada de migrantes em toda a bacia e que, de alguma forma, trarão impactos sobre as populações indígenas.Esse projeto não há preocupação com a escassez de pescado, com a diminuição da qualidade da água com prováveis problemas para o deslocamento de barcos e canoas,com o aumento na incidência de diversas epidemias, como malária, leishmaniose e outras.Por isso que o projeto é tão polemico,pois além de benefícios apresenta malefícios.

    Marianna Dias
    2º B

    ResponderExcluir
  12. O projeto da Hidroelétrica de Belo Monte é uma polêmica devido às grandes áreas que serão desmatadas e alagadas destruindo toda a fauna e flora no raio de 512km², além de haver moradores, agricultores e índios nessa área que será alagada tirando a forma de sobrevivência dessas pessoas. Más a pior parte desse projeto é que além de destruir com a fauna e flora e retirar esses habitantes que moram no raio de 512km² é que ela só vai funcionar com carga máxima na parte do ano que tem chuvas e na outra parte que não tem chuvas essa hidroelétrica diminuiria seu ritmo até 1/3 do total ou até parar de funcionar. Sendo assim essa construção não é viável, pois além de ter um alto custo econômico para sua construção terá grandes impactos na biodiversidade.

    Antônio Victor
    2ºA

    ResponderExcluir
  13. Isabella Pimentel
    2° Ano B
    A hidrelétrica de Belo Monte propõe o barramento do rio Xingu com a construção de dois canais que desviarão o leito original do rio, o equivalente a um terço da cidade de São Paulo. Na área onde hoje o Xingu faz uma imensa curva, a chamada Volta Grande, terá a vazão reduzida e isso é uma das polêmicas, pois os indios se preocupam com falta de água. As populações ribeirinhas e os índios que vivem na região temem que o transporte fique ainda mais difícil e que diminua a fartura de peixes que existe no local. Mas, por uma exigência da Funai e do Ibama, a água terá que ser assegurada na Volta Grande. De acordo com o projeto, na época da chuva, quando o rio enche, parte da água será desviada para a usina. Na época da seca, para manter a vazão na Volta Grande, a usina poderá reduzir a produção de energia ou até parar.Para os agricultores, o problema é outro, pois tudo vai dar lugar a um dos reservatórios. Dúvidas também entre as comunidades ribeirinhas,
    várias serão alagadas, outras ficam onde serão instalados os canteiros de obras. A empresa que constrói Belo Monte terá que indenizar os moradores ou construir novas moradias, mas os locais para onde serão levados não foram escolhidos.
    A construção da usina é uma obra de custo elevadíssimo e que talvez não traga tanto benefícios econômicos, pois trará grandes impactos ambientais e a mesma não teria condições de fornecer a quantidade de energia que está sendo esperada.

    ResponderExcluir
  14. A Usina Hidrelétrica de Belo Monte, apesar de ser um tipo de energia mais barata do que outras, como a energia nuclear, menos agressiva ambientalmente do que a do petróleo ou a do carvão, e fornecer uma maior quantidade de energia devido ao seu tamanho, trás opiniões conflitantes, causando muita polêmica. Considera-se que sua formação trará graves problemas sociais e ambientais: A obra irá modificar os regimes hidrológicos e provocará a alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de água, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos; A vazão da água será reduzida e o transporte fluvial interrompido, prejudicando a locomoção das pessoas que vivem em comunidades ribeirinhas ou indígenas, uma vez que este é o único meio de transporte. Além disso, a região permanentemente alagada deverá impactar na vida de árvores, cujas raízes irão apodrecer. Estas árvores são a base da dieta de muitos peixes. Além disto, muitos peixes fazem a desova no regime de cheias, portanto, estima-se que na região seca haverá a redução nas espécies de peixes, impactando na pesca como atividade econômica e de subsistência de povos indígenas e ribeirinhos da região. Além de todos esses fatores, haverá um grande deslocamento de pessoas que habitam aquela região, não havendo preocupação com o destino dos povos indígenas ali presentes, que sobrevivem através da subsistência com aquelas terras. Portanto, devem-se analisar todos os fatores conseqüenciais da formação da usina, já que muitos protestos foram realizados contra a construção, o governo deveria rever e observar se realmente é algo positivo.

    Letícia Lima - 2º A

    ResponderExcluir
  15. Anna Karolina Coité - 2º ano B

    A polêmica em torno da Usina Hidrelétrica de Belo Monte se divide entre os que são contra e os que são a favor da construção da terceira maior usina do mundo.
    De um lado está o governo com seus argumentos persuasivos. A principal vantagem da Usina de Belo Monte será o preço competitivo da energia que irá ser produzida lá. Há também a questão dos empregos que serão gerados: 18 mil empregos diretos e 23 mil indiretos. E também deve ajudar a suprir a demanda por energia do Brasil nos próximos anos, ao produzir eletricidade para suprir 26 milhões de pessoas com perfil de consumo elevado, já que a usina terá uma capacidade total instalada de 11.233 megawatts (MW), mas com uma garantia assegurada de geração de 4.571 MW, em média.
    Mas os pontos contra a construção dessa Usina Hidroelétrica, defendida por ambientalistas, membros da Igreja Católica, representantes de povos indígenas e ribeirinhos e analistas independentes, são muitos.
    A primeira grande questão é sobre a imensidade do impacto ambiental que se terá. A instalação de Belo Monte provocaria uma interrupção do rio Xingu em um trecho de cerca de 100 km, o que reduziria de maneira significativa a vazão do rio. O que causará uma redução drástica da oferta de água dessa região imensa, onde estão povos ribeirinhos, pescadores, duas terras indígenas, e dois municípios. Além de que a fauna e a flora da região seria grandiosamente afetada. Outro ponto negativo é a possível ineficiência da Usina devido a variação da vazão do rio Xingu ao longo do ano.
    Observada essas questões, o Governo diz que há projetos de proteção a fauna e a flora da região. Os povos ribeirinhos e as comunidades que forem diretamente afetadas serão transferidos para locais onde possam manter condições similares de vida. E sobre a sua possível ineficiência de Belo Monte, o Governo diz que mesmo quando não for produzida toda a energia que permitiria sua capacidade instalada, a tarifa será competitiva o bastante para justificar sua instalação.
    Mas, será que quando a Usina estiver dando lucro, os governantes se lembrarão do imenso impacto ambiental e do povo que ali vive?
    É uma questão realmente complexa. Mas os governantes devem levar em conta principalmente o quanto se afetará o povo ribeirinho, os índios, o rio Xingu e a própria natureza, sem ganância ou egoísmo.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, já dura há algum tempo. Entre muitas idas e vindas, é considerada uma das maiores obras do governo federal. Os movimentos sociais e lideranças indígenas da região são contrários à obra porque consideram que os impactos socioambientais não estão suficientemente dimensionados. A persistência do governo em construir Belo Monte está baseada numa sólida estratégia de argumentos dentro da lógica e vantagens comparativas da matriz energética brasileira.Pode ser uma grande fonte de energia, mais também pode prejudicar muitas pessoas. Como vimos em uma reportagem no Jornal Nacional, muitos fazendeiros da região podem perder áreas legalizadas da floresta, e ficar sem nenhuma indenização, o que gera uma grande injustiça. Por enquanto, a obra foi suspensa, mais já recorreram na justiça para conseguir novamente o alvará da obra.

    Aluna: Marillia Bastos 2ºanoA

    ResponderExcluir
  18. O Brasil possui um dos maiores mananciais híbridos do mundo, alem disso detém maior parte em seu território a floresta amazônica. Com o andamento que o planeta terra pode tomar, de falta de água, extinções de animais dentre outros problemas, o Brasil deveria pensar seriamente antes de mexer em áreas como no Pará, para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. Essa polêmica da construção da usina, envolve vários parâmetros a favor e não a favor de sua construção. Mas analisando, Belo Monte não compensaria sua construção, pois, além de causar grande impacto ambiental e mexer numa área onde o Brasil futuramente terá um tesouro nas mãos, o potencial de produção da usina não será tão grande assim. Alem disso ela funcionara no regime de acordo com as chuvas, então quando estiver na estiagem seu funcionamento pode ate parar. Sua produção de energia não compensaria pagarmos tão caro por impactos ambientais causados, porem a força política corrupta que só quer lucrar em cima, não liga para isso, e quer levar a obra adiante.
    Stanley,2°ano A.

    ResponderExcluir
  19. A construção da Usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu é a maior obra em andamento no país neste momento, e também a mais polêmica. Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo e produzirá energia suficiente para abastecer cerca de 18 milhões de residências. Outro beneficio é que a esta produz energia limpa e renovável, contribuindo assim para uma menor agressão ao meio ambiente.
    Os benefícios que a energia elétrica pode trazer são incontáveis, mas as contestações são devido aos impactos ao meio natural, como a alteração do regime de escoamento do rio, a redução do fluxo de água, causando, consequentemente, a perda irreversível de centenas de espécies. A vazão de água em “Volta Grande do Xingu” será reduzida, com isso, segundo os especialistas, alterará todo o ciclo ecológico da região afetada que está condicionado ao regime de secas e cheias.
    O Parque Indígena do Xingu abriga mais de uma dezena de etnias, mas essa cultura está ameaçada, devido ao projeto de construção da usina, além do grande deslocamento de pessoas que habitam aquela região, que sobreviviam da subsistência com aquelas terras.
    Enfim, as polêmicas estão girando em torno da viabilidade ambiental da obra, seu elevado custo, a incerteza dos reais impactos sobre a biodiversidade e as populações locais, a ociosidade da usina durante o período de estiagem do Xingu, e a falta de informação e de participação efetiva das populações afetadas nas audiências públicas.

    Anna Paula Rodrigues - 2 º A

    ResponderExcluir
  20. Como todo o projeto energético de grande porte, existem impactos positivos e negativos. Os positivos são a contribuição para o suprimento de energia renovável, isenta de emissões poluentes e gasosas. Com isso, o Brasil dá um passo importante para a segurança energética e atendimento de uma demanda crescente de energia elétrica. Além disso, a usina permite uma produção renovável a baixo custo, menor do que outras alternativas. Os principais aspectos negativos são os impactos ecológicos e sociológicos sobre as populações indígenas e ribeirinhas próximas ao local.

    Leonardo Lima 2 º A

    ResponderExcluir
  21. A usina de Belo monte é uma grande obra, a qual tem como objetivo melhorar a economia do País.
    Porém, ela traz consigo alguns problemas, tais como: provocar alterações no escoamento do rio, reduzindo o fluxo de água e com isso afetará também a vida dos animais e da vegetação que se encontra em seus arredores.
    Também existe o problema dos habitantes que moram ali por perto, em que alguns terão suas moradias afetadas, pois a obra trará alagamento em algumas regiões e a maioria das pessoas terão seu meio de subsistência também afetado, como é o caso da maioria dos pescadores.

    Júlia Adriani Fioretti
    2º ano B

    ResponderExcluir
  22. A construção da usina tem opiniões conflitantes. As organizações sociais têm convicção de que o projeto tem graves problemas e lacunas na sua formação.
    O movimento contrário à obra, encabeçado por ambientalistas e acadêmicos, defende que a construção da hidrelétrica irá provocar a alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de água, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos. Um estudo formado por 40 especialistas e 230 páginas defende que a usina não é viável dos pontos de vista social e ambiental.O caso de Belo Monte envolve a construção de uma usina sem reservatório e que dependerá da sazonalidade das chuvas. Por isso, para alguns críticos, em época de cheia a usina deverá operar com metade da capacidade, mas, em tempo de seca, a geração pode ir um pouco abaixo de 4,5 mil MW, o que somado aos vários passivos sociais e ambientais coloca em xeque a viabilidade econômica do projeto.

    ResponderExcluir
  23. A polêmica se dá a partir do fato de que essa construção causará, além da angustia da população, um grande impacto ambiental. Essa angustia se dá no momento em que as famílias, que sobrevivem da parte do rio que será construída a hidrelétrica, terem de sair desses locais, de onde eles tiram a sua subsistência: peixes(que serve na alimentação e no caso de pessoas que vivem da venda - pescadores), água e também de materiais que são utilizados no artesanato(pessoas que fabricam para depois venderem); além de pensarem que iram perder tão rápido uma coisa que foi construída durante toda uma vida, mesmo eles recebendo as indenizações, que, para um maior constrangimento não chegam nem perto do valor das terras, nem muito menos do valor sentimental ao perderem as terras que foram construídas com tanto amor. Nessa construção, muitas áreas vêm sendo desmatadas, e caso recomece essa construção, muita terra ainda irá ser desmatada. Sem falar que, com a redução do nível da água, a reprodução de peixes irá diminuir afetando a FAUNA, como também, em outros aspectos a FLORA.
    Mesmo estimando-se ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, sua produção de energia não será a mesma em todo ano, ela irá aumentar/diminuir, em alguns períodos. Um ponto positivo dessa construção, é que através dela, muitos empregos irão surgir, melhorando, um pouco, esse empreendimento de custo altíssimo. Conclui-se então, que diante de tantos pontos negativos, essa construção, mesmo produzindo energia, por enquanto, na minha opinião, não é tão necessária, pois o Brasil necessita de outras coisas mais importantes, como investimento em educação(através dela se dá o futuro da população), em projetos contra a violência(que é um fator que se agrava a cada dia que passa em nosso país) e também na saúde pública(que esta muito precária).

    ResponderExcluir
  24. O sonho da Usina Hidrelétrica de Belo Monte na bacia do Rio Xingu no Pará começa com os primeiros estudos datados de 1975. E até então não existe nada de concreto, visto que as obras foram suspensas mais uma vez no último dia 28 pela Justiça Federal por realizar várias alterações no rio. A sentença proíbe a "implantação de um porto, explosões, canalização, escavação e qualquer obra que venha a interferir no curso natural do Xingu”, uma vez que interfere na vida dos habitantes locais que fazem da pesca sua sobrevivência; se as obras continuassem, a atividade pesqueira só poderia ser retomada definitivamente a partir de 2020, um prazo nada viável. A construtora ainda corre o risco de ser multado em R$ 200 mil diários se desrespeitar a ordem de suspensão imediata.

    O Governo Federal defende a necessidade da usina para garantir o abastecimento de energia ao país e nega que a obra inundará as terras indígenas, enquanto ecologistas se posicionam contra a obra. Um documento de 2009 do IBAMA sobre os impactos ambientais que adiou o leilão do projeto trazia pontos positivos e negativos. Entre eles, aumento desordenado da ocupação do solo, perda de imóveis e vegetação que interferem diretamente na fauna sendo uma verdadeira degradação ao patrimônio ecológico da Amazônia brasileira. Enquanto isso, os estudos continuam e o futuro da obra ainda é desconhecido.

    Lucas Alcantara/2° A

    ResponderExcluir
  25. A construção da Usina de Belo Monte gera várias polêmicas que giram principalmente em torno da questões ambientais e da população que vive naquela região.
    Do ponto de vista sócio e ambiental, defende-se a ideia de que não é viavel a usina, uma vez que irá provocar mudanças no regime do rio, com a redução do fluxo de água, assim afetando consequentemente a fauna e a flora, que por sinal é bastante rica naquela área.
    A obra também não vem considerando o fato do Rio Xingu ser a fonte de vida de vários povos indígenas. Caso o Xingu seja barrado irá provocar o a condenação desse povo, além de extinguir com a cultura milenares presentes neles.
    É esperado também que com a obra o desmatamento aumente, além da ocupação desenfreada que vai ocorrer na região pela chegada de pessoas em busca de empregos, que irá ser grandiosa com a usina, que acabará influenciando também de certa forma os indígenas, principalmente na questão cultural.
    Essas questões surgem principalmente porque não há um estudo adequado para avaliar a viabilidade ambiental da obra, então sempre gera incertezas quanto ao seu real aproveitamento.
    Karolinne Barretto 2º A

    ResponderExcluir
  26. A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense, já dura mais de 20 anos. Entre muitas idas e vindas, a hidrelétrica de Belo Monte, hoje considerada a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, vem sendo alvo de intensos debates na região, desde 2009, quando foi apresentado o novo Estudo de Impacto Ambiental (EIA) intensificando-se a partir de fevereiro de 2010, quando o MMA concedeu a licença ambiental prévia para sua construção. Essa usina em certo tempo ou período ela não vai funcionar 100% pois esse rio na época em que não tem chuva o rio abaixa e a usina pode até para de funcionar, o impacto ambiental é muito grande pra construir essa hidrelétrica e em certas épocas pode até parar de funcionar pois não terá água suficiente para mante-la.
    Alexandre Figueredo da Silva
    2º A

    ResponderExcluir
  27. Belo Monte é um projeto de construção de uma usina hidrelétrica previsto para ser implementado em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará. Algumas pessoas dizem que vai ser um projeto que mudara a vida das pessoas, mais outros dizem que Belo Monte será hidrelétrica menos produtiva e muito cara, será a usina que produzirá menos energia, proporcionalmente à capacidade de produção, e que terá maior custo para os investidores na comparação com outros empreendimentos de grande porte, em razão da intensidade dos impactos sociais e ambientais na região. O projeto prevê a construção de uma barragem principal no Rio Xingu, localizada a 40 km abaixo da cidade de Altamira. Como tudo, tem aspectos positivos e negativos, agora temos que analisar para ver o que vai ser melhor para nosso país.

    ResponderExcluir
  28. o projeto da hidrelétrica de belo monte e muito preucupante, pois a muitas pessoas morando ali perto da area de construcao, o que vai ser impossível quando esse projeto for aprovado , as pessoas terão que sair da sua casa pois em época de cheia a agua tomara conta de onde as casas atualmente estao e quando houver a escases de agua eles nao terão onde ir pegar !
    Isso e muito preucupante , mas eles tambem se preucuparam com isso e disseram que estao pensando em fazer uma maneira de que nao haja enchentes e nem escases de agua.
    BRUNA LINHARES 2° b

    ResponderExcluir
  29. O projeto de construção da Usina de Bello Monte é polêmico porque a construção da hidrelétrica irá provocar a alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de água, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos. Um estudo formado por 40 especialistas e 230 páginas defende que a usina não é viável dos pontos de vista social e ambiental. Outro argumento é a obra irá inundar permanentemente os igarapés Altamira e Ambé, que cortam a cidade de Altamira, e parte da área rural de Vitória do Xingu. A vazão da água a jusante do barramento do rio em Volta Grande do Xingu será reduzida e o transporte fluvial até o Rio Bacajá (um dos afluentes da margem direita do Xingu será interrompido. Atualmente, este é o único meio de transporte para comunidades ribeirinhas e indígenas chegarem até Altamira, onde encontram médicos, dentistas e fazem seus negócios, como a venda de peixes e castanhas
    A alteração da vazão do rio, segundo os especialistas, altera todo ciclo ecológico da região afetada, que está condicionado ao regime de secas e cheias. A obra irá gerar regimes hidrológicos distintos para o rio. A região permanentemente alagada deverá impactar na vida de árvores, cujas raízes irão apodrecer. Estas árvores são a base da dieta de muitos peixes. Além disto, muitos peixes fazem a desova no regime de cheias, portanto, estima-se que na região seca haverá a redução nas espécies de peixes, impactando na pesca como atividade econômica e de subsistência de povos indígenas e ribeirinhos da região.
    Thamires Barbosa 2°B

    ResponderExcluir
  30. Tal polêmica resume-se em conflitos exclusivamente socioeconômicos e ambientais. Como todo projeto energético de grande porte, a usina de Belo Monte resulta de impactos negativos e positivos. Designa-se positivo o fator desta contribuir para o suprimento de energia renovável a baixo custo, ainda que carente de emissões gasosas e poluentes. O que nos leva a deduzir que com isso o Brasil dará um passo relevante para o desenrolar de uma segurança energética e de uma demanda crescente de energia elétrica. Considera-se negativo o fator do projeto apresentar impactos ecológicos e sociológicos sobre as populações indígenas e ribeirinhas próximas ao local.
    “Não existe fonte de energia completamente limpa”, afirmo como verídico. Cada uma apresenta seus prós e contras. Não devemos investir em uma fonte apenas por questão de segurança energética.
    Aí está Belo Monte, para satisfazer a conta bancária dos empresários. E para nós? Resta-nos um rio partido, 500km² de floresta destruída e povos indígenas com cultura destroçada.
    Elizabeth Farias, 2º A

    ResponderExcluir
  31. A Usina de Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo, localizada no Rio Xingu, será capaz de produzir energia para abastecer cerca de 18 milhões de residências, mais prejudicará muito a fauna, flora e a população que depende do rio e do solo que será alagado por consequência de sua construção.
    A fauna e a flora serão prejudicadas pois o alagamento que será proporcionado pela sua construção, ocupará todo o habitat, matando todas as espécies ali existentes.
    A população que lá habitam, dependem do solo e do rio para sua subsistência, do rio a extração de água e peixes e do solo a plantação.
    Esta construção prejudicará o meio ambiente e de certo modo todos que dependem dele.

    ResponderExcluir
  32. A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense, já dura mais de 20 anos. Entre muitas idas e vindas, a hidrelétrica de Belo Monte, hoje considerada a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, vem sendo alvo de intensos debates na região, desde 2009, quando foi apresentado o novo Estudo de Impacto Ambiental (EIA) intensificando-se a partir de fevereiro de 2010, quando o MMA concedeu a licença ambiental prévia para sua construção
    A região pleiteada pela obra apresenta incrível biodiversidade de fauna e flora. No caso dos animais, o EIA aponta para 174 espécies de peixes, 387 espécies de répteis, 440 espécies de aves e 259 espécies de mamíferos, algumas espécies endêmicas (aquelas que só ocorrem na região), e outras ameaçadas de extinção. O grupo de ictiólogos do Painel dos Especialistas tem alertado para o caráter irreversível dos impactos sobre a fauna aquática (peixes e quelônios) no trecho de vazão reduzida (TVR) do rio Xingu, que afeta mais de 100 km de rio, demonstrando a inviabilidade do empreendimento do ponto de vista ambiental. Segundo os pesquisadores, a bacia do Xingu apresenta significante riqueza de biodiversidade de peixes, com cerca de quatro vezes o total de espécies encontradas em toda a Europa. Essa biodiversidade é devida inclusive às barreiras geográficas das corredeiras e pedrais da Volta Grande do Xingu, no município de Altamira (PA), que isolam em duas regiões o ambiente aquático da bacia. O sistema de eclusa poderia romper esse isolamento, causando a perda irreversível de centenas de espécies.
    A persistência governamental em construir Belo Monte está baseada numa sólida estratégia de argumentos dentro da lógica e vantagens comparativas da matriz energética brasileira. Os rios da margem direita do Amazonas têm declividades propícias à geração de energia, e o Xingu se destaca, também pela sua posição em relação às frentes de expansão econômica (predatória) da região central do país. O desenho de Belo Monte foi revisto e os impactos reduzidos em relação à proposta da década de 80. O lago, por exemplo, inicialmente previsto para ter 1.200 km2, foi reduzido, depois do encontro, para 400 km2. Os socioambientalistas, entretanto, estão convencidos de que além dos impactos diretos e indiretos, Belo Monte é um cavalo de tróia, porque outras barragens virão depois, modificando totalmente e para pior a vida na região.

    ResponderExcluir
  33. O projeto da usina de belo monte e muito polemico porque em certa época dos anos a usina perdera parte da sua capacidade de funcionamento devido a época da estiagem passando a produzir cerca de 40% de sua capacidade total de produção de energia.
    Sendo assim seria um projeto muito caro e que geraria um grande impacto ambiental para em certas épocas do ano a produção de energia da hidrelétrica ser reduzida para menos da metade.
    Outro ponto muito importante que devemos levar em conta e que com a inundação de uma grande área de terra que a usina ira inundar uma área de terra onde a muitas espécies de animais e vegetais que ficariam em risco. Os indígenas também não aprovam o projeto, pois afirmam que os idealizadores do projeto não estão se preocupando onde ficaram alojados posteriormente a construção da hidrelétrica, e muito menos pensando na importância desta terra para os índios.
    Lucas Jandrey 2ºA

    ResponderExcluir
  34. REPOSTANDO : Belo Monte é um projeto de construção de uma usina hidrelétrica previsto para ser implementado em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará.
    Algumas pessoas dizem que vai ser um projeto que mudara a vida das pessoas, mais outros dizem que Belo Monte será hidrelétrica menos produtiva e muito cara, será a usina que produzirá menos energia, proporcionalmente à capacidade de produção, e que terá maior custo para os investidores na comparação com outros empreendimentos de grande porte, em razão
    da intensidade dos impactos sociais e ambientais na região, alem de que muitas espécies correrão risco de extinção, pois suas moradias serão devastadas, assim como algumas tribos indígenas.
    O projeto prevê a construção de uma barragem principal no Rio Xingu, localizada a 40 km abaixo da cidade de Altamira. Como tudo, tem aspectos positivos e negativos, agora temos que analisar para ver o que vai ser melhor para nosso país.

    ResponderExcluir
  35. Aluna: Victória Guimarães Zanetti
    Série: 2º ano B

    Dentre os muitos assuntos polêmicos que surgem a todo o momento no Brasil talvez o mais discutido na atualidade seja a construção da Usina de Belo Monte, o qual prevê construção de uma usina hidrelétrica prevista para ser implementada em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará.
    Se observarmos essa construção sem um ponto de vista crítico ou sem aprofundarmos nosso conhecimento sobre ela, provavelmente apoiaríamos o projeto, já que se concretizado o Brasil será detentor da terceira maior hidrelétrica do mundo. Mas como sabemos esse é um projeto mais que polêmico.
    Se completa, a obra terá uma barragem principal no Rio Xingu, localizada a 40 km abaixo da cidade de Altamira, no Sítio Pimental, sendo que o Reservatório do Xingu, localiza-se no Sítio Bela Vista. A partir deste reservatório, a água será desviada por canais de derivação que formarão o reservatório dos canais, localizado a 50 km de Altamira. Toda essa obra terá provavelmente o maior impacto ambiental que o nosso país já presenciou, quilometros e maiso quilometros de floresta serão inundados, destruindo toda a fauna e flora do local, além comunidades ribeirinhas e aldeias indigenas que serão forçadas a sair do local onde se estabelecem para sempre.
    Toda essa controversia sobre a construção ou não da usina fez com que uma liminar fosse concedida e atualmente a obra esta embargada. Mas sejamos claros, os defensores dizem que o Brasil necessita da construção da usina para suprir sua demanda de energia, mas Belo Monte operará com apenas 20% de sua capacidade em boa parte do ano devido a vazante dos rios. Não necessitamos de uma obra que leva a floresta a gritar, necessitamos de obras que resolvam os problemas que o governo ignora há muito tempo, como a miséria e a falta de saneamento básico em todo país.

    ResponderExcluir
  36. O assunto do momento é a usina da Belo Monte,nem todos são a favor de sua construção,pois ela dividiria o rio xingu matando algumas espécies de peixes e fazendo muita gente que mora na região se mudar para outra área.
    A constução da hidrelétrica tem o seu ponto positivo,entretento,usando o potencial hidrelético da água para fornecer energia para a região,geraria emprego para as pessoas que ali vivem.Mas as pessoas que moram perto da construção não concordam,pois para eles é desvantagem.
    Judson 2°B

    ResponderExcluir
  37. O projeto da Usina de Belo Monte é polêmico devido ao fato de ser uma usina hidroelétrica muito grande que não gerara muita energia, na maior parte do ano ela funcionara produzindo 1/3 ou menos do seu potencial de produção de energia, além do grande impacto ambiental, pois o alagamento de uma área tão grande como a área da usina fara com que diversas espécies de animais e vegetais, correndo o risco de perder espécies já extintas ou até espécies endêmicas. Outro problema sera o alagamento de vários povoados de pessoas consideravelmente pobres que correram o risco de não seres ressarcidos pois não se pode confiar em políticos como os de hoje.

    ResponderExcluir
  38. A questão da polemidade de Belo Monte é relativa.
    Segundo o Governo Federal a Usina de Belo Monte é fundamental para garantir a energia e desenvolvimento do Brasil, em partes é verdade. Os planos do Governo são de que a Usina seguirá um novo modelo que irá garantir a população seus direitos,diminuir os impactos socioambientais e de construir desenvolvimento regional sustentável.
    Em épocas de cheia a usina terá, incontestavelmente, uma expressiva produção energética tendo a capacidade de abastecer uma região de 26 milhões de habitantes.
    Do ponto de vista dos ambientalistas a maior preocupação é a biodiversidade de fauna e flora existente na região, a população indígena, desmatamento e o período de vazante do rio Xingu. A Usina poderá causar a extinção de espécies endêmicas. Poderá causar grande impacto sobre a população indígena: a barragem pode reprensentar a condenação dos povos e suas culturas. Durante a vazante haveria interrompimento da produção, intensa estiagem causando escassez de alimentos para a população ribeirinha. Poderá também ocorrer mais desmatamento devido a chegada de novos imigrantes.
    É um assunto bastante polêmico devido a sua complexidade e às pessoas envolvidas.

    2ºB

    ResponderExcluir
  39. A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense, já dura mais de 20 anos. Entre muitas idas e vindas, a hidrelétrica de Belo Monte, hoje considerada a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, vem sendo alvo de intensos debates na região, desde 2009, quando foi apresentado o novo Estudo de Impacto Ambiental (EIA) intensificando-se a partir de fevereiro de 2010, quando o MMA concedeu a licença ambiental prévia para sua construção.
    A construção da Usina de Belo Monte é polêmico, pois ela sendo a terceira maior usina o mundo a maior parte do ano só produzirá 1/3 ou menos de sua capacidade, sendo assim a terceira maior usina apenas em porte, pois só irá produzir muito em épocas de cheia. Também é polêmico pelo fato do impacto ambiental, pois uma grande área de mata será alagada.

    ResponderExcluir
  40. A hidrelétrica de Belo Monte é uma das maiores obras de infra-estrutura previstas e também um dos projetos que enfrenta maior resistência.Segundo o governo diz que a obra é necessária para garantir o abastecimento de energia elétrica nos próximos anos para o país, mais também tem o lado negativo da obra. A área ocupada para a construção da usina apresenta grande biodiversidade de fauna e flora, e também o projeto tem desconsiderado o fato de o rio Xingu (PA) ser o mais indígena dos rios brasileiros, com uma população de 13 mil índios e 24 grupos étnicos vivendo ao longo de sua bacia que tiram seus sustentos daquela região sem falar nos reais impactos ambientais que a construção ira gera como desmatamento e etc.....

    LUCIANO 2ºB

    ResponderExcluir
  41. A construção da usina ajudaria muito no abastecimento elétrico do pais, mas por outro lado a fauna e flora encontrada na região da construção de tal usina seria ameaçada, o habitat naturam de tais animais e plantas, irá causar danos ao modo de vida dos ribeirinho ao longo da bacia, afetando até mesmo o sustento de tais famílias.

    Iago Leite 2ºB

    ResponderExcluir
  42. Enquanto o governo afirma que a nova usina, que tem previsão para entrar em funcionamento em 2015, pode beneficiar milhões de brasileiros, argumenta-ase que o impacto ambiental e social da instalação de Belo Monte foi subestimado e apontam para uma suposta ineficiência da hidrelétrica. O alto custo da instalação! Mas voltando ao governo novamente, o preço competitivo da energia!Entre os grupos contrários à instalação de Belo Monte estão ambientalistas, membros da Igreja Católica, representantes de povos indígenas e ribeirinhos.

    VITÓRIA AGUIAR 2°B

    ResponderExcluir
  43. A hidrelétrica de belo monte será a 3º maior usina do mundo, mais será apenas em estrutura pois ela não produzira como a 3º. Há muitos lados negativos nessa construção pois,áreas preservadas serão alagadas e com isso muitos animais irão morrer ou ficar sem seu habitat, moradores serão obrigados a deixar o lugar em que vive sem ter pra onde ir, agricultores perderão suas terras e o que estão produzindo. A usina não trara um beneficio maior do que os estragos que ela fara.
    Kamilla Abdallah 2ºB

    ResponderExcluir
  44. Belo Monte é um projeto de construção de uma usina hidrelétrica previsto para ser implementado em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu , no estado brasileiro do Pará. Sua potência instalada será de 11.233 MW, o que fará dela a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira,visto que a Usina Hidrelétrica de Itaipu está localizada na fronteira entre Brasil e Paraguai.
    mpactos
    A construção da usina tem opiniões conflitantes. As organizações sociais têm convicção de que o projeto tem graves problemas e lacunas na sua formação.
    O movimento contrário à obra, encabeçado por ambientalistas e acadêmicos, defende que a construção da hidrelétrica irá provocar a alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de água, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos. Um estudo formado por 40 especialistas e 230 páginas defende que a usina não é viável dos pontos de vista social e ambiental.
    A alteração da vazão do rio, segundo os especialistas, altera todo o ciclo ecológico da região afetada que está condicionado ao regime de secas e cheias. A obra irá gerar regimes hidrológicos distintos para o rio. A região permanentemente alagada deverá impactar na vida de árvores, cujas raízes irão apodrecer. Estas árvores são a base da dieta de muitos peixes. Além disto, muitos peixes fazem a desova no regime de cheias, portanto, estima-se que na região seca haverá a redução nas espécies de peixes, impactando na pesca como atividade econômica e de subsistência de povos indígenas e ribeirinhos da região.

    Matheus Barbosa 2° A

    ResponderExcluir
  45. O projeto de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte surgiu há mais de trinta anos, ainda no período de ditadura militar. O projeto foi engavetado em 1989, sob pressões de grupos indígenas liderados pelo cacique Raoni e o cantor Sting, ex-vocalista da banda “The Police”.O projeto para a construção da usina de Belo Monte é muito polemico, veio atona depois de muitos anos, desde que foi engavetado por pressão dos indígenas que ali viviam, e o que se pode perceber é que o projeto acaba não atendendo a todos os requisitos solicitados no projeto, um deles é a indenização dos donos de terra por onde a usina ocupará, no projeto a indenização é apresentada apenas pela parte ocupada da terra e não pela parte desmatada. Existe o ponto positivo desse projeto que é o abastecimento de mais de 26 milhões de habitantes.
    Andressa Gnoato 2°Ano B

    ResponderExcluir
  46. O projeto de construção da usina Belo Monte é um tema muito polemico que ven sendo descutido atualmente. Existem algun pontos que devem ser levados en conta para a decisão a ser tomada, como a vida dos vida da população que vive nas localidades. fauna e flora. Tem que se levar em conta também que a usina não podera funcionar durante todo o ano em sua potencia maxima. portanto devese pensar bem antes de tomar uma decisão desse nivel.
    Max Evandro 2º B

    ResponderExcluir
  47. O projeto da Usina Belo Monte retrata a realidade do nosso país em vários aspectos. Entre eles a demora em sua realização ou não, jogo de interesses, e sempre quem sai perdendo é a população, que nem adquire os milhares de empregos e nem podem viver sossegados, sem ter medo de perder suas casas e modo de sobrevivência, uma vez que essa briga vem desde 1975.
    Entra governo, sai governo e sempre a mesma coisa, e pior ainda, pessoas prejudicadas até durante essa briga que acontece há anos, morte e tudo o mais.
    Minha opinião, é que existem vantagens e muitas desvantagens, que deveriam ser bem mais informadas ao povo. Para assim, tirarmos conclusões mais certas.

    Jéssica Segatto
    2º A

    ResponderExcluir
  48. A polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense, já dura mais de 20 anos, deve ser a terceira maior do mundo em capacidade instalada, atrás apenas das usinas de Três Gargantas, na China, e da binacional Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Além das questões ambientais, a usina de Belo Monte pode ser ineficiente em termos de produção de energia, devido às mudanças de vazão no rio Xingu ao longo do ano. O custo total da obra deve ser de R$ 19 bilhões, e uma das grandes vantagens da usina, de acordo com o governo, é o preço competitivo da energia produzida lá.
    Os movimentos sociais e as lideranças indígenas da região são contrários à obra porque consideram que os impactos socioambientais não estão suficientemente dimensionados.

    2º B

    ResponderExcluir
  49. Com a construção da usina Belo Monte o prejuízo seria inviável pelo prejuízo que tal obra causaria pois a área onde será alagada possui plantas e espécies de animais ainda não estudadas fora os artefatos das antigas culturas indígenas que seriam perdidos sem serem catalogados e a área onde será construído a hidrelétrica irá deixar uma população indígena sem água e outra alagada pela represa e o lucro gerado pela usina ficaria retido na mão de poucos.
    Max Richard Lopes Porfírio
    2º ano A

    ResponderExcluir
  50. Comentário: Há muito tempo vem se comentando sobre esse assunto, a transposição vai mudar a vida de muita gente. Quem mora onde o rio vai começar a passar já perdeu suas casas e a maioria não tem onde viver de modo confortável e seguro, além de destruir a vegetação que existe lá e matar muitos animais. Mas essa área sofre com uma seca muito forte e com a passagem do rio por lá pode melhorar a situação. Apesar de toda a melhora que vai proporcionar as autoridades tem que pensar vão matar muitos animais e vegetais além de destruir os lares de muitas famílias.
    Suzana 2º B

    ResponderExcluir
  51. Aluna : Gabriella Freire - 2ºano A

    A obra é criticada por ambientalistas e representantes de movimentos sociais e encarada pelo governo Lula como projeto prioritário no setor de energia, a Usina Hidrelétrica de Belo Monte está no centro de uma polêmica.Os movimentos sociais e liderados por indígenas da região são contrários á oba porque consideram que os impactos socioambientais não estão suficientemente dimensionados.Segundo a professora Sônia Barbosa Magalhães, da Universidade Federal do Pará, em análise crítica ao Estudo de Impacto Ambiental (EIMA-RIMA) de Belo Monte, a obra gerará sérias consequências: Inundação constante dos igarapés de Altamira, no lugar da inundação sazonal; Redução da vazão da água e bloqueio do transporte fluvial até o Rio Bacajá; Remanejamento de famílias locais e Alteração do regime do rio relacionado aos meios bióticos e socioeconômicos. Além das questões ambientais, alguns críticos apontam que a usina de Belo Monte pode ser ineficiente em termos de produção de energia, devido às mudanças de vazão no rio Xingu ao longo do ano.

    ResponderExcluir
  52. A aprovação do Projeto da Usina de Belo Monte, é polêmica pois trará várias consequências. A principal é que mudará o percurso do Rio Xingu, onde a fauna e a flora serão afetadas diretamente, inclusive a população ribeirinha, que sobrevivem em função do rio, como na própria alimentação. E também a usina será a terceira maior do mundo, quando que o seu porte não é suficiente para o cargo, pois na época de seca sua produção cairá pela metade. Sendo assim não necessário o andamento do projeto.
    Mônica Silva - 2ºB

    ResponderExcluir
  53. A construção da usina de Belo Monte é polêmica porque envolve Política e ambientalistas,os dois são divergentes em posicionamento,e por um detalhe essencial que que a política vence na maioria das vezes,o Poder,A usina de Belo Monte será construída em questão de tempo,não vai adiantar índio cortar braço de ninguém nem protesto na frente de lugar nenhum,a usina será aprovado por um motivo idiota:por ser a terceira maior do mundo,mais o que os políticos não sabem é que a usina só será a terceira maior do mundo em algumas épocas do ano,pois ela não vai poder produzir energia em grande quantidade o ano todo se pode abastecer em alguns meses.O que precisa é cuidar de outros problemas,que por sinal o Brasil tem muitos,e não procurar fazer usinas sendo que o Brasil é abastecido de energia em cerca de 90% de energia própria,sem contar com os gastos que serão impostos nessa usina que poderia ser usado em segurança ou outro problema mais urgente.
    Matheus Costa-2ºB

    ResponderExcluir
  54. Usina Belo Monte
    O projeto da hidrelétrica Belo Monte é tão polemica devido ao fato de que muitas pessoas vivem lá e tiram o sustento de suas vidas dessa região. Esses e outros agravantes, incluindo a área e a vida dos indígenas, o projeto foi remodelado e reapresentado em 1994. E na reapresentação do projeto eles anunciaram a redução da área da represa, assim evitando inundar as terras indígenas.
    Este projeto prioriza o setor de energia e tem suas vantagens, como por exemplo; gerar milhões de empregos, suprir a falta de energia em algumas regiões, e o preço competitivo da energia produzida. As vantagens ajudaria o Brasil economicamente. Mas também, como em tudo, possui as desvantagens; provocando uma interrupção de 100km no rio Xingu, reduziria a vazão do rio, reduziria a oferta da água nessa região que o povo ribeirinho, pescadores, indígenas, estão podendo afetar a fauna e flora da região.
    Rafaela Coité 2º ano A

    ResponderExcluir
  55. Bruno Toniazzo 2°B
    A usina de Belo Monte é polemica pois assim como todas as hidrelétricas, traz problemas ao meio ambiente e as populações que vivem na região que será alagada. No caso de Belo Monte, o rio xingu seria interrompido num trecho de 100 km, o que reduziria a vazão do rio.Uma área de 512 km² seria alagada, área a qual é habitada por populações ribeiras e indígenas, que seriam retiradas de suas moradias. Outro aspecto importante é que a produção da usina se reduziria a um terço do total nos períodos de vazante, tendo produção máxima apenas na época da cheia.
    Os benefícios seriam a produção de energia elétrica e limpa, com baixos custos.

    ResponderExcluir
  56. A usina de Belo Monte e um projeto polemico como todos os projetos em relação ao meio Ambiente, pelo fato de estarmos vivendo em uma era em que tudo que ajuda o meio ambiente, não e bom mais sim necessário, mas por outro lado o Brasil e um pais em desenvolvimento que cada vez precisa suprir suas necessidades.O governo na minha opinião deveria fazer esse projeto acontecer, dando uma especie de indenização socialvel para essas pessoas, ou seja, novas moradias e etc.
    Daniel Donadel 2ªA

    ResponderExcluir
  57. Com a construção da usina de Belo Monte o prejuízo não seria tão viável comparado ao prejuízo que tal obra causaria, pois a área que ira ser totalmente alagada existem variadas espécies de plantas e animais que ainda não foram estudadas, além dos artefatos de culturas indígenas que provavelmente seriam perdidos sem serem catalogados. A área que esta sendo construída a hidrelétrica ira deixar varias populações indígenas sem agua e outras alagadas pela represa, e infelizmente o dinheiro gerado pela usina ira ficar em mãos de forças maiores.
    Danielly Lorrany 2º ano A

    ResponderExcluir
  58. A construção da Usina de Belo Monte trás uma grande polêmica devido ao fato de que, além de estar causando um enorme impacto na Floresta Amazônica, desviando o curso o leito original do Rio Xingu, há também a questão de que a usina vai depender das chuvas da região, onde em época de chuva a usina só produzirá metade da sua capacidade, e na época que não ocorrer chuva, a usina produzirá bem menos que a metade da sua capacidade.
    Felipe Vieira 2º ano A

    ResponderExcluir
  59. A usina de Belo Monte é um enorme projeto brasileiro e até mesmo mundial, isso porque alem de ser a maior hidroelétrica do Brasil, ela será a terceira maior do mundo. E para tanta grandiosidade é preciso de um espaço absurdamente enorme, e esse é um dos principais problemas. Para a construção da usina muitas pessoas terão que sair de suas casas, ate porque quem não sair não terá de onde tirar seu sustento, pois a construção destruirá uma enorme parte da fauna e flora da região. Por fim, mesmo sendo uma grande elevação na economia do país (durante uma parte do ano), é preciso pensar nas consequências sociais e ambientais.
    Aluna: Letticia Gabriella
    Série: 2° ano - A

    ResponderExcluir
  60. Apesar de grandiosa, a , construção da usina hidrelétrica de Belo Monte não é viável pois é uma obra muito cara que não vai trazer tanto beneficio, devido a baixa produção de energia na época da vazante do rio Xingu, produzindo apenas cerca de 40% da sua capacidade total de produção, podendo chegar até a paralisação total.
    Sem contar na grande área devastada e a biodiversidade que será ameaçada.

    ResponderExcluir
  61. A polêmica quanto a construção da hidrelétrica Belo Monte deve-se pelo fato de tanto trazer resultados positivos quanto negativos. O governo defende a construção de Belo Monte pois fornecerá energia limpa e renovável a 26 milhãoes de brasileiros, além do preço competitivo em relação a outras fontes de energia.ara a construção da usina muitas pessoas terão que sair de suas casas, ate porque quem não sair não terá de onde tirar seu sustento, pois a construção destruirá uma enorme parte da fauna e flora da região. Por fim, mesmo sendo uma grande elevação na economia do país (durante uma parte do ano), é preciso pensar nas consequências sociais e ambientais. Este projeto prioriza o setor de energia e tem suas vantagens, como por exemplo; gerar milhões de empregos, suprir a falta de energia em algumas regiões, e o preço competitivo da energia produzida. As vantagens ajudaria o Brasil economicamente. Mas também, como em tudo, possui as desvantagens; provocando uma interrupção de 100km no rio Xingu, reduziria a vazão do rio, reduziria a oferta da água nessa região que o povo ribeirinho, pescadores, indígenas, estão podendo afetar a fauna e flora da região.

    ResponderExcluir
  62. Grupos indígenas que usam da terra para sua sobrevivência também se colocam contra este projeto, pois relatam que os idealizadores do plano não estão pensando na importância desta terra para os índios e nem como irão abrigá-los posteriormente.E ela sendo a terceira maior usina o mundo a maior parte do ano só produzirá 1/3 ou menos de sua capacidade, sendo assim a terceira maior usina apenas em porte, pois só irá produzir muito em épocas de cheia.

    José Luiz Fernandes - 2ºB

    ResponderExcluir
  63. a construçao desta usiana hidroeletrica nao é viavel pra o brasil porque so ira produzir energia uma vez no ano ,vai gastar muito dinheiro , e eu acho que é uma forma de corrupçao com o dinheiro do povo
    ahmad ali 2°b

    ResponderExcluir
  64. USINA DE BELO MONTE
    A usina de belo monte pode ajudar a diminuir o valor da eletricidade usada por nós, mas para isso acabara com uma grande área de biodiversidade vasta, além de prejudicar varias famílias ribeirinhas que sempre residiram ali, e não tem para onde ir por mais que o governos de uma outra área para essas famílias não será a mesma coisa.
    O projeto da usina parece que nunca vai sair do papel pois pelo tanto de tempo e pessoas que já foram silenciadas porque eram contra a usina não o fizeram andar, se a usina for construída será a maior do Brasil e terá uma capacidade impressionante.
    Acho que além de usinas deveríamos criar mais projetos de energia limpa para isso seria necessário que o governo brasileiro investisse mais em tecnologias, isso sabemos que é um pouco difícil.
    Jéssica Segatto 2º ano A

    ResponderExcluir